Rússia vai lançar Soyuz MS-23 sem tripulação

Devido à recente fuga de fluido de refrigeração regista na Soyuz MS-22, a Roscosmos considerou que este veículo não garante a segurança dos seus tripulantes no regresso à Terra e como tal, vai proceder ao lançamento da Soyuz MS-23 sem tripulação a bordo.

A Soyuz MS-23 deverá ser lançada a 20 de Fevereiro (originalmente, seria lançada a 16 de Março e tripulada pelos cosmonautas Oleg Dmitrievich Kononenko e Nikolai Aleksandrovich Chub, bem como pela astronauta Loral Ashley O’Hara), e para tal a Roscosmos irá adiantar os preparativos para o lançamento. A Soyuz MS-22 irá regressar à Terra sem tripulação dias mais tarde

Os cosmonautas Sergei Valerievich Prokopyev e Dmitri Aleksandrocivh Petelin, bem com o astronauta Francisco Carlos Rubio, deveriam regressar a bordo da Soyuz MS-22 a 28 de Março. Porém, com o novo veículo acoplado à ISS, a sua permanência na estação espacial será prolongada.

Segundo a Roscosmos, a Soyuz MS-22 sofreu o impacto de um micrometeorito a 14 de Dezembro, sem, no entanto, adiantar como chegou a essa conclusão, referindo apenas que os engenheiros russos terão provado isso de forma experimental.

Com esta alteração, o lançamento de Oleg D. Kononenko, Nikolai A. Chub e Loral A. O’Hara, deverá ter lugar a bordo da Soyuz MS-24 em finais de 2023, implicando assim o prolongamento da estadia de Sergei V. Prokopyev, Dmitri A. Petelin e Francisco C. Rubio.

Imagem: RKK Energia



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post