NASA selecciona novos astronautas

A NASA escolheu 10 novos candidatos a astronauta de entre de mais de 12.000 candidatos para representar os Estados Unidos e trabalhar para o benefício da humanidade no espaço.

O administrador da NASA, Bill Nelson, apresentou os membros da nova equipa de astronautas de 2021, a primeira nova equipa em quatro anos, durante um evento realizado a 6 de Dezembro, em Ellington Field, próximo ao Johnson Space Center da NASA, em Houston.

Hoje damos as boas-vindas a 10 novos exploradores, 10 membros da geração Artemis, a equipa de candidatos a astronautas de 2021 da NASA”, disse Nelson. “Sozinho, cada candidato tem ‘the right stuff’, mas juntos eles representam o credo de nosso país: E pluribus unum – de muitos, um.”

Os candidatos a astronauta irão apresentar-se para o serviço no Centro Espacial Johnson em Janeiro de 2022 para começar dois anos de treino. O treino para candidatos a astronautas enquadra-se em cinco categorias principais: operação e manutenção dos sistemas complexos da Estação Espacial Internacional, treino para actividades extraveículares, desenvolvimento de habilidades complexas de robótica, operação segura de um jacto de treino T-38 e domínio do idioma russo.

Após a conclusão do treino básico, aos novos astronautas podem ser atribuídas a missões que envolvem a realização de pesquisas a bordo da estação espacial, lançamento de solo americano em naves espaciais construídas por empresas comerciais, bem como missões ao espaço profundo para destinos incluindo a Lua a bordo da Orion.

Cada um de vocês tem experiências incríveis”, disse Pam Melroy, ex-astronauta da NASA e vice-administradora da NASA, aos candidatos. “Vocês trazem a diversidade de muitas formas para o nosso corpo de astronautas e ascendem a uma das formas mais elevadas e empolgantes de serviço público.”

Os candidatos incluíam cidadãos dos EUA de todos os 50 estados, do Distrito de Columbia e dos territórios dos EUA, Porto Rico, Guam, Ilhas Virgens e Ilhas Marianas do Norte. Pela primeira vez, a NASA exigiu que os candidatos fizessem um mestrado numa área STEM e usaram uma ferramenta de avaliação ‘online’. As mulheres e os homens selecionados para a nova classe de astronautas representam a diversidade da América e os caminhos de carreira que podem levar a um lugar no corpo de astronautas dos Estados Unidos.

Nichole Ayers, Christopher Williams, Luke Delaney, Jessica Wittner, Anil Menon, Marcos Berríos, Jack Hathaway, Christina Birch, Deniz Burnham, e Andre Douglas.

Os 2021 candidatos a astronauta são:

Nichole Ayers, 32, major Força Aérea dos Estados Unidos, é natural do Colorado e formou-se na Academia da Força Aérea dos Estados Unidos em Colorado Springs, Colorado, em 2011, com um diploma de bacharel em matemática com especialização em russo. Mais tarde, obteve um mestrado em matemática computacional e aplicada na Universidade de Rice. Ayers é uma aviador de combate experiente, com mais de 200 horas de combate e mais de 1.150 horas de tempo total de voo nos caças T-38 e F-22 Raptor. Uma das poucas mulheres voando atualmente no F-22, em 2019 Ayers liderou a primeira formação feminina da aeronave em combate.

Marcos Berríos, 37, major da Força Aérea dos Estados Unidos, cresceu em Guaynabo, Porto Rico. Enquanto reservista da Guarda Aérea Nacional, Berríos trabalhou como engenheiro aeroespacial para a Diretoria de Desenvolvimento da Aviação do Exército dos EUA no Moffett Federal Airfield, na Califórnia. Ele é um piloto de teste que possui diploma de bacharel em engenharia mecânica pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts e mestrado em engenharia mecânica, bem como doutoramento em aeronáutica e astronáutica pela Universidade de Stanford. Piloto destacado, Berríos acumulou mais de 110 missões de combate e 1.300 horas de voo em mais de 21 aeronaves diferentes.

Christina Birch, 35, cresceu em Gilbert, Arizona, e formou-se na Universidade do Arizona com bacharelado em matemática e bacharelado em bioquímica e biofísica molecular. Após obter um doutoramento em engenharia biológica no MIT, ensinou bioengenharia na Universidade da Califórnia, em Riverside, e redação científica e comunicação no Instituto de Tecnologia da Califórnia. Ela tornou-se uma ciclista condecorada na Seleção dos Estados Unidos.

Deniz Burnham, 36, tenente da Marinha dos Estados Unidos, mas considera Wasilla, Alasca, como a sua terra natal. Um ex-estagiário do Centro de Investigação Ames da NASA em Silicon Valley, Califórnia, Burnham serve nas reservas da Marinha dos Estados Unidos. Ela formou-se em engenharia química pela Universidade da Califórnia, San Diego, e fez mestrado em engenharia mecânica pela Universidade da Califórnia do Sul, Los Angeles. Burnham é um líder experiente na indústria de energia, gerindo projectos de perfuração toda a América do Norte, incluindo no Alasca, Canadá e Texas.

Luke Delaney, 42, major, aposentado, Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, cresceu em Debary, Flórida. Ele é formado em engenharia mecânica pela Universidade do Norte Florida e tem mestrado em engenharia aeroespacial pela Escola Naval de Posgraduação. É um distinto aviador naval que participou em exercícios em toda a região da Ásia-Pacífico e conduziu missões de combate em apoio à Operação Liberdade Duradoura. Como piloto de teste, executou vários voos avaliando a integração de sistemas de armas e serviu como instrutor de piloto de teste. Delaney trabalhou recentemente como piloto de pesquisa no Centre de Investigação Langley da NASA, em Hampton, Virgínia, onde apoiou missões científicas aerotransportadas. Incluindo a sua carreira na NASA, Delaney registou mais de 3.700 horas de voo em 48 modelos de jacto, hélice e aeronaves de asa rotativa.

Andre Douglas, 35, é natural da Virgínia. Obteve o diploma de bacharel em engenharia mecânica pela Academia da Guarda Costeira dos Estados Unidos, um mestrado em engenharia mecânica pela Universidade do Michigão, um mestrado em arquitetura naval e engenharia naval pela Universidade do Michigão, um mestrado em engenharia eléctrica e da computação da Universidade Johns Hopkins e doutoramento em engenharia de sistemas pela Universidade George Washington. Douglas serviu na Guarda Costeira dos EUA como arquitecto naval, engenheiro de salvamento, assistente de controlo de danos e oficial do convés. Mais recentemente, ele foi membro sénior da equipa do Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins, trabalhando em robótica marítima, defesa planetária e missões de exploração espacial para a NASA.

Jack Hathaway, 39, comandante da Marinha dos Estados Unidos, é natural de Connecticut. Ele obteve o diploma de bacharel em física e história pela Academia Naval dos Estados Unidos e concluiu os estudos de graduação na Universidade Cranfield, na Inglaterra, e no U.S. Naval War College. Um distinto aviador naval, Hathaway voou e desdobrou-se com o Strike Fighter Squadron 14 da Marinha a bordo do USS Nimitz e o Strike Fighter Squadron 136 a bordo do USS Truman. Ele formou-se na Empire Test Pilots ‘School, apoiou o Joint Chiefs of Staff no Pentágono, e mais recentemente foi designado como o futuro oficial executivo do Strike Fighter Squadron 81. Ele tem mais de 2.500 horas de voo em 30 tipos de aeronaves, mais de 500 porta-aviões deteve pousos e voou em 39 missões de combate.

Anil Menon, 45, tenente-coronel da Força Aérea dos Estados UNidos, nasceu e foi criado em Minneapolis, Minnesota. Ele foi o primeiro cirurgião de voo da SpaceX, ajudando a lançar os primeiros humanos da empresa ao espaço durante a missão SpaceX Demo-2 da NASA e construindo uma organização médica para apoiar o sistema humano em missões futuras. Antes disso, ele serviu a NASA como cirurgião de voo de tripulação em várias expedições que levavam astronautas à Estação Espacial Internacional. Menon é um médico de medicina de emergência com práctica activa e treino de bolsa de estudos em medicina selvagem e aeroespacial. Como médico, foi dos primeiros a prestar auxílio durante o terramoto de 2010 no Haiti, o terramoto de 2015 no Nepal e o acidente de 2011 no Reno Air Show. Na Força Aérea, Menon apoiou a 45.ª Asa Espacial como cirurgião de voo e a 173.ª Asa de Caça, onde registou mais de 100 saídas no jacto de combate F-15 e transportou mais de 100 pacientes como parte da equipa de transporte aéreo de cuidados intensivos.

Christopher Williams, 38, cresceu em Potomac, Maryland. Ele formou-se na Universidade de Stanford em 2005 com bacharelado em física e doutorado em física pelo MIT em 2012, onde a sua pesquisa foi em astrofísica. Williams é um físico médico certificado, concluindo o seu treino de residência na Harvard Medical School antes de ingressar no corpo docente como físico clínico e pesquisador. Mais recentemente, trabalhou como físico médico no Departamento de Oncologia de Radiação do Brigham and Women’s Hospital e do Dana-Farber Cancer Institute em Boston. Ele foi o físico chefe do programa de terapia de radiação adaptativa guiada por ressonância magnética do Instituto. A sua pesquisa concentrou-se no desenvolvimento de técnicas de orientação de imagem para tratamentos de cancro.

Jessica Wittner, 38, tenente-comandante da Marinha dos Estados Unidos, é natural da Califórnia com uma carreira distinta servindo na ativa como aviadora naval e piloto de teste. Ela possui um bacharelado em engenharia aeroespacial pela University of Arizona e um mestrado em engenharia aeroespacial pela US Naval Postgraduate School. Wittner foi comissionado como oficial da Marinha através de um programa de alistamento para oficial e serviu em jatos de combate F / A-18 voando operacionalmente no Strike Fighter Squadron 34 em Virginia Beach, Virginia, e no Strike Fighter Squadron 151 em Lemoore, Califórnia. Graduada pela Escola de Pilotos de Teste Naval dos EUA, ela também trabalhou como piloto de teste e oficial de projeto no Esquadrão 31 de Teste e Avaliação Aérea em China Lake, Califórnia.

Com a adição desses 10 membros da classe de candidatos a astronautas de 2021, a NASA agora selecionou 360 astronautas desde o Mercury Seven original em 1959.

Imagem: NASA



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post