Observe a BepiColombo durante o seu ‘sobrevoo de despedida’

No dia 10 de Abril, a BepiColombo estará visível para astrónomos amadores e profissionais durante o seu primeiro – e único – sobrevoo da Terra, à medida que a aeronave segue o seu caminho para Mercúrio, o planeta mais interno do Sistema Solar. O melhor lugar para observá-lo é no Hemisfério Sul, mas observadores em locais ao sul do Hemisfério Norte também podem ter uma perspectiva de despedida da sonda.

No momento do sobrevoo, a BepiColombo já viajou quase 1,4 mil milhões de quilómetros – aproximadamente nove vezes a distância entre a Terra e o Sol – desde que a missão europeia-japonesa foi lançada em Outubro de 2018. No entanto, passando a uma altitude de apenas 12 700 km, estará a apenas alguns milhares de quilómetros da exosfera do nosso planeta, a camada mais externa da atmosfera, dando-nos a última oportunidade de dizer olá – e adeus.

Esta é a primeira de uma série de nove manobras de auxílio à gravidade que a sonda usará para chegar ao seu destino final. Os próximos dois sobrevoos verão a BepiColombo avançar para Vénus em Outubro de 2020 e Agosto de 2021, respectivamente, seguidos por seis sobrevoos ao próprio planeta Mercúrio para ajustar ainda mais a trajectória. Eventualmente, as duas sondas científicas da missão – Sonda Planetária de Mercúrio da ESA e Mio, o Sonda Magnetosférica de Mercúrio da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA) – separar-se-ão do Módulo de Transferência de Mercúrio no final de 2025 e iniciarão as suas operações científicas em Mercúrio no início de 2026.ç

Diga adeus à BepiColombo

Visibility of the BepiColombo flyby in the early hours of 10 April from different locations on Earth. Areas coloured in red on the map correspond to the best locations to spot the spacecraft as it zips across the sky.

A BepiColombo fará a sua aproximação mais próxima da Terra às 05:24:58 BST (06:24:58 CEST) no dia 10 de Abril de 2020, enquanto cruza o céu de leste a oeste. A sonda não será visível a olho nu, mas observadores com acesso a um pequeno telescópio, binóculo ou câmara poderão ser capazes de capturar o explorador de Mercúrio, que se despede do nosso planeta natal.

O sobrevoo tem um efeito emocional,” diz Johannes Benkhoff, cientista do projecto BepiColombo. “É a última vez que podemos ver a sonda a partir da Terra, por isso estamos a convidar astrónomos amadores e profissionais a observá-la antes que se vá.”

O sobrevoo programado ocorre quando milhares de milhões de pessoas em todo o mundo enfrentam uma situação excepcional causada pela actual pandemia de coronavírus, que limita o movimento humano e, portanto, também o acesso a muitos telescópios profissionais. Astrónomos amadores em locais adequados, longe das grandes cidades, podem contribuir a partir do seu terraço ou jardim.

A BepiColombo deverá ser visível com um pequeno telescópio, acessível a astrónomos amadores no hemisfério sul ou nas partes sul do hemisfério norte,” acrescenta Joe Zender, cientista adjunto do projecto BepiColombo.

Se vive no sul da Europa – ao sul de Roma ou Madrid, por exemplo – poderá observá-lo por uns instantes, e quanto mais ao sul, mais tempo poderá observá-lo. Se algo aparecer como uma estrela em movimento no campo de visão do seu telescópio ou câmara, será Bepi.”

$video.data_map.short_description.content

Os planetas Júpiter, Saturno e Marte – visíveis a olho nu – também estarão no céu nas primeiras horas de 10 de Abril, fornecendo uma configuração interessante para os astrofotógrafos. Infelizmente, outra fonte brilhante também estará no céu, a Lua, tornando a BepiColombo mais difícil de observar.

A BepiColombo também será visível no Japão nas últimas horas de 10 de Abril, à medida que se afasta do nosso planeta,” diz Go Murakami, cientista do projecto BepiColombo da JAXA. “As condições não são as melhores, mas alguns observatórios profissionais tentarão observá-la, juntamente com astrónomos amadores.”

Além do seu valor simbólico, as observações serão úteis para os cientistas calibrarem alguns dos instrumentos de bordo e verificarem as suas ferramentas das operações científicas.

Pode calcular a sua própria rota do movimento da BepiColombo no céu para a sua localização, adicionando a sua latitude e longitude nesta ferramenta desenvolvida por uma equipa de cientistas da missão BepiColombo do Instituto Nacional de Astrofísica da Itália.

Se está pronto para o desafio, envie as suas fotos para este grupo Flick-r e publique-as no Twitter ou Instagram usando a hashtag #BepiColomboEarthFlybyby para ter a oportunidade ganhar um modelo à escala da BepiColombo e de ver as suas fotos publicadas no site da ESA. Se não usar o Flickr, poderá enviar as suas fotos para este formulário no site da sociedade Europlanet.

Sob todas as circunstâncias, lembre-se de obedecer às regras e regulamentos apropriados de distanciamento social do país em que reside.

The three BepiColombo cartoon spacecraft modules symbolically 'hug' planet Earth ahead of the flyby

Para qualquer pessoa nas latitudes do norte ou sem acesso a telescópios e binóculos, siga @BepiColombo@esaoperations e @esascience no Twitter para actualizações ao vivo. Os três módulos da aeronave também têm contas personalizadas (@ESA_Bepi@JAXA_MMO, e @ESA_MTM) que poderá seguir para obter conteúdo extra e uma visão única da missão.

Preste atenção também à animação em tempo real no site Heavens-Above, que descreve a posição da aeronave, à medida que esta se aproxima e desaparece para sempre no céu escuro

Mais Informações

Na aproximação mais próxima, a BepiColombo terá uma magnitude de 8, o que significa que não será visível a olho nu (as fontes mais fracas do céu visíveis a olho nu têm uma magnitude de 6, com valores de magnitude mais baixos indicando objectos mais brilhantes).

Mais detalhes sobre a visibilidade do sobrevoo da BepiColombo à Terra estão disponíveis aqui: https://www.cosmos.esa.int/web/bepicolombo-flyby/ground-based-observations

Notícia e imagens: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

%d blogueiros gostam disto: