Tecnologia e Ciências da Vida a bordo da ISS

No dia 18 de Janeiro a tripulação da ISS debruçou-se sobre tarefas relacionadas com as tecnologias de satélite e de combustão. A tripulação da Expedição 58 também estudou botânica e psicologia enquanto a estação elevava sua órbita numa manobra orbital levada a cabo com os motores do veículo Progress MS-10.

Anne McClain, da NASA, instalou um novo dispensador de satélites SlingShot dentro do cargueiro espacial Cygnus. O SlingShot irá colocar em órbita pequenos satélites de investigação a partir do veículo Cygnus depois deste se separar do módulo Unity da ISS em Fevereiro e atingir uma distância segura.

McClain também transferiu hardware biomédico para o estudo das alterações de fluído na cabeça e para o estudo do aumento da pressão ocular no módulo de serviço Zvezda para continuar esta pesquisa. Mais tarde, a astronauta trabalhou no módulo laboratorial Columbus instalando um medidor de luz para medir a quantidade de luz sobre as plantas no interior da instalação de botânica Veggie.

O astronauta da Agência Espacial Canadiana, David Saint-Jacques, abriu o Combustion Integrated Rack e configurou o hardware dentro do dispositivo de investigação de chama e fuligem. O trabalho está a ser levado a cabo em antecipação das investigações com o Advanced Combustion in Microgravity Experiments que abrangem um conjunto de cinco estudos independentes de chamas gasosas.

Mais tarde, o astronauta Canadiano redigiu o seu humor, pensamentos e emoções num diário electrónico para a experiência Behavioral Core Measures. O estudo psicológico procura entender como o ambiente da ISS, a separação a longo prazo da família e dos amigos, a perda do ciclo diurno e outros factores influenciam o comportamento da tripulação.

No segmento Russo da estação, o Comandante Oleg Kononenko transferiu os líquidos e o lixo acumulado para o veículo de carga actualmente acoplado ao módulo Pirs e que se deverá separar a 25 de Janeiro.

Imagem: NASA

 

%d blogueiros gostam disto: