Piloto austro-germânica poderá ser a próxima ‘Turista Espacial’ em 2021

Por Tony Quine

Após dois anos de negociações, uma piloto de aviação comercial Austríaca parece estar próximo de um lugar na primeira missão espacial tripulada Soyuz totalmente comercial destinada à estação espacial internacional (International Space Station ISS), presentemente prevista para ser lançada em finais de 2021.

Esta missão espacial única, que tem sido negociada entre a Corporação Espacial Roscosmos e a empresa Norte-americana, Space Adventures, irá transportar um cosmonauta profissional e dois passageiros, ou no termo em Inglês – ‘Spaceflight Participants‘ (SFP). A missão não fará parte do padrão regular das missões da ISS, mas é uma adição ao calendário previsto.

A Space Adventures já anteriormente organizou a viagem de oito turistas espaciais à ISS, entre 2001 e 2009, mas todos eles ocuparam um lugar vago numa missão Soyuz de rotação de tripulações.

A piloto comercial, Johanna Maislinger, de 33 anos de idade, revelou sua intenção de fazer uma viagem ao espaço em 2017, depois de ser eliminada do projecto Die Astronautin (‘Mulher Alemã no Espaço’). Maislinger, possui dupla cidadania austríaco-alemã. Ela rapidamente se juntou a um rico patrocinador pessoal com sede em Berlim, e ambos contactaram então a Space Adventures, na época, esperando que seu voo espacial fosse organizado no Outono daquele ano. Embora Maislinger tenha afirmado que o projecto foi totalmente financiado, esse cronograma não foi alcançado, devido à falta de vagas disponíveis em 2018/19. A única oportunidade de SFP que surgiu foi vendida, pela Roscosmos, ao governo dos Emirados Árabes Unidos, sem nenhum envolvimento da Space Adventures.

Além de seu patrocinador pessoal, Maislinger afirmou, ter reunido uma série de parceiros comerciais, que apoiariam, promoveriam e ajudariam a financiar sua jornada ao espaço. A Red Bull TV, a Siemens e a Airbus foram ligadas ao seu projecto nos últimos dois anos, embora a Siemens tenha se distanciado.

Fontes próximas da Space Adventures, em Viena – Virgínia, confirmaram que há um diálogo contínuo com Maislinger, apesar de estarem relutantes em saber se ela e seus patrocinadores ainda conseguem pagar o preço pedido. O preço exacto de um assento na Soyuz não é publicado, por razões de confidencialidade comercial. Outras fontes da indústria espacial estimam que cada um dos dois assentos custará mais de US $ 60 milhões. No entanto, o porta-voz oficial da Space Adventure, Val Chebakin, apenas referiu: “Não confirmamos ou negamos a identidade de qualquer cliente até anunciar formalmente sua intenção de voo espacial”.

No entanto, o facto de ainda estarem em conversações com Maislinger, depois de dois anos, e estarem a proteger o seu relacionamento com ela, deve dizer muito mais do que suas negações genéricas.

Os outros actores-chave do planeado voo, a Roscosmos, e o Centro de Treino de Cosmonautas ‘Yuri Gagarin’, responderam a um pedido de comentário afirmando: “Não temos pedidos oficiais relativos a este candidato”.

Maislinger, recusou várias oportunidades para comentar seus planos.

Então, quem é Johanna Maislinger? Ao contrário dos SFP anteriores, ela não é uma empreendedora super-rica, embora seja uma empreendedora de alto desempenho, nas suas esferas pessoais. Maislinger descreve-se principalmente como engenheira e aviadora. Recentemente certificada como capitã do Boeing 777, pela companhia aérea de carga alemã Aerologic, voa comercialmente há 13 anos. Desde 2013, ela também frequenta a Universidade Ludwig Maximilian e a Universidade Técnica de Munique, em busca de um diploma em medicina.

Quando entrevistada pela ‘Die Astronautin‘ em 2016, Maislinger sugeriu que o único emprego no mundo que reunisse suas habilidades como piloto, médico e engenheiro seria se tornar astronauta!

Embora negue ser viciada em adrenalina, ela participa de vários desportos exigentes no seu tempo de lazer. Ela é uma piloto acrobática e duplo, pára-quedista, alpinista, esquiadora, marinheira e cavaleira.

Escrevendo anteriormente, sobre seus pensamentos sobre um possível voo espacial, Maislinger observou: “Eu pratico muitos desportos radicais, que são extremos no que diz respeito ao nível de aprendizagem, treino, simulação e preparação necessários. Essa abordagem exige riscos a um nível baixo, o que é aceitável para mim. A preparação para um voo espacial exigirá uma abordagem e uma mentalidade semelhantes. Com uma carreira como aviador experiente, estou bem preparada para fazer isso.

Maislinger também pode ser uma cliente particularmente atraente para a Space Adventures e para a Roscosmos, que podem preferir ter um piloto profissional a bordo desse voo sem precedentes, pois ela pode receber treino suficiente para apoiar o comandante cosmonauta profissional durante as fases activas do voo da Soyuz.

Anteriormente, um cidadão austríaco voou no espaço, Franz Viehboeck, um engenheiro electrónico, que voou em uma missão similar da Soyuz em 1991, em uma transacção comercial entre a (então) Agência Espacial Soviética e o governo austríaco, apelidada de ‘AustroMir‘. Talvez surpreendentemente, Viehbock não tenha sido consultada por Maislinger, ou seus associados, até ao momento.

A única mulher participante do voo espacial anterior foi a empresária Norte-americana nascida no Irão, Anousheh Ansari, que foi lançada para a ISS em 2006, em um voo também organizado pela Space Adventures.

Segundo um comunicado do escritório de Moscovo da Space Adventures, em Junho de 2019, a empresa deve confirmar a identidade e a elegibilidade de seus candidatos ao voo planeado da Soyuz até o início de 2020, dezoito meses antes do lançamento programado.

Com base nisso, o destino de Maislinger deve ser revelado antes do final de 2019. Se ela entrar em órbita, poderá usar sua dupla nacionalidade austríaco-alemã para também reivindicar o título de primeira mulher alemã no espaço.

Artigo de Tony Quine publicado em https://spacesleuth2.blogspot.com/2019/10/austrian-german-woman-to-ISS.html. Traduzido com autorização.

 

Comente este post

%d blogueiros gostam disto: