Regresso da nuvem extremamente alongada em Marte

Uma nuvem, misteriosamente longa e fina, apareceu novamente sobre o vulcão Arsia Mons, com 20 km de altura, em Marte.

Uma característica recorrente, a nuvem é composta por gelo, mas, apesar das aparências, não é uma pluma ligada à actividade vulcânica. Em vez disso, o curioso fluxo forma-se à medida que o fluxo de ar é influenciado pela inclinação “sotavento” do vulcão – o lado protegido do vento.

Estas imagens da nuvem, que podem atingir 1.800 km de comprimento, foram tiradas no dia 17 e 19 de Julho pela Visual Monitoring Camera (VMC, Câmara de Monitorização Visual) na Mars Express, que estuda o Planeta Vermelho a partir da órbita há 16 anos.

Temos vindo a investigar este fenómeno intrigante e esperávamos ver esta nuvem formar-se agora,” explica Jorge Hernandez-Bernal, aluno de doutoramento na Universidade do País Basco (Espanha) e principal autor do estudo em andamento.

Esta nuvem alongada forma-se todos os anos marcianos durante esta temporada, ao redor do solstício do sul, e repete-se durante 80 dias ou mais, após um rápido ciclo diário. No entanto, ainda não sabemos se as nuvens são sempre assim tão impressionantes.”

Um dia marciano, ou sol, é um pouco mais longo que um dia da Terra, com 24 horas, 39 minutos e 35 segundos de duração. Um ano no Planeta Vermelho consiste em 668 sóis, aproximadamente 687 dias, portanto as estações duram o dobro do tempo.

O solstício do sul é o período do ano em que o Sol está na posição mais ao sul nos céus de Marte, exactamente como a 21 de Dezembro na Terra. No início da manhã, durante este período, esta nuvem passageira cresce durante aproximadamente três horas, desaparecendo rapidamente, novamente, apenas algumas horas depois.

A maioria das naves espaciais em órbita ao redor do Planeta Vermelho tendem a observar à tarde, no entanto, a Mars Express está numa posição privilegiada para reunir e fornecer informações cruciais sobre este efeito único.

A extensão desta enorme nuvem não pode ser observada se a sua câmara tiver apenas um campo de visão estreito ou se estiver apenas a observar à tarde,” diz Eleni Ravanis, uma jovem estagiária de pós-graduação da missão Mars Express, que trabalha especificamente para o instrumento VMC.

Felizmente para a Mars Express, a órbita altamente elíptica da aeronave, juntamente com o amplo campo de visão do instrumento VMC, permite-nos tirar fotos que cobrem uma grande área do planeta no início da manhã. Isto significa que podemos observá-la!

A equipa científica da Mars Express nomeou agora a nuvem de Nuvem Alongada Arsia Mons, AMEC. Então, há quanto tempo tem vindo a desaparecer e a reaparecer? Por que só se forma no início da manhã? Fique atento enquanto os cientistas continuam a investigar, e nós revelamos mais mistérios de Marte.

Pode encontrar mais fotos da AMEC, bem como outros elementos “alienígenas” do Planeta Vermelho, na página do VMC Flickr.

Notícia e imagem: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post