Três satélites Gonets-M lançados desde Vostochniy

A Rússia levou a cabo o lançamento de quatro satélites a partir do Cosmódromo de Vostochniy, região de Amur, às 19:57:09,456UTC do dia 21 de Outubro de 2022.

O lançamento foi realizado pelo foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1b/Fregat (Kh15000-011/142-503) e a bordo seguiam os satélites Gonets-M №33, Gonets-M №34, Gonets-M №35 e Skif-D. Todas as fases do lançamento decorreram como previsto e os satélites foram colocados nas respectivas órbitas.

Neste lançamento o foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1b utilizou o combustível sintético RG-1 naftil, sendo este não tão poluidor como os propelentes utilizados anteriormente. A transição para um novo tipo de combustível faz parte do programa de modernização dos foguetões Soyuz-2. Estas inovações tecnológicas reduzirão a carga no meio ambiente e aumentarão significativamente a carga útil colocada em órbita.

Os satélites Gonets-M

Sendo uma versão melhorada dos satélites Gonets, os satélites Gonets-M (Гонца-М), fabricados pela Reshetnev (antiga NPO Prikladnoi Mekhaniki (NPO PM)) e com uma massa de 280 kg no lançamento, são a versão civil dos satélites 17F13 Strela-3 que são satélites de comunicações militares com a capacidade de gravar transmissões recebidas e de as retransmitir para qualquer estação de recepção localizada por debaixo da sua órbita. Estes satélites são operados na constelação Gonets-D1M. O sistema Gonets está disponível para apoiar as organizações internacionais de saúde, permitindo-lhes serviços de comunicações globais para a transferência de dados médicos e outros registos para locais remotos.

Os satélites operacionais são colocados em constelações de doze satélites localizados em dois planos orbitais (seis satélites por plano) entre 1996 e 1998. Cada satélite está equipado com um único canal simultâneo terra-satélite e satélite-terra. A bordo faz-se o armazenamento de 12 Mbites de dados com um fluxo de transmissão de 2,4 kbit/s. O controlo de atitude do satélite é conseguido através da estabilização por gradiente de gravidade. O satélite é alimentado por um sistema de fornecimento de energia através de células solares e baterias de níquel – hidrogénio, fornecendo 40 W de energia para a instrumentação que é desenhada com um tempo de vida útil de dois anos.

Na sua variante comercial, os satélites (Gonets) são capazes de armazenar e transmitir informações em 2 a 3 canais nas bandas de 2.004 MHz a 400 MHz com uma potência de 10 W. Os fluxos de transmissão disponíveis incluem os 2,4 kbit/s, 9,6 kbit/s e 64 kbit/s com uma capacidade de armazenamento a bordo de 8 Mbytes. O terminal portátil é semelhante a um telemóvel e pesa entre os 1 kg e os 3 kg. Os satélites Gonets encontravam-se em órbitas com uma altitude média de 1.350 km com uma inclinação de 82,5.º, similares aos satélites Strela-3, mas distribuídos em seis planos orbitais com um número total de 36 veículos. A infraestrutura garante um tempo médio de comunicação de 20 minutos com uma probabilidade de mais de 80%.

O primeiro satélite Gonets-M foi colocado em órbita a 21 de Dezembro de 2005 por um foguetão 11K65M Kosmos-3M, com o lançamento a ter lugar às 1934:20,320UTC e foi levado a cabo pelo foguetão 11K65M Kosmos-3M (53727232) desde o Complexo de Lançamento LC132/1 do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk, sendo também colocado em órbita o satélite Cosmos 2416 do tipo Rodnik).

Nesta missão foram colocados em órbita os satélites Gonets-M №33 (Гонец-М n.º 33), Gonets-M №34 (Гонец-М n.º 34) e Gonets-M №35 (Гонец-М n.º 35), que constituem o grupo Blok-18 da constelação.

O satélite de demonstração 14F149 Skif-D (Скиф-Д) tem uma massa de cerca de 200 kg e foi projectado para testar novas soluções técnicas para o serviço de Internet de alta velocidade e protecção dos recursos de frequência orbital.

Este é o primeiro satélite do projecto federal Sfera, que irá incluir cinco constelações de satélites de comunicações (Yamal, Ekspress-RV, Ekspress, Skif e Maraton) e cinco constelações de satélites de detecção remota (Berkut-X. Berkut-O, Berkut-VD, Berkut-S e Smotr).

O foguetão 14A14 Soyuz-2

O foguetão 14A14 Soyuz-2 representa a mais recente evolução do épico míssil balístico intercontinental R-7 desenvolvido por Sergei Korolev nos anos 50 do século passado. O novo lançador apresenta motores melhorados, modernosSoyuz-2_2014-03-23_14-08-06 sistemas aviónicos digitais e uma reduzida participação de componentes de fabrico não russo.

O lançador é também conhecido pela designação Soyuz-ST (quando lançado desde o CSG Kourou) e foi especialmente desenhado para uma utilização comercial, aumentando a seu desempenho geral apesar de o desenho básico do veículo permanecer o mesmo. As alterações foram realizadas ao nível de uma melhoria do desempenho dos motores do primeiro e do segundo estágio com novos injectores e alteração da mistura dos propelentes; aumento no desempenho do terceiro estágio; introdução de um novo sistema de controlo, permitindo uma alteração do plano orbital já durante o voo; introdução de um novo sistema de telemetria digital para a monitorização do lançador e a introdução de uma nova ogiva de protecção de carga com um diâmetro de 3,6 metros.

O foguetão 14A14 Soyuz-2 pode ser equipado com um quarto estágio, nomeadamente o estágio Fregat (nas suas diversas variantes), utilizando as carenagens de protecção do tipo ST e SF.

Para as missões OneWeb é utilizado um “sistema dispensador” de satélites desenvolvido pela RUAG Space AB (Linköping, Suécia). Este dispensador transporta os satélites durante o voo até à órbita terrestre baixa, libertando-os assim que a altitude e as condições ideais são atingidas. Este dispensador é projectado para acomodar até 36 satélites por lançamento.

Este lançador é capaz de colocar uma carga de 7.800 kg numa órbita terrestre a 240 km de altitude com uma inclinação de 51,80.º. No lançamento desenvolve uma força de 4.144.700 kN. A sua massa total é de 310.000 kg, o seu diâmetro no estágio principal é de 2,95 metros e o seu comprimento total é de 43,40 metros.

O primeiro estágio do 14A14 Soyuz-2 é composto pelos quatro propulsores laterais (Blok B, V, G e D) com uma massa bruta de 44.400 kg, tendo uma massa de 3.810 kg sem combustível. Cada propulsor tem um motor RD-107A (14D22) que desenvolve uma força de 1.021.097 kN (vácuo), com um Ies 310 s e um Tq de 120 s. Têm um comprimento de 19,60 metros, um diâmetro de 2,69 metros e consomem LOX e querosene.

O segundo estágio (Blok-A) tem um comprimento de 27,80 metros, um diâmetro de 2,95 metros, um peso bruto de 105400 kg e um peso sem combustível de 6.975 kg. Está equipado com um motor RD-108A que no lançamento desenvolve 999.601 kgf (vácuo), com um Ies de 311 s e um Tq de 286 s. Consome LOX e querosene.

O terceiro estágio (Blok-I) tem um comprimento de 6,74 metros, um diâmetro de 2,66 metros, um peso bruto de 25.200 kg e um peso sem combustível de 2.355 kg. Está equipado com um motor RD-0110 que no lançamento desenvolve 294.000 kgf (vácuo), com um Ies de 359 s e um Tq de 300 s. Consome LOX e querosene.

As modificações introduzidas no novo lançador foram sendo testadas em duas versões do mesmo veículo, o 14A14-1A Soyuz-2.1a e o 14A14-1B Soyuz-2.1b. Este último veículo é um lançador a três estágios no qual o motor RD-0124 é já empregado no último estágio.

Soyuz-2-1a 1

Com dimensões semelhantes ao motor RD-0110 utilizado nas versões anteriores dos lançadores Soyuz, o motor RD-0124 apresenta como principal diferença a introdução de um sistema de ciclo fechado no qual o gás do oxidante utilizado para propulsionar as bombas do motor é então direccionado para a câmara de combustão onde é queimado com restante propelente em vez de ser descartado. Esta melhoria no motor aumenta o desempenho do sistema e, como consequência, aumenta a capacidade de carga do lançador em 950 kg. Um propelente especial de ignição é utilizado para activar a combustão do motor e são utilizados dispositivos pirotécnicos para controlar o funcionamento do motor. Cada uma das quatro câmaras de combustão pode ser movimentada ao longo de eixos para manobrar o veículo.

Lançamento Data de Lançamento

Hora (UTC)

Lançador Local de Lançamento Carga
2021-075 21/Ago/21

22:13:40,425

N15000-050/123-03 Baikonur

LC31 PU-6

OneWeb L9 (x34)
2021-083 14/Set/21

18:07:19,121

N15000-051/123-05 Baikonur

LC31 PU-6

OneWeb L10 (x34)
2021-090 14/Out/21

09:40:10,356

Kh15000-009/123-14 Vostochniy

LC-1S

OneWeb L11 (x36)
2021-113 25/Nov/21

01:09:13,491

?/111-305 GIK-1 Plesetsk

LC43 Pu-44

Cosmos 2552
2021-132 27/Dez/21

13:10:37,088

N15000-052/123-04 Baikonur

LC31 PU-6

OneWeb L12 (x36)
2022-075 07/Jul/22

09:18:06,211

R15000-037/112-13 GIK-1 Plesetsk

LC43 PU-4

Cosmos 2557
2022-096 09/Ago/22

05:52:38,282

Ya15000-055/123-06 Baikonur

LC31 PU-6

Khayyam-1

CubeSX-HSE 2

CYCLOPS

Geoscan-Edelweiss

ISOI

KAI-1

Kuzbass-300

Monitor-1 (KODIZ)

MIET AIS

Polytech Universe 1

Polytech Universe 2

ReshUCube

Siren (LILAC)

Skoltech-B1

Skoltech-B2

UTMN

VIZARD SS1

2022-130 10/Out/22

02:52:32,531

Ya15000-056/112-16 GIK-1 Plesetsk

LC43 PU-3

Cosmos 2559
2022-139 21/Out/22

19:57:09,456

Kh15000-011/142-503 Vostochniy

LC-1S

Gonets-M n.º 33

Gonets-M n.º 34

Gonets-M n.º 35

Skif-D

Em 1996 tiveram início os testes do motor RD-0124 e foram finalizados em Fevereiro de 2004 nas instalações da Khimavtomatika em Voronezh. Nesta altura previa-se que a produção em série do novo motor teria início em 2005. A 27 de Dezembro de 2005 teve lugar outro teste do motor, abrindo caminho para os ensaios em grupo de todo o terceiro estágio do lançador 14A14-B Soyuz-2.1b nas instalações da NIIKhimMash em Sergiev Posad.

No início de 2005 a Arianespace anunciava que a primeira missão de teste do foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1b teria lugar desde o Cosmódromo GIK-5 Baikonur para colocar em órbita o satélite astronómico CoRoT. Este lançamento dependeria dos resultados de novos ensaios do motor RD-0124 que tiveram lugar em Março e Abril de 2006. Um último teste teve lugar a 20 de Outubro de 2006 e o satélite CoRoT acabaria por ser lançado a 21 de Dezembro desse ano.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 6307

– Lançamento orbital Rússia: 3311 (52,50%)

– Lançamento orbital Vostochniy: 12 (0,19% – 0,36%)

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

6308 – 24 Out (0001:??) – Falcon 9-182 (B1063.8) – Vandenberg SFB, SLC-4E/OCISLY – Starlink G4-31 (x46) flight 63 [v1.5 L34]

6309 – 26 Out (0019:??) – 14A14-1A Soyuz-2.1a (S15000-057) – Baikonur, LC-31 PU-6 – Progress MS-21

6310 – 29 Out (????:??) – Boeing 747 “Cosmic Girl”/LauncherOne “Start Me Up” – Newquay – IOD-3 AMBER (IOD 3), Prometheus-2A, Prometheus-2B, CIRCE-1, CIRCE-2, DOVER, ForgeStar-0, Aman, STORK-6

6311 – 31 Out (0736:??) – Chang Zheng-5B (Y4) – Wenchang, LC101 – Mengtian

6312 – 31 Out (1344:??) – Falcon Heavy-04 (B1064.1/B1066.1/B1065.1) – CE Kennedy, LC-39A – USSF-44: ??, TETRA-1, USUVL



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post