O Projecto Gateway

Fazendo parte do programa lunar tripulado Artemis, o Projecto Gateway será um posto avançado em órbita lunar que irá fornecer apoio vital para um retorno sustentável e a longo prazo à superfície lunar, bem como bem como um ponto de preparação para a exploração do espaço profundo.

A estação Gateway é uma parte vital dos planos da NASA de exploração do espaço profundo juntamente com o foguetão Space Launch System (SLS), com o veículo espacial tripulado Orion, e o sistema de alunagem que irá enviar os astronautas para a Lua. Ao adquirir novas experiências na Lua e ao redor dela irá preparar a agência espacial Norte-americana e outras agências para enviar os primeiros humanos a Marte nos próximos anos. A Gateway terá um papel vital neste processo. A estação em órbita lunar será um destino para astronautas e investigações científicas, bem como um porto para a exploração do espaço profundo tais como veículos tendo por destino a superfície lunar ou veículos em viagem para outros destinos para lá da Lua.

A NASA focou o desenvolvimento da Gateway nos elementos críticos necessários para apoiar uma alunagem em 2024, nomeadamente o denominado Power and Propulsion Element (PPE) – Elemento de Fornecimento de Energia e Propulsão), o Habitation and Logistics Outpost (HALO) – Posto Avançado e Habitação e Logística, e as capacidades logísticas.

Gerido pelo Centro de Investigação Glenn da NASA no Ohio, o PPE é um veículo espacial que irá fornecer energia solar (60 kW), comunicações de alto ganho, controlo de atitude e capacidades de transferência orbital para a Gateway. Em Maio de 2019 a NASA seleccionou a Maxar Technologies, Westminster – Colorado, para desenvolver, construir e levar a cabo uma demonstração em órbita do veículo.

O HALO será a zona de habitação inicial para os astronautas que visitem a Gateway. O seu principal propósito é o de fornecer as necessidades básicas de suporte de vida para os astronautas que cheguem a bordo da cápsula Orion e preparar a sua viagem para a superfície lunar.

O HALO irá fornecer as capacidades de comando, controlo e processamento de dados, armazenamento e distribuição de energia, controlo térmico, capacidades de comunicação e seguimento, bem como controlo ambiental e sistemas de suporte de vida para assim alargas as capacidades fornecidas pela Orion. Estará também equipado com vários portos de acoplagem para veículos de visita ou futuros módulos, bem como espaço para experiências cientificas e armazenamento. O HALO está a ser desenvolvido pela Northrop Grumman e é gerido pelo Centro Espacial Johnson, Houston – Texas.

As futuras missões na superfície lunar irão necessitar de um apoio logístico muito superior ao que foi necessário do Programa Apollo. À medida que os astronautas se preparam para as missões na superfície lunar, irão necessitar de entregas de carga pressurizada e despressurizada, experiências científicas e mantimentos, bem como materiais de recolha de amostras e outros itens. Em Março de 2020 a NASA anunciou que a SpaceX seria o primeiro fornecedor comercial ao abrigo do contrato Gateway Logistics Services para a entrega de carga e outros materiais para a estação lunar. Um serviço de entrega logística é antecipado para cada missão Artemis para a Gateway. A gestão logística da Gateway está baseada no Centro Espacial Kennedy, Florida.

Assim, a Gateway representa um caminho futuro para a NASA no âmbito do Programa Artemis que poderá regressar a presença humana na superfície lunar. No futuro, alguns dos atuais parceiros na ISS fornecerão contribuições importantes para a Gateway no âmbito da robótica externa avançada, habitação adicional e possivelmente outras melhorias para o Projecto.

Em Fevereiro de 2019 a agência espacial Canadiana anunciou a sua intenção de participar na Gateway e contribuir com sistemas robóticos externos avançados e em Junho de 2020, o Canadá anunciou a sua intenção de conceder um contrato à MDA para o desenvolvimento e construção do Canadarm3 para as missões Artemis. Em Outubro de 2019, o Japão anunciou planos para participar na Gateway com contribuições de componentes de habitação e reabastecimento logístico. Em Novembro de 2019, a Agência Espacial Europeia (ESA) recebeu autorização e financiamento para apoiar as suas contribuições para a Gateway, incluindo habitação e reabastecimento. Em Outubro de 2020, a ESA assinava um acordo com a NASA para contribuir com módulos de habitação e reabastecimento, e sistemas de comunicações lunares melhorados para a Gateway. A ESA também prevê fornecer dois Módulos de Serviço Europeu (ESM) adicionais para a Orion.



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post