Os satélites Okean-OE

Os satélites Okean-OE foram veículos experimentais para a monitorização das superfícies oceânicas que foram desenvolvidos após os satélites Okean-E e que serviram de protótipos à série operacional Okean-O1. Os resultados experimentais obtidos com os dois satélites Okean-OE confirmaram a utilidade da aplicação dos veículos Okean para a economia nacional da União Soviética.

Desenvolvidos pela KB Yuzhnoye, os satélites, com uma massa de 1.950 kg, eram baseados na plataforma Tselina-D e transportavam um conjunto de instrumentos que mais tarde seriam aplicados na série Okean-O1. Estes instrumentos eram radiómetros passivos de micro-ondas destinados à medição das emissões de radiação pelo sistema atmosfera/oceano.

A bordo também se encontravam um radar de banda-X com uma resolução de 2,1 km a 2,8 km na direcção de voo e 1,2 km a 0,7 km em observações laterais, tendo uma varredura de 450 km; um radiómetro passivo de micro-ondas para a monitorização do vapor de água, gelo e temperatura da superfície oceânica com uma precisão de 1 K a 2 K, tendo uma resolução de 15 km x 20 km e uma varredura de 550 km; e um radiómetro de três canais (0,8; 1,35 e 8,5 cm).

O primeiro satélite deste tipo, o Cosmos 1500 (Okean-OE n.º 1), foi lançado às 0800UTC do dia 28 de Setembro de 1983 por um foguetão 11K68 Tsyklon-3 a partir do Complexo de Lançamento LC32/1 do Cosmódromo NIIP-53 Plesetsk. O satélite operou numa órbita com um perigeu a 649 km, apogeu a 679 km e inclinação orbital de 82,6.º.

O Cosmos 1500 testou novos sensores e métodos de obtenção e processamento de dados, tendo a capacidade de sobrepor e processar imagens dos seus sensores. Os dados eram directamente enviados para embarcações ou estações automáticas de recepção e eram aplicados na navegação nos mares do Norte.

Tendo a Designação Internacional 1983-099A e o número de catálogo orbital 14372, o Cosmos 1500 esteve operacional até 12 de Junho de 1986.

O segundo satélite da série, Cosmos 1602 (Okean-OE n.º 2), foi lançado às 0600UTC do dia 28 de Setembro de 1984 por um foguetão 11K68 Tsyklon-3 a partir do Complexo de Lançamento LC32/2 do Cosmódromo NIIP-53 Plesetsk. O satélite operou numa órbita com um perigeu a 629 km, apogeu a 664 km e inclinação orbital de 82,5.º.

O Cosmos 1602 obteve informação operacional e prosseguiu os testes dos novos aparelhos de obtenção de informação e medição, além de ensaiar novos métodos de investigação remota dos mares, oceanos e da superfície terrestre, com aplicações várias áreas científicas e económicas da União Soviética.

Tendo a Designação Internacional 1984-105A e o número de catálogo orbital 15331, o Cosmos 1602 esteve operacional até 10 de Novembro de 1985.

Imagem: KB Yuzhnoye

 



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post