Lançamentos orbitais para Março de 2021

O mês de Fevereiro de 2021 termina com um total de 9 lançamentos orbitais, sendo um deles mal sucedido, tendo sido colocados em órbita 166 satélites.

Até 28 de Fevereiro, terão sido realizados 422 lançamentos orbitais neste mês, o que corresponde a uma média de 6,7 lançamentos e a 7,5% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 – o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais com uma média de 5,5 lançamentos por mês de Janeiro, correspondendo a 6,1% do total de lançamentos e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais, correspondendo a 10,5% dos lançamentos e a uma média de 9,5 lançamentos por mês de Dezembro desde 1957.

O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2021 (16) corresponde a 0,28% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

Para Março de 2021 estão previstos 6 lançamentos orbitais com datas já definidas, podendo chegar aos 13 lançamentos.

O primeiro lançamento do mês de Março verá a tão adiada missão Starlink F18 [v1.0 L17] a colocar em órbita um novo grupo de 60 satélite Starlink v1.0 da SpaceX. O lançamento está previsto para as 0053UTC do dia 3 de Março. O grupo de 60 satélites Starlink F-18 [v1.0 L17] será lançado pelo foguetão Falcon 9-109 (B1049.8) a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy, Ilha de Merritt. Desenvolvidos pela SpaceX, os satélites Starlink v1.0 têm uma massa de cerca de 260 kg e transportam uma carga de comunicações de banda Ku/Ka além de um sistema de comunicações óptico inter-satélite.

Um novo conjunto de sessenta satélites Starlink, Starlink F21 [v1.0 L20], será lançado às 0341UTC do dia 8 de Março a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral SFS. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão Falcon 9-110 (B1058.6).

A China vai levar a cabo o segundo lançamento do foguetão Chang Zheng-7A às 1334UTC do dia 12 de Março. O lançamento do Chang Zheng-7A (Y2) terá lugar a partir do Complexo de Lançamento LC201 do Centro de Lançamentos Espaciais de Wenchang, província de Hainan. A bordo estará o satélite experimental Xinjishu Yanzheng-6 (02) que será baseado na plataforma DFH-4E e terá uma massa de 6.275 kg. O satélite será colocado numa órbita de transferência para a órbita geossíncrona com um perigeu a 270 km de altitude, apogeu de 35.991 km de altitude e inclinação orbital de 19,5.º.

A RocketLab deverá levar a cabo a missão “They Go Up So Fast” às 2300UTC do dia 20 de Março. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão Electron/Photon Pathstone (F19) a partir do Complexo de Lançamento LC-1A de Onenui (Máhia), Nova Zelândia. A bordo estarão os satélites BlackSky Global-9, Centauri-3, Myriota-7, RAAF-M2 A, RAAF-M2 B, Gunsmoke-J (Jacob’s Ladder), Veery Hatchling e Pathstone.

Ainda a 20 de Março está previsto o lançamento do satélite Sul-coreano CAS500-1 a partir do Cosmódromo de Baikonur. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão 14A14-1A Soyuz-2.1a/Fregat (x/122-05) a partir da Plataforma de Lançamento PU-6 do Complexo de Lançamento LC31 (17P32-6). Nesta missão serão também colocados em órbita múltiplos satélites entre os quais o DMSat-1, ELSA-d (Chaser), ELSA-d (Target), ASTRU MicroSat, GRUS-1B, GRUS-1C, GRUS-1D (FSTRA Fukui Prefectural Satellite), GRUS-1E, UniSat-7, BBCSAT-1, DIY-1, FEES, Regulus, SMOG-1, STECCO, WormSail, Steamjet, vários Lemur-2, um satélite da Pixxel, CubeSX-Sirius-HSE (SiriusSat 3U, Sirius-DZZ), CubeSX-HSE (MIEM 3U, NRU HSE-DZZ),
Zorky, ATURK, BSTU Sat, BeeSat-5, BeeSat-6, BeeSat-7 e BeeSat-8.

Um novo conjunto de 36 satélites OneWeb será colocado em órbita a 25 de Março a partir do Complexo de Lançamento LC-1S do Cosmódromo de Vostochniy. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1b/Fregat-M (V15000-005/123-0x) na missão ST30 da Starsem, uma afiliada da Arianespace.

Para além destes lançamentos com datas já definidas, outras sete missões orbitais poderão ainda ter lugar em Março de 2021.

A SpaceX poderá levar a cabo o lançamento de outros três conjuntos de 60 satélites Starlink (Starlink F22, F23 e F24) utilizando foguetões Falcon-9 lançados a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy, Ilha de Merritt, ou do Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral SFS.

O Irão poderá colocar em órbita o satélite Nahid-2 utilizando um foguetão Simorgh a partir do Complexo de Lançamento LC-2 do Centro Espacial Iman Khomeini.

A Firefly Aerospace, Inc. poderá levar a cabo o lançamento inaugural do seu foguetão Firefly Alpha a partir do Complexo de Lasnçamento SLC-2W da Base Aérea de Vandenberg, Califórnia. A bordo deverão estar os satélites BSS1, CRESST DREAM COMET, Firefly Capsule-1, FossaCon-1, FossaSat-1B (Fossa-1B), FossaSat-2 (Fossa-2), GENESIS-L, GENESIS-N, Hiapo, Magneto, NPS-CENETIX-Orbital 1, Qubik-1, Qubik-2, Spinnaker-3 e TIS Serenity (TISSCCE).

Um novo conjunto de satélites de vigilância electrónica oceanográfica poderá ser colocado em órbita pela China a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan. A missão Yaogan Weixing-31 Grupo-4 será lançado por um foguetão Chang Zheng-4C



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post