O Sol em 2019

As alterações da actividade do Sol, vistas pelo satélite Proba-2 da ESA em 2019.

O satélite monitoriza continuamente o Sol – uma imagem foi seleccionada para representar cada dia do ano nesta montagem de 365 Sóis. As imagens foram tiradas pela câmara SWAP do satélite, que trabalha em comprimentos de onda ultravioleta extremos para capturar a quente atmosfera turbulenta do Sol – a coroa, a temperaturas de cerca de um milhão de graus.

Ao longo de 2019, o Sol apresentou baixos níveis de actividade, actualmente no mínimo no seu ciclo de 11 anos. A labareda mais enérgica do ano foi observada a 6 de Maio, perto do bordo Este do Sol (o lado esquerdo do Sol na imagem correspondente). Foi classificado como um flare da classe C9.9 que divide estes fenómenos solares de acordo com sua força. Os menores são A, seguidos de B, C, M e X, com cada letra representando um aumento de dez vezes na produção de energia, de modo que um flare da classe X seja 100 vezes mais forte que um flare da classe C.

O Proba-2 também realizou várias campanhas científicas em 2019. Uma dessas campanhas é evidente nas imagens acima no início de Setembro, onde o Sol está posicionado em um lado das imagens. Durante esse período, o Proba-2 forneceu imagens da atmosfera solar no bordo Este do Sol, em apoio a um estudo científico realizado com a missão Parker Solar Probe da NASA. Para fazer essas observações, todo o satélite foi reorientado para observar a atmosfera solar.

A sonda continuará a apoiar campanhas e missões científicas ao longo de 2020, incluindo a missão Solar Orbiter da ESA, que está programada para ser lançada em 5 de Fevereiro de 2020 a partir de Cabo Canaveral. O Proba-2 já apoiou o Solar Orbiter durante a preparação da missão, já que a herança da tecnologia passou do gerador de imagens SWAP do satélite para o gerador de imagens ultravioleta Solar Orbiter Extreme.

Notícia e imagem: ESA

%d blogueiros gostam disto: