O programa POPPY

Tal como muitos dos programas que tiveram início nos primeiros anos da exploração espacial, o Programa POPPY é também um filho da Guerra-fria. A 12 de Setembro de 2005 o National Recinnaissance Office (NRO), a National Security Agency (NSA) e o Naval Research Laboratory (NRL), anunciaram a desclassificação do programa de reconhecimento electrónico POPPY numa cerimónia de reconhecimento levada a cabo no quartel general do NRO em Chatilly, Virgínia, em honra de todos aqueles que contribuíram para o programa.

Apesar do reconhecimento do programa, tentar identificar quais satélites pertenceram na realidade ao Programa POPPY é ainda um pouco complicado. Sendo a sua natureza militar quase na totalidade, vamos aqui descrever os satélites colocados em órbita ao longo dos sete lançamentos orbitais envolvidos no Programa POPPY. No final Jonathan McDowell tenta resolver o mistério dos satélites POPPY deduzindo quais os satélites que na realidade faziam parte deste programa.

Início do Programa POPPY

O programa POPPY foi proposto e desenvolvido pelo NRL como um sistema de satélite para recolha de informações electrónicas em 1962, tendo sido sucessor do programa GRAB (Galactic Radiation and Background) que também tinha como objectivo a recolha de dados de inteligência electrónica. A missão do POPPY era o de detectar emissões de radar realizadas a partir de navios de guerra soviéticos. Os dados obtidos pelos satélites POPPY eram recebidos, analisados e relatados pela NSA. O Naval Security Group, com o apoio do Air Force Security Service e do Army Security Service, coordenava as operações de campo, além de levar a cabo a manutenção e operação das estruturas terrestres do programa POPPY.

O programa POPPY foi operado entre Dezembro de 1962 e Agosto de 1977. Durante este período foram colocados em órbita sete satélites POPPY que tinham uma vida útil média de 34 meses.

O primeiro lançamento orbital a transportar satélites POPPY teve lugar às 0407UTC do dia 13 de Dezembro de 1962. Um foguetão Thor Agena-D (365/Agena-D 2351) colocaria em órbita cinco satélites a partir da plataforma de lançamento 75-1-1 da Base Aérea de Vandenberg, Califórnia. Neste lançamento foram colocados em órbita os satélites SURCAL-2, Injum-3, Calsphere-1, NRL PL120 (NRL PL120 Black Sphere) e NRL PL121 (NRL PL121 Surcal). Se alguns destes satélites já teriam sido identificados no que diz respeito aos seus objectivos, outros permaneciam uma incógnita. O satélite SURCAL-2 (por vezes também identificado como SURCAL-1A) era um projecto da Força Aérea (USAF) e da Marinha dos Estados Unidos (USN), tendo uma massa de 37 kg e tendo como objectivo a investigação das técnicas e das tecnologias do voo espacial. O satélite foi colocado numa órbita com um apogeu a 2.160 km de altitude, um perigeu a 227 km de altitude, inclinação orbital de 70,3.º em relação ao equador terrestre e um período orbital de 109,3 minutos. O SURCAL-2 reentrou na atmosfera terrestre a 18 de Janeiro de 1966. Sendo também um projecto da USAF e da USN, o satélite Injum-3 tinha como objectivo recolher dados sobre o decaimento radioactivo além de levar a cabo investigações das técnicas e das tecnologias do voo espacial. O Injum-3, com uma massa de 52 kg, orbitou a Terra numa órbita com um apogeu a 2.406 km, perigeu a 240 km, inclinação orbital de 70,3.º e período orbital de 112,1 minutos. O satélite reentrou na atmosfera terrestre a 25 de Agosto de 1968.

Ao lado: O terceiro lançamento do Programa POPPY teve lugar a 11 de Janeiro de 1964 com um foguetão SLV-2A Agena-D (384) a colocar em órbita quatro satélites. Imagem: arquivo fotográfico do autor.

Em relação a este primeiro lançamento POPPY as dúvidas recaem sobre a natureza dos três restantes satélites. O satélite NRL PL120 (também designado Black Sphere) teria uma massa de 23 kg. Este satélite já teria sido anteriormente identificado por Jonathan McDowell como um veículo de recolha de inteligência electrónica. O NRL PL120 foi colocado numa órbita com um apogeu a 2.385 km, perigeu a 230 km, inclinação orbital de 70,3.º e período orbital de 111,8 minutos. O satélite acabaria por reentrar na atmosfera terrestre a 9 de Fevereiro de 1967. O satélite NRL PL121 era também identificado como SURCAL-2A e teria como missão a investigação das técnicas e das tecnologias do voo espacial orbitando numa órbita com um apogeu a 2.762 km, perigeu a 222 km, inclinação orbital de 70,2.º e período orbital de 115,8 minutos. O NRL PL121 reentrou na atmosfera terrestre a 1 de Julho de 1963. Finalmente, o quinto satélite era o Calsphere-1 (ou Calsphere-1A). Este satélite já teria sido também identificado por Jonathan McDowell como um satélite de recolha de inteligência electrónica e teria sido colocado numa órbita com um apogeu a 2.069 km, perigeu a 228 km, inclinação orbital de 70,3.º e período orbital de 108,4 minutos. O Calsphere-1 reentrou na atmosfera terrestre a 5 de Fevereiro de 1967.

O segundo lançamento no âmbito do programa POPPY teve lugar às 1429UTC do dia 15 de Junho de 1963 com um foguetão Thor Agena-D (378/Agena-D 2353) a colocar em órbita cinco satélites: Lofti-2A, Solrad-6A, NRL PL112, FTV 1292 e SURCAL.

Data Hora (UTC) Lançamento Veículo lançador Local lançamento Carga
13-Dez-1962 0407 1962 B Tau Thor Agena-D (365) Vandenberg AFB

75-1-1

SURCAL-2 (00508 1962 B Tau 4)

Injun-3 (00504 1962 B Tau 2)

Calsphere-1 (00513 1962 B Tau 5)

NRL PL120 (00502 1962 B Tau 1)

NRL PL121 (00507 1962 B Tau 3)

15-Jun-1963 1429 1963-021 Thor Agena-D (378) Vandenberg AFB

75-1-1

Lofti-2A (00601 1963-021B)

Solrad-6A (00599 1963-021C)

NRL PL112 (00600 1963-021D)

FTV 1292 (00598 1963-021E)

SURCAL (00597 1963-021F)

11-Jan-1964 2007 1961-001 SLV-2A Agena-D (384) Vandenberg AFB

75-3-5

GGSE-1 (00728 1964-001B)

EGRS-1 (00729 1964-001C)

Solrad-7A (00730 1964-001D)

GRAB (00731 1964-001E)

9-Mar-1965 1829:47 1965-016 SLV-2 Agena D (419) Vandenberg AFB

75-1-2

GRAB-6 (01271 1965-016A)

GGSE-2 (01244 1965-016B)

GGSE-3 (01292 1965-016C)

SR-7B (01291 1965-016D)

EGRS-3 (01208 1965-016E)

OSCAR-3 (01293 1965-016F)

SURCAL-4 (01310 1965-016G)

Dodecapole-I (01272 1965-016H)

31-Mai-1967 0930:48 1967-053 SLV-2 Agena-D (443) Vandenberg AFB

SLC-2W

Calsphere-III (02872 1967-053F)

Calsphere-IV (02826 1967-053A)

Timation-1 (02847 1967-053E)

GGSE-4 (02828 1967-053C)

NRL PL152 (02873 1967-053G)

NRL PL153 (02874 1967-053H)

GGSE-5 (02834 1967-053D)

NRL PL150B (02909 1967-053J)

20-Set-69 1340 1969-082 SLV-2G Agena-D (525) Vandenberg AFB

SLC-1W

OPS 7613P/L1 (04256 1969-082B)

Titmation-2 (04257 1969-082C)

OPS 7613P/L3 (04259 1969-082D)

OPS 7613P/L4 (04237 1969-082E)

OPS 7613P/L5 (04247 1969-082F)

OPS 7613P/L6 (04295 1969-082G)

OPS 1807 (04111 1969-082H)

Tempsat-2 (04168 1969-082H)

Soilcal Cylinder (04166 1969-082J)

Soical Cone (04168 1969-082K)

14-Dez-1971 1213 1971-110 SLV-2G Agena-D (568) Vandenberg AFB

SLC-1W

OPS 7898P/L1 (05678 1971-110A)

OPS 7898P/L2 (05680 1971-110C)

OPS 7898P/L3 (05681 1971-110D)

OPS 7898P/L4 (05682 1971-110E)

O satélite Injun-3 (00504 1962 B Tau 2). Imagem: arquivo fotográfico do autor.

O satélite Lofti-2A (Low Frequency Trans-Ionospheric) tinha uma massa de 26 kg e o seu objectivo era o estudo das ondas de baixa frequência trans-ionosféricas além de levar a cabo a investigação das técnicas e das tecnologias do voo espacial. O satélite, que reentrou na atmosfera terrestre a 18 de Julho de 1963, foi colocado numa órbita com um apogeu a 876 km, perigeu a 170 km, inclinação orbital de 69,9.º e período orbital de 95,1 minutos. O Solrad-6A tinha uma massa de 39 kg e pertencia à USN. Foi colocado numa órbita com um apogeu a 869 km, perigeu a 170 km, inclinação orbital de 69,9.º e período orbital de 95,1 minutos. O seu objectivo era a obtenção de dados sobre a radiação solar, tendo reentrado na atmosfera terrestre a 1 de Agosto de 1963. O satélite SURCAL (ou Surcal-1B) tinha como função servir como alvo de calibração, tendo um peso de 3 kg e sendo colocado numa órbita com um apogeu a 802 km, perigeu a 172 km, inclinação orbital de 69,9.º e período orbital de 94,4 minutos. Pertencente à USN, reentrou na atmosfera a 5 de Julho de 1963.

O satélite GGSE-1 (00728 1964-001B). As duas imagens em baixo foram reveladas pelo NRO e mostram a configuração dos satélites POPPY que é muito semelhante ao GGSE-1.

O satélite NRL PL112 era também designado RADOSE 112 e tinha como função levar a cabo medições de radiação. Este satélite magnetosférico pertencia à USN e tinha uma massa de 25 kg, tendo sido colocado numa órbita com um apogeu a 875 km, perigeu a 170 km, inclinação orbital de 69,9.º e período orbital de 95,1 minutos.

O caso especial neste terceiro lançamento encontrava-se com o satélite FTV 1292 também designado NRL PL130. Sendo um satélite pertencente à USN já havia sido identificado como um satélite de recolha de inteligência electrónica. O FTV 1292 orbitou a Terra numa órbita com um apogeu a 589 km de altitude, um perigeu a 170 km de altitude, uma inclinação orbital de 69,9.º e um período orbital de 94,9 minutos.

A 11 de Janeiro de 1964 (2007UTC), o primeiro lançamento orbital deste ano, era lançado um foguetão Thor SLV-2A Agena-D (390/Agena-D 2354) a partir da plataforma 75-3-5 da Base Aérea de Vandenberg. Deste lançamento resultaria a colocação em órbita de quatro satélites activos (o estágio Agena-D 2354 também atingiria a órbita terrestre sendo catalogado com o número 00727 e com a Designação Internacional 1964-001A): GGSE-1, EGRS-1, Solrad-7A e GRAB.

Ao lado: O satélite OSCAR-3 (01293 1965-016F). Imagem: arquivo fotográfico do autor.

O satélite GGSE-1 levou a cabo testes de estabilização por gradiente de gravidade. Tendo uma massa de 39 kg, o satélite foi colocado numa órbita com um apogeu a 916 km, perigeu a 899 km, inclinação orbital de 69,9.º e período orbital de 103,2 minutos. Também designado Secor-1, o satélite EGRS-1 tinha uma massa de 18 kg e teve como função localizar ilha no Oceano Pacífico. Com uma massa de 18 kg o satélite foi colocado numa órbita com um apogeu a 922 km, perigeu a 904 km, inclinação orbital de 69,9.º e período orbital de 103,3 minutos. O satélite Solrad-7A tinha uma massa de 45 kg e teve como função recolher dados sobre a radiação solar numa órbita com um apogeu a 920 km de altitude, um perigeu a 902 km de altitude, uma inclinação orbital de 69,9.º e um período orbital de 103,2 minutos.

O satélite GRAB (ou NRL PL135) tinha uma massa de 40 kg e nunca foi oficialmente identificado. Jonathan McDowell já o havia indicado como um possível veículo de recolha de informação electrónica. O GRAB estava localizado numa órbita com um apogeu a 919 km, perigeu a 902 km, inclinação orbital de 69,9.º e período orbital de 103,2 minutos.

O seguinte lançamento no programa POPYY teria lugar a 9 de Março de 1965 quando às 1829:47UTC um foguetão Thor SLV-2 Agena-D (419/Agena-D 2701) era lançado desde a plataforma 75-1-2 da Base Aérea de Vandenberg, colocando em órbita os satélites GRAB-6, GGSE-2, GGSE-3, Solrad-7B, EGRS-3, OSCAR-3, SURCAL-4 e Dodecapole-1.

O satélite Dodecapole-1 (01272 1965-016H). Imagem: arquivo fotográfico do autor.

O satélite GRAB-6 (também designado NRL PL142 ou Solrad-6B) foi identificado por Jonathan McDowell como possível veículo de recolha de informação electrónica. O GRAB-6 estava localizado numa órbita com um apogeu a 924 km, perigeu a 896 km, inclinação orbital de 70,9.º e período orbital de 103,2 minutos. O satélite tinha uma massa de 40 kg. Por seu lado, o GGSE-2 levou a cabo mais testes de estabilização por gradiente de gravidade (tal como o GGSE-3). O GGSE-2 tinha uma massa de 4 kg e estava localizado numa órbita com um apogeu a 925 km, perigeu a 898 km, inclinação orbital de 70,1.º e período orbital de 103,2 minutos. O satélite GGSE-3, também com uma massa de 4 kg, estava localizado numa órbita com um apogeu a 915 km, perigeu a 886 km, inclinação orbital de 70,1.º e período orbital de 103,0 minutos.

Tendo como função levar a cabo a monitorização da radiação solar, o Solrad-7B tinha uma massa de 47 kg e estava localizado numa órbita com um apogeu a 928 km, perigeu a 901 km, inclinação orbital de 70,1.º e período orbital de 103,3 minutos. O satélite EGRS-3 (Secor-3), com uma massa de 18 kg, teve como missão a investigação das técnicas e das tecnologias do voo espacial orbitando numa órbita com um apogeu a 925 km, perigeu a 898 km, inclinação orbital de 70,1.º e período orbital de 103,2 minutos. O satélite SURCAL-4 (ou SURCAL-2B) tinha uma massa de 5 kg e serviu como alvo de calibração. Este satélite esteve localizado numa órbita com um apogeu a 947 km, perigeu a 902 km, inclinação orbital de 70,1.º e período orbital de 103,5 minutos, reentrando na atmosfera terrestre a 27 de Março de 1981.

Ao lado: O satélite Timation-1 (02847 1967-053E). Imagem: arquivo fotográfico do autor.

O satélite OSCAR-3 era um veículo de rádio amador com uma massa de 14 kg. Foi o primeiro satélite deste tipo a operar com energia solar e transmitiu sinais provenientes da Terra. Os repetidores do OSCAR-3 funcionarem durante 18 dias e dias e foram utilizados por mais de 1.000 rádio amadores em 22 países. O satélite foi colocado numa órbita com um apogeu a 900 km, perigeu a 876 km, inclinação orbital de 70,1.º e período orbital de 102,8 minutos.

O Dodecapole-1 (ou Porcupine-1) tinha uma massa de 4 kg e serviu como alvo de calibração, estando localizado numa órbita com um apogeu a 930 km, perigeu a 901 km, inclinação orbital de 70,1.º e período orbital de 103,3 minutos.

A 31 de Maio de 1967 é lançada mais uma missão POPPY. Às 0930:48UTC um foguetão Thor SLV-2 Agena-D (443/Agena-D SS-01B 2704) é lançado desde o complexo SLC-2W da Base Aérea de Vandenberg e coloca em órbita oito satélites: Calsphere-III, Calsphere-IV, Timation-1, GGSE-4, NRL PL152, NRL PL153, GGSE-5 e NRL PL150B. O satélite Calsphere-III tinha uma massa de 38 kg e a sua missão era de servir como alvo de calibração, tendo sido colocado numa órbita com um apogeu a 906 km de altitude, um perigeu a 900 km de altitude, uma inclinação orbital de 70,0.º e um período orbital de 103,1 minutos. O Calsphere-III também levou a cabo a investigações das técnicas e das tecnologias do voo espacial tal como o satélite Calsphere-IV que ficou colocado numa órbita com um apogeu a 834 km, um perigeu a 815 km de altitude, uma inclinação orbital de 69,9.º e um período orbital de 101,4 minutos.

O satélite Timation-1 (TIMe/navigATION) executou experiências de navegação que posteriormente viriam a conduzir ao sistema de navegação global GPS actualmente em utilização. O TItamtion-1 operou por 74 meses e foi colocado numa órbita com um apogeu a 900 km, um perigeu a 894 km de altitude, uma inclinação orbital de 70,0.º e um período orbital de 102,9 minutos.

Os satélites GGSE-4 (NRL PL151) e GGSE-5 (NRL PL154) levaram a cabo testes de estabilização por gradiente de gravidade. Ambos os veículos tinham uma massa de 4 kg, com o GGSE-4 a ficar colocado numa órbita com um apogeu a 910 km, um perigeu a 903 km de altitude, uma inclinação orbital de 70,0.º e um período orbital de 103,1 minutos, enquanto que o GGSE-5 ficou colocado numa órbita com um apogeu a 913 km, um perigeu a 906 km, uma inclinação orbital de 70,0.º e um período orbital de 103,2 minutos.

O satélite NRL PL152 (por vezes também denominado Surcal-152) tinha uma massa de 4 kg e oficialmente a sua missão era a de levar a cabo investigações das técnicas e das tecnologias do voo espacial. O NRL PL152 ficou colocado numa órbita com um apogeu a 910 km, um perigeu a 902 km, uma inclinação orbital de 70,0.º e um período orbital de 103,1 minutos. Por seu lado, o satélite NRL PL153 (também denominado Surcal-153) também tinha oficialmente como missão a de levar a cabo investigações das técnicas e das tecnologias do voo espacial. O NRL PL153 ficou colocado numa órbita com um apogeu a 912 km, um perigeu a 905 km, uma inclinação orbital de 70,0.º e um período orbital de 103,2 minutos. Finalmente o veículo NRL PL150B (ou Surcal-150B) foi definido como uma esfera com 0,4 metros de diâmetro utilizada para propósitos de calibração. O satélite ficou colocado numa órbita com um apogeu a 816 km, um perigeu a 805 km, uma inclinação orbital de 70,0.º e um período orbital de 101,1 minutos.

O penúltimo lançamento do programa POPPY sucedeu a 30 de Setembro de 1969 (1340UTC) quando um foguetão Thorad SLV-2G Agena-D (525) colocou em órbita um conjunto de dez satélites a partir da plataforma SLC-1W da Base Aérea de Vandenberg.

Tendo como missão a de levar a cabo investigações das técnicas e das tecnologias do voo espacial, o satélite OPS 7613 P/L1 (também identificado como Surcal ou NRL PL176) foi colocado numa órbita com um apogeu a 918 km, perigeu a 893 km, inclinação orbital de 70,0.º e período orbital de 103,1 minutos.

Tal como o Timation-1, o Timation-2 executou experiências de navegação que posteriormente viriam a conduzir ao sistema de navegação global GPS actualmente em utilização. O satélite tinha uma massa de 700 kg e operou durante 6 anos, tendo sido colocado numa órbita com um apogeu a 925 km, perigeu a 898 km, inclinação orbital de 70,0.º e período orbital de 103,2 minutos. O satélite Tempsat-2 tinha uma massa de 9 kg e serviu para propósitos de calibração. O satélite operou numa órbita comum apogeu a 924 km, perigeu a 899 km, inclinação orbital de 70,0.º e período orbital de 103,2 minutos. Também destinados a tarefas de calibração, os satélites Soical Cylinder (S69-4 Cylinder) e Soical Cone (S69-4 Cone) foram desenvolvidos pelo NRL. O Soical Cylinder operava numa órbita com um apogeu a 812 km, perigeu a 791 km, inclinação orbital de 70,0.º e período orbital de 100,9 minutos, enquanto que o Soical Cone operava numa órbita com um apogeu a 870 km, perigeu a 844 km, inclinação orbital de 70,0.º e período orbital de 102,1 minutos.

Os prováveis satélites POPPY neste lançamento teriam sido os veículos OPS 7613 P/L3 (NRL PL161), OPS 7613 P/L4 (NRL PL162), OPS 7613 P/L4 (NRL PL163) e OPS 7613 P/L5 (NRL PL164). Estes veículos operavam em formação tendo os seguintes parâmetros orbitais:

Satélite Apogeu (km) Perigeu (km) Inc. Orbital (º) Per. Orbitam (min.)
OPS 7613 P/L3 928 899 70,0 103,3
OPS 7613 P/L4 925 899 70,0 103,3
OPS 7613 P/L5 925 898 70,0 103,2
OPS 7613 P/L6 926 899 70,0 103,3

A bordo deste lançamento seguia ainda o veículo OPS 1807 (EHH B17) com uma massa de 60 kg e que tinha como missão obter dados sobre as emissões de radar e rádio soviéticas. Existiam vários veículos deste tipo e os seus detalhes particulares permanecem secretos. O OPS 1807 ficou colocado numa órbita com um apogeu a 484 km de altitude e um perigeu com 446 km de altitude, tendo uma inclinação orbital de 69,6.º e um período orbital de 93,9 minutos. O satélite reentrou na atmosfera terrestre a 30 de Outubro de 1970.

O último lançamento do Programa POPPY foi levado a cabo a 14 de Dezembro de 1971 (1213UTC) e resultou na colocação em órbita de um quarteto de satélites por um foguetão Thorad SLV-2G Agena-D (568) lançado desde o complexo SLC-1W da Base Aérea de Vandenberg. Os satélites colocados em órbita estão referidos na seguinte tabela bem como os seus parâmetros orbitais:

Satélite Apogeu (km) Perigeu (km) Inc. Orbital (º) Per. Orbital (min.)
OPS 7898 P/L1 (NRL PL171) 999 983 70,0 104,9
OPS 7898 P/L2 (NRL PL172) 999 983 70,0 104,9
OPS 7898 P/L3 (NRL PL 173) 997 982 70,0 104,9
OPS 7898 P/L4 (NRL PL174) 997 981 70,0 104,9

Análise preliminar sobre os satélites POPPY

Por Jonathan McDowell

O NRO desclassificou a existência dos satélites POPPY do NRL. Os POPPY eram provavelmente pequenos satélites esféricos (mais tarde elipsoidais?) derivados das esferas Vanguard utilizadas para o programa predecessor GRAB / DYNO.

Os satélites POPPY eram lançados em grupos juntamente com outros pequenos satélites do NRL em foguetões Thor Agena-D. Os satélites POPPY foram lançados entre 1962 e 1971, seguidos pelos ainda secretos satélites do Programa PARCAE que teve início em 1976 e utilizou tripletos para medições de interferometria para localização de sinais. Os satélites GRAB tinham um diâmetro de 0,51 metros tais como os satélites Vanguard. Os satélites POPPY podem ter tido o mesmo tamanho inicialmente, tendo posteriormente 0,61 metros de diâmetro. De facto, os primeiros satélites POPPY podem ter sido veículos GRAB que sobraram do programa, com uma alteração do nome de código devido à transferência da missão dos GRAB do NRL para o NRO em meados de 1962.

Apesar da desclassificação dos satélites POPPY, ainda não é claro quais dos satélites colocados em órbita pertenceram de facto a este programa. A situação actual ainda é um pouco confusa com o anúncio do NRO a referir que “um total de sete satélites POPPY foram lançados para o espaço entre 1962 e 1971”. Por enquanto dever-se-á assumir que isto não é verdade e que se deveria ler que “foram realizados um total de sete lançamentos no âmbito do Programa POPPY entre 1962 e 1971”.

O programa que sucedeu ao Programa POPPY e que se iniciou em 1976, envolveu múltiplos satélites e o último lançamento POPPY, que foi realizado em 1971, consistiu aparentemente em quatro satélites idênticos. Uma possibilidade alternativa é a de que um dos quatro satélites do lançamento 1970-110 era um satélite POPPY e os restantes pertenciam a outro programa. Isto não é impossível, apesar de ser pouco provável.

Então, e na assumpção de que cada lançamento pode ter tido múltiplos satélites POPPY, vamos tentar identificar estes satélites. Para cada lançamento é feita uma lista dos satélites registados no SATCAT do Comando Espacial dos Estados Unidos (US Space Command) e as suas designações tal e qual são referidas no SATCAT. São também listados os satélites registados para essa data de lançamento num sumário dos veículos lançados pelo NRL do Naval Center for Space Techology (NCST); não existe relação entre estes nomes e as designações internacionais (isto é, o NRL 130 é um dos objectos resultantes do lançamento 1963-021, no entanto não sabemos ao certo qual é!). Existem também inconsistências entre duas fontes – por exemplo, o 1963-021 ‘Dosimeter’ e ‘PL 112’ são satélites distintos na lista do NCST, em contraste com o 1963-021D ‘RADOSE 112’ que sugere que os dois são o mesmo satélite de determinação das doses de radiação.

Porém, podemos fazer algumas suposições. Olhemos para as listagens do NCST é aceitemos que o último lançamento POPPY é o quarteto de satélites 171-174, que são referidos como satélites experimentais de controlo por gradiente de gravidade. É de notar que o lançamento 1969-082 possui uma carga semelhante (161-164) e que o lançamento 1967-053 possui as cargas 151 e 153 registadas entre os satélites GGSE-4 e GGSE-5:

Satélite Tipo  
PL 151 Gradiente de gravidade POPPY-5A (1967-053G?)
GGSE-4 Gradiente de gravidade
PL 153 Gradiente de gravidade POPPY-5B (1967-053H?)
GGSE-5 Gradiente de gravidade

Podemos concluir que os satélites GGSE-4 e GGSE-5 são na realidade os veículos PL152 e PL154, completando assim o quarteto? Ensaios publicados mostram que os satélites possuíam diferentes configurações em relação à forma dos dispositivos de gradiente de gravidade. Podemos supor que os satélites GGSE (Gravity Gradient Stabilization Experiment) estavam de alguma forma relacionada com o Programa POPPY, que estes satélites eram também estabilizados por gradiente de gravidade e que os satélites GGSE seriam utilizados para os melhorar. Os satélites GGSE podem ter sido satélites POPPY modificados sem transportarem qualquer carga ELINT (ELectronic INTeligence), ou então podem ter sido satélites POPPY inteiramente funcionais mas que transportavam a carga GGSE como uma experiência adicional.

Assim, olhando ainda mais para trás no programa, no lançamento anterior (o quarto da série) não existe qualquer quarteto, mas podemos analisar os seguintes candidatos (os satélites Solrad estão incluídos porque foram utilizados no Programa GRAB):

1º Lançamento     2º Lançamento  
Satélite Tipo   Satélite Tipo
PL 120 Classificado SR-6 Raios-X solares
PL 121 Classificado PL 112 Classificado
3º Lançamento     4º Lançamento  
Satélite Tipo   Satélite Tipo
SR-7A Raios-X solares SR-7B Raios-X solares
GGSE-1 Gradiente de gravidade PL 142 Classificado
PL 135 Classificado GGSE-2 Gradiente de gravidade
GGSE-3 Gradiente de gravidade

Podemos adiantar algumas hipóteses:

  1. Todos os satélites acima referidos são satélites POPPY ou, no caso dos satélites GGSE, relacionados com os satélites POPPY;
  2. Os satélites POPPY eram os veículos SR-6, SR-7A, SR-7B, utilizando as designações GRAB / SOLRAD para esconder a sua verdadeira natureza. No lançamento efectuado em Dezembro de 1962 um dos veículos PL 120 ou PL 121 era um satélite POPPY, com o outro a ser uma experiência sobre o controlo térmico (Black Sphere no SATCAT; a designação ‘SURCAL-1’ no SATCAT é assumida como um erro dado que o SURCAL-1 foi perdido num lançamento efectuado em Janeiro de 1962);
  3. Após o final do Programa GRAB, a série de satélites SOLRAD tornou-se totalmente científica dado que os satélites POPPY necessitavam de todo o veículo e este não podia ser compartilhado. Os satélites GGSE não estavam relacionados com o Programa POPPY. Os satélites POPPY eram os veículos PL 120 ou PL 121, PL 112, PL 135 e PL 142. Os veículos PL 151/153, PL 161-164 e PL 171-174 foram satélites que voaram em formação.
  4. Os satélites POPPY não são nenhuns dos acima referidos, mas tratavam-se de cargas que permaneceram ligadas aos estágios Agena-D. Desta forma teríamos um único POPPY no lançamento 1971-110, o que eliminaria a confusão de ter quatro cargas idênticas.

 

Comente este post

%d blogueiros gostam disto: