Lançamentos orbitais para Julho de 2019

O mês de Junho de 2019 termina com um total de 6 lançamentos orbitais, tendo sido colocados em órbita 43 satélites.

Até 30 de Junho, foram realizados 502 lançamentos orbitais neste mês, o que corresponde a uma média de 8,1 lançamentos e a 9,2% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais correspondendo a 6,1% dos lançamentos e a uma média de 5,3 lançamentos por mês de Janeiro e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais, correspondendo a 10,4% dos lançamentos e a uma média de 9,1 lançamentos por mês de Dezembro desde 1957).

O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2019 (37) corresponde a 0,68% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

Para Julho de 2019 estão previstos 12 lançamentos.

O primeiro lançamento orbital de Julho está previsto para as 0541:46UTC do dia 5 com o foguetão 14A14-1B Soyuz-2.1b/Fregat-M (Ya15000-002/122-04) a colocar em órbita o satélite meteorológico Meteor-M 2-2 juntamente com outros 32 pequenos satélites. O lançamento terá lugar a partir do Complexo de Lançamento LC-1S do Cosmódromo de Vostochniy.

Construídos pela NPP VNIIEM, os satélites Meteor-M são uma nova geração de satélites meteorológicos Russos para substituir a série Meteor-3M. No lançamento têm uma massa de cerca de 2.750 kg.

Os satélites que serão lançador juntamente com o Meteor-M 2-2 são: ICEYE-X4, ICEYE-X5, CarboNIX, MOMENTUS-X1 (El Camino Real), Lemur-2 (100), Lemur-2 (101), Lemur-2 (102), Lemur-2 (103), Lemur-2 (104), Lemur-2 (105), Lemur-2 (106), Lemur-2 (107), NSLSat-1, SEAM-2.0, SONATE, JAISAT-1, EXOCONNECT, D-Star ONE (LightSat), UTE-Ecuador, Lucky-7, MOVE-IIb, MTCube (ROBUSTA-1C), DoT-1, TTU-101, BeeSat-9, BeeSat-10, BeeSat-11, BeeSat-12, BeeSat-13, AmGU-1, Sokrat e VDNH-80.

O satélite Falcon Eye-1, um veículo de observação militar para as forças armadas dos Emirados Árabes Unidos, será colocado em órbita a 6 de Julho por um foguetão Vega na missão VV15 a partir do Complexo de Lançamento ZLV do CSG Kourou, Guiana Francesa. O lançamento está previsto para as 0153UTC.

O satélite faz parte de um sistema de reconhecimento orbital composto por dois veículos desenvolvidos pela Airbus Defence and Space e pela Thales Alenia (carga de reconhecimento), sendo baseado na plataforma AstroSat-1000 e tendo uma massa de 1.197 kg no lançamento. Os satélites têm uma vida útil de 5 anos operado a 611 km de altitude em órbitas sincronizadas com o Sol.

Com o lançamento adiado em Junho devido a problemas técnicos com o seu foguetão lançador, o observatório astronómico Spektr-RG será lançado desde o Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão, a 12 de Julho. O lançamento está previsto para as 1231UTC e será levado a cabo pelo foguetão 8K82KM Proton-M/DM-03 (53547/4L) a partir da Plataforma de Lançamento PU-24 do Complexo de Lançamento LC81.

O Spektr-RG (Спектр-РГ №2720) “Спектр-Рентген-Гамма” destina-se a estudar o campo magnético interplanetário, galáxias e buracos negros, transportando um conjunto de cinco telescópios abrangendo a faixa de energia do ultravioleta distante aos raios X, além de um sistema de monitorização de todo o céu. A carga científica é composta pelos telescópios eROSITA (Extended Röntgen Survey with an Imaging Telescope Array) fornecidos pelo Instituto Max Planck para a Física Extraterrestre, Alemanha, e pelos telescópios ART-XC fornecidos pelos institutos IKI/VNIIEF, Rússia.

A Índia vai levar a cabo a sua segunda missão lunar a 14 de Julho, com o lançamento previsto para as 2121UTC. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão GSLV MkIII M1 a partir da Plataforma de Lançamento SLP do Centro Espacial Satish Dawan SHAR, Ilha de Sriharikota.

A missão Chandrayaan-2 é composta por um orbitador, um veículo de descida (Vikram) e um rover (Pragyan). Após se colocar numa órbita a 100 km da superfície lunar, o veículo de descida albergando o rover irão separar-se do orbitador. Depois de uma descida controlada, o veículo vai alunar suavemente na superfície lunar e colocar no rover na superfície.

Os objectivos científicos da missão passam por melhorar a compreensão da origem e evolução da Lua utilizando a instrumentação a bordo do orbitador e por análises de amostras do solo lunar.

A 17 de Julho o foguetão Atlas-V/551 (AV-084) será lançado às 1112UTC a partir do Complexo de Lançamento SLC-41 do Cabo Canaveral AFS, com a missão de colocar em órbita o satélite de comunicações militar AEHF-5. Os satélites AEHF (Advanced Extreme High Frequency Satellite) são construídos pela Lockheed Martin (plataforma de satélite) e pela Northrop Grumman (carga de comunicações), sendo baseados na plataforma A2100M e tendo uma massa de 6.169 kg. Os satélites têm uma vida operacional de 14 anos na órbita geossíncrona.

A Corporação Estatal Russa, Roscosmos, vai levar a cabo o lançamento de uma nova missão espacial tripulada a 20 de Julho. O lançamento da Soyuz MS-13 está previsto para as 1625UTC e será levado a cabo pelo foguetão 11A511U-FG Soyuz-FG (N15000-069) a partir da Plataforma de Lançamento PU-5 do Complexo de Lançamento LC1 (17P32-5) ‘Gagarinskiy Start’ do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão.

A Soyuz MS-13 será tripulada por Alexander Alexandrovich Skvortsov (Comandante, Rússia), Luca Salvo Parmitano (Engenheiro de Voo n.º 1, Itália) e Andrew Richard Morgan (Engenheiro de Voo n.º 2, EUA). Os três farão parte da Expedição 60/61 a bordo da estação espacial internacional.

Uma missão logística da SpaceX para a estação espacial internacional deverá ser lançada pelas 2332UTC do dia 21 de Julho. O lançamento da missão CRS-18 com o veículo de carga Dragon SpX-18 será levado a cabo pelo foguetão Falcon 9-074 (B1056.2) a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS. Para além da carga logística para a tripulação permanente da ISS, a bordo da Dragon SpX-18 estarão os pequenos satélites RFTSat e MakerSat-1.

A China deverá colocar em órbita a missão YG-30-05 Yaogan Weixing-30-05 no dia 22 de Julho. O tripleto de satélites será lançado por um foguetão CZ-2C Chang Zheng-2C a partir do Complexo de Lançamento LC3 do Centro de Lançamento de satélites de Xichang, província de Sichuan. Os satélites deverão ser utilizados para a detecção de emissões de rádio provenientes de embarcações.

Uma nova missão comercial da Arianespace será lançada a 24 de Julho para colocar em órbita dois satélites. O lançamento da missão VA249 será levado a cabo por um foguetão Ariane-5ECA a partir do Complexo de Lançamento ELA-3 do CSG Kourou. A bordo estarão os satélites Intelsat-39 e EDRS-C (Hylas-3).

Construído pela Space Systems/Loral (SS/L) e baseado na plataforma SSL-1300, o satélite Intelsat-39 está equipado com repetidores de banda C e Ku. O satélite será operado pela Intelsat e servirá para a distribuição de serviços de redes de banda larga e de retransmissão para a África, Europa, Médio Oriente e Ásia.

O satélite EDRS-C (European Data Relay Satellite C) é um dos componente do sistema de retransmissão de dados Europeu. Baseado na plataforma SmallGEO (LUXOR), o satélite tem uma massa de cerca de 3.500 kg, tendo sido desenvolvido pela Airbus Defence and Space (principal contratante), OHB-System GmbH (plataforma) e pela MDA (carga de banda-Ka). A bordo segue a carga de comunicações Hylas-3 que será operada pela Avanti.

O satélite de navegação GPS-III SV02 “Magellan” deverá ser colocado em órbita a 25 de Julho, pelas 1500UTC. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão Delta-IV-M+(4,2) (D384) a partir do Complexo de Lançamento SLC-37B do Cabo Canaveral AFS. Desenvolvido pela Lockheed Martin, o satélite é baseado na plataforma A2100A e tem uma massa de 4.400 kg.

Também a 25 de Julho deverá ter lugar o lançamento inaugural de mais um novo lançador privado Chinês. O foguetão JL-1 Jielong-1 deverá ser lançador desde o Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan transportando quatro pequenos satélites dois dois quais deverão o CAS-7B/BP-1P e o Tianqi-2. O JL-1 foi desenvolvido por uma subsidiária da Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China.

Uma nova missão logística Russa para a ISS deverá ser lançada a 31 de Julho com o foguetão 14A14-1A Soyuz-2.1a (N15000-034) a ser lançado a partir da Plataforma de Lançamento PU-6 do Complexo de Lançamento LC31 (17P32-6) do Cosmódromo de Baikonur, transportando o veículo Progress MS-12.

 

%d blogueiros gostam disto: