Sinais positivos para a Europa à medida que a ESA avança para a Lua

O Diretor-Geral da Agência Espacial Europeia, Jan Wörner, e o administrador da NASA, Jim Bridenstine, assinaram um Memorandum of Understanding (MoU) para levar a Europa à Lua.

Gateway with Orion docking

O acordo histórico fará com que os Estados-Membros europeus contribuam com uma série de elementos essenciais para o primeiro posto avançado humano em órbita lunar, conhecido como Gateway (Portal).

É a confirmação do compromisso da ESA em fornecer pelo menos dois Módulos de Serviço Europeus (ESM) que fornecem eletricidade, água, oxigénio e azoto para a aeronave Orion da NASA – com mais por vir. A ESA também terá três oportunidades de voo para astronautas europeus viajarem e trabalharem no Gateway.

The Gateway concept

O Gateway permitirá a exploração sustentável ao redor – e na – Lua, enquanto possibilita a investigação e a demonstração das tecnologias e processos necessários para conduzir uma futura missão a Marte. A contribuição da ESA para este esforço internacional, no âmbito do MoU, inclui a construção do habitat principal para os astronautas quando visitam o Gateway, conhecido como I-Hab.

Uma segunda contribuição, denominada ESPRIT, fornecerá comunicações aprimoradas, reabastecimento e uma janela semelhante ao observatório Cupola, construído na Europa, na Estação Espacial Internacional. Isto é consistente com o que foi aprovado pelos estados membros no Conselho da ESA a Nível Ministerial, Space19+, em Sevilha, Espanha, no ano passado.

  • What is Esprit?
  • What is International habitat?
  • Gateway
  • Testing Comex design for ESPRIT airlock
  • Human and Robotic Exploration destinations
International Space Station in front of the Moon

Embora o MOU tenha sido assinado remotamente devido às restrições do COVID-19, o Diretor-Geral da ESA, Jan Wörner, diz que o envolvimento da ESA com o programa Artemis da NASA tem vindo a ser desenvolvido há muitos anos.

Ao longo de 20 anos de presença humana contínua na Estação Espacial Internacional, vimos um nível incomparável de cooperação entre as nações. A exploração espacial sustentável requer esforços internacionais coordenados e a Europa provou ser um parceiro forte e confiável,” explica ele.

“Este MoU marca um ponto crítico na trajetória da Europa: confirma que estamos a avançar para a Lua, não apenas em termos de equipamento e tecnologia, mas também com o nosso povo. A Europa desempenhará um papel central na nova era da exploração espacial global, juntamente com a NASA e os nossos parceiros, oferecendo arquiteturas exemplares e revolucionárias para explorar a Lua e Marte e inspirar as gerações vindouras.”

Orion and European Service Module over the Moon

Este sentimento é repercutido pelo Diretor de Exploração Humana e Robótica da ESA, David Parker. “A ESA tem a honra de ser um forte parceiro da NASA para a Artemis, ao estender a parceria da Estação Espacial até a Lua,” diz ele.

Cada lançamento de astronautas para a Lua, a bordo da nova aeronave Orion, contará com o Módulo de Serviço Europeu para energia, propulsão, oxigénio e água. A Europa irá fornecer acomodação à tripulação, telecomunicações, reabastecimento e uma vista incrível da Lua, graças às contribuições da ESA para o Gateway lunar. E mais, os astronautas europeus irão voar para o Gateway para viver e trabalhar, pela primeira vez, no espaço profundo.

Overview of lunar missions with ESA involvement

Apoiados pelas nossas missões robóticas, aprenderemos o suficiente para finalmente dar o salto muito maior de enviar humanos a Marte. O conhecimento que adquirimos com estes esforços é fundamental para preservar e melhorar a vida na Terra, enquanto os investimentos criam empregos na Europa e constroem ‘know-how’ em casa,” disse David Parker.

Esta assinatura histórica foi sublinhada por Marco Ferrazzani, Chefe dos Serviços Jurídicos da ESA e negociador principal da Agência para este MoU.

Esta assinatura estabelece o acordo entre a NASA e a ESA de uma parceria genuína para a cooperação num posto avançado civil humano na vizinhança lunar, com base na riqueza da experiência adquirida através de uma longa cooperação. Para o nosso futuro papel na exploração, terá a mesma magnitude do MoU para a Estação Espacial Internacional.

A negociação foi apoiada pelo trabalho incansável dos Estados-Membros da ESA que, tal como a Estação Espacial Internacional, resolveram coletivamente formar um único parceiro europeu permitindo o início deste esforço europeu na exploração lunar.”

Saiba mais sobre a visão europeia da ESA para a exploração nos próximos 10 anos.

Powered to the Moon

Notícia e imagens: ESA

Os artigos da ESA são escritos segundo o novo AO90



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post