Rússia lança primeiro satélite Pion-NKS

As forças militares russas levaram a cabo o lançamento do primeiro satélite militar Pion-NKS.

O lançamento teve lugar às 19:50:00,241UTC do dia 25 de Junho de 2021 e foi levado a cabo por um foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1b a partir do Complexo de Lançamento LC43/4 do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk, Arkhangelsk.

Em órbita foi colocado o satélite 14F139 Pion-NKS n.º 901 (1L) que recebou a designação militar Cosmos-2550.

Inicialmente aprovados em 1993, os satélites 14F139 são a componente naval do sistema de reconhecimento de electrónico da próxima geração Liana. Sendo os veículos substitutos tanto do sistema passivo US-PM como do sistema de radar US-A, os satélites Pion-NKS transportam sensores ELINT bem como um radar activo. O sistema Liana substitui o sistema Tselina-2 com os satélites Lotos e os sistemas navais US-PM e US-A com os satélites Pion-NKS.

O sistema de radar a bordo dos satélites Pion-NKS (designado 11V521 Musson-LS) é fornecido pela Corporação de Rádio Engenharia Vega, Moscovo, e começou a ser desenvolvido em princípios deste século. O Musson-LS é composto por uma carga designada 14V228 e um radar de abertura sintetizada designado 11V521, com ambos a utilizarem o mesmo sistema de transmissão de dados (14R128) que é utilizado pelos satélites Lotos. Este sistema de radar parece ser o responsável pelos muitos adiamentos do lançamento do primeiro Pion-NKS – originalmente previsto para 2015.

Em Maio de 2020, a Vega assinou um contrato para os testes ambientais do radar com a NPO Mashinostroyeniya (NPOMash), Reutov nos arredores de Moscovo. A empresa NPOMash não tem qualquer ligação directa com os satélites Pion, mas está equipada com uma grande câmara ambiental de vácuo onde os testes podem ser realizados. Presumivelmente, a mesma câmara é utilizada para os testes ambientais dos radares utilizados pelos satélites Kondor da NPOMash (e que também são construídos pela empresa Vega).

Os satélites Pion-NKS são fabricados pela MZ Arsenal, com as instalações de produção alinhadas com o bureau KB Arsenal. A MZ Arsenal também leva a cabo a integração dos satélites Lotos-S1 que utilizam a mesma plataforma de satélite que é utilizada pelos Pion-NKS. Esta plataforma é fornecida pelo Centro Espacial e de Foguetões Progress, Samara, sendo essencialmente a mesma plataforma que é utilizada para os satélites de detecção remota Resurs-DK.

Entre os componentes desta plataforma encontram-se um sistema de propulsão hipergólica (14D520) desenvolvido pela KB Khimmash, giroscópios de controlo de momento (14M527) desenvolvido pela NII KP, e um sistema de navegação por satélite (14M829) desenvolvido pelo instituto RIRV.

Os satélites Pion-NKS têm uma massa de 6.500 kg no lançamento. Operam em órbitas com uma altitude média de 500 km e uma inclinação orbital de 67.º.

Lançamento

Com o lançamento originalmente previsto para 2015, esta missão foi anunciada a 17 de Junho de 2021 com a agência de notícia russa ITAR-TASS a referir a realização de um lançamento militar a partir do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk a 25 de Junho, referindo também o agendamento de datas suplentes diariamente entre 26 e 30 de Junho

O foguetão 14A14 Soyuz-2

O foguetão 14A14 Soyuz-2 representa a mais recente evolução do épico míssil balístico intercontinental R-7 desenvolvido por Sergei Korolev nos anos 50 do século passado. O novo lançador apresenta motores melhorados, modernosSoyuz-2_2014-03-23_14-08-06 sistemas aviónicos digitais e uma reduzida participação de componentes de fabrico não russo.

O lançador é também conhecido pela designação Soyuz-ST (quando lançado desde o CSG Kourou) e foi especialmente desenhado para uma utilização comercial aumentando a sua performance geral apesar de o desenho básico do veículo permanecer o mesmo. As alterações foram realizadas ao nível de uma melhoria da performance dos motores do primeiro e do segundo estágio com novos injectores e alteração da mistura dos propelentes; aumento na performance do terceiro estágio; introdução de um novo sistema de controlo permitindo uma alteração do plano orbital já durante o voo ; introdução de um novo sistema de telemetria digital para a monitorização do lançador e a introdução de uma nova ogiva de protecção de carga com um diâmetro de 3,6 metros.

O foguetão 14A14 Soyuz-2 pode ser equipado com um quarto estágio, nomeadamente o estágio Fregat, utilizando as carenagens de protecção do tipo ST e SF.

Este lançador é capaz de colocar uma carga de 7.800 kg numa órbita terrestre a 240 km de altitude com uma inclinação de 51,80.º. No lançamento desenvolve uma força de 4.144.700 kN. A sua massa total é de 310.000 kg, o seu diâmetro no estágio principal é de 2,95 metros e o seu comprimento total é de 43,40 metros.

O primeiro estágio do 14A14 Soyuz-2 é composto pelos quatro propulsores laterais (Blok B, V, G e D) com uma massa bruta de 44.400 kg, tendo uma massa de 3.810 kg sem combustível. Cada propulsor tem um motor RD-107A (14D22) que desenvolve uma força de 1.021.097 kN (vácuo), com um Ies 310 s e um Tq de 120 s. Têm um comprimento de 19,60 metros, um diâmetro de 2,69 metros e consomem LOX e querosene.

O segundo estágio (Blok-A) tem um comprimento de 27,80 metros, um diâmetro de 2,95 metros, um peso bruto de 105400 kg e um peso sem combustível de 6.975 kg. Está equipado com um motor RD-108A que no lançamento desenvolve 999.601 kgf (vácuo), com um Ies de 311 s e um Tq de 286 s. Consome LOX e querosene.

O terceiro estágio (Blok-I) tem um comprimento de 6,74 metros, um diâmetro de 2,66 metros, um peso bruto de 25.200 kg e um peso sem combustível de 2.355 kg. Está equipado com um motor RD-0110 que no lançamento desenvolve 294.000 kgf (vácuo), com um Ies de 359 s e um Tq de 300 s. Consome LOX e querosene.

As modificações introduzidas no novo lançador foram sendo testadas em duas versões do mesmo veículo o 14A14-1A Soyuz-2.1a e o 14A14-1B Soyuz-2.1b. Este último veículo é um lançador a três estágios no qual o motor RD-0124 é já empregado no último estágio.

Soyuz-2-1a 1

Com dimensões semelhantes ao motor RD-0110 utilizado nas versões anteriores dos lançadores Soyuz, o motor RD-0124 apresenta como principal diferença a introdução de um sistema de ciclo fechado no qual o gás do oxidante que é utilizado para propulsionar as bombas do motor é então direccionado para a câmara de combustão onde é queimado com restante propolente em vez de ser descartado. Esta melhoria no motor aumenta a performance do sistema e, como consequência, aumenta a capacidade de carga do lançador em 950 kg. Um propolente especial de ignição é utilizado para activar a combustão do motor e são utilizados dispositivos pirotécnicos para controlar o funcionamento do motor. Cada uma das quatro câmaras de combustão pode ser movimentada ao longo de eixos para manobrar o veículo.

Lançamento Data de Lançamento

Hora (UTC)

Lançador Local de Lançamento Carga
2013-028 7/Jun/13

18:37:59,111

78031215 GIK-1 Plesetsk

LC43/4

Cosmos 2486

(14F137 Persona n.º 2L)

2013-030 25/Jun/13

17:28:48,019

I15000-013 Baikonur

LC31 PU-6

Resurs-P1
2014-086 25/Dez/14

03:01:13,271

78031199 GIK-1 Plesetsk

LC43/4

Cosmos 2502

(14F145 Lotus-S1 n.º 802)

2014-087 26/Dez/14

18:55:50,141

L15000-009 Baikonur

LC31 PU-6

Resurs-P2
2015-029 23/Jun/15

16:43:59,951

76058156 GIK-1 Plesetsk

LC43/4

Cosmos 2506

(14F137 Persona n.º 3L)

2016-016 13/Mar/16

18:56:00,335

T15000-016 Baikonur

LC31 PU-6

Resurs-P3
2017-076 2/Dez/17

10:43:26,331

77069203 GIK-1 Plesetsk

LC43/4

Cosmos 2524

(14F145 Lotus-S1 n.º 803)

2018-082 25/Out/18

00:15:17,991

78031216 GIK-1 Plesetsk

LC43/4

Cosmos 2528

(14F145 Lotus-S1 n.º 804)

2021-008 2/Fev/21

20:45:28,079

? GIK-1 Plesetsk

LC43/4

Cosmos 2549

(14F145 Lotus-S1 n.º 805)

2021-056 25/Jun/21

19:50:00,241

? GIK-1 Plesetsk

LC43/4

Cosmos 2550

(14F139 Pion-NKS n.º 901)

Em 1996 tiveram início os testes do motor RD-0124 e foram finalizados em Fevereiro de 2004 nas instalações da Khimavtomatika em Voronezh. Nesta altura previa-se que a produção em série do novo motor teria início em 2005. A 27 de Dezembro de 2005 teve lugar outro teste do motor, abrindo caminho para os ensaios em grupo de todo o terceiro estágio do lançador 14A14-B Soyuz-2.1b nas instalações da NIIKhimMash em Sergiev Posad.

No início de 2005 a Arianespace anunciava que a primeira missão de teste do foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1b teria lugar desde o Cosmódromo GIK-5 Baikonur para colocar em órbita o satélite astronómico CoRoT. Este lançamento dependeria dos resultados de novos ensaios do motor RD-0124 que tiveram lugar em Março e Abril de 2006. Um último teste teve lugar a 20 de Outubro de 2006 e o satélite CoRoT acabaria por ser lançado a 21 de Dezembro desse ano.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 6080

– Lançamento orbital Rússia: 3279 (53,93%)

– Lançamento orbital desde GIK-1 Plesetsk: 1641 (26,99% – 50,05%)

 

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

6081 – 28 Jun (1856:??) – Falcon-9 (B1060.8) Transporter-2 – Cabo Canaveral SFS, SLC-40 – Capella-5 (Whitney 3), D2/AtlaCom-1, EarthTV-1, EG-3 (Tyvak-0173), GNOMES 2, ICEYE-X11, ICEYE-X12, ICEYE-X13, ION-SCV 003 (Dauntless David, Wild Ride) [NAPA-2 (RTAF-SAT 2), Spartan, Neptuno, W-Cube, Ghalib, QMR-KWT, carga fixa: LaserCube, Nebula, Worldfloods], LINCS-A, LINCS-B, Mandrake-2A, Mandrake-2B, ÑuSat-19, ÑuSat-20, ÑuSat-21, ÑuSat-22, SAI-2, Sherpa-FX2 [Astrocast (x5), Hawk-3A, Hawk-3B, Hawk-3C, LEMUR-2 (x3), Lynk-06 (Shannon), PAINANI-II, SpaceBEE (x12)], Sherpa-LTE1 [ARTHUR 1, Astro Digital Demo 8 (Tenzing, Tanker-001), Astro Digital Demo 9 (Shasta), Faraday Phoenix, KSF-1A (PVM-1A), KSF-1B (PVM-1B), KSF-1C (PVM-1C), KSF-1D (PVM-1D) {KSM-2, Kleos Polar Vigilance Mission}, LEMUR-2 (x4), Tiger-2], TUBIN, XR-2, YAM-2, YAM-3

6082 – 29 Jun (23:27:20) – 14A14-1A Soyuz-2.1a (V15000-043) – Baikonur, LC31 PU-6 – Progress MS-17

6083 – 30 Jun (1730:??) – Boeing-747-400 “Cosmic Girl”/LauncherOne (F3 “Tubular Bells, Part One”) – Mojave ASP, RW12/30 – DIU (x3) (STP-VP27A), BRIK-II, STORK-4, STORK-5 (MARTA)

6084 – 01 Jul (12:48:33) – 14A14-1B Soyuz-2.1b/Fregat-M (Kh15000-008/123-12 (ST33)) – Vostochniy, LC-1S – OneWeb (x36)

6085 – 05 Jul (????:??) – CZ-3B Chang Zheng-3B/G3 – Xichang, LC2 – GEOSAR (Tianhui-3) (?)



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post