Lançamentos orbitais em Outubro de 2019

O mês de Setembro de 2019 termina com um total de 7 lançamentos orbitais, tendo sido colocados em órbita 17 satélites.

Até 30 de Setembro, foram realizados 491 lançamentos orbitais neste mês, o que corresponde a uma média de 7,9 lançamentos e a 9,0% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais correspondendo a 6,1% dos lançamentos e a uma média de 5,3 lançamentos por mês de Janeiro e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais, correspondendo a 10,4% dos lançamentos e a uma média de 9,1 lançamentos por mês de Dezembro desde 1957).


O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2019 (65) corresponde a 1,19% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

Nesta altura prevê-se que 2019 possa chegar aos 123 lançamentos. Para Outubro de 2019 estão previstos 7 lançamentos orbitais com datas já definidas, existindo outros 4 que poderão ser realizados neste mês.

O primeiro lançamento orbital de Outubro de 2019 deverá acontecer pelas 0850UTC do dia 3 com um foguetão CZ-4C Chang Zheng-4C a ser lançado desde o Complexo de Lançamento LC9 do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan. Esta missão deverá colocar em órbita o satélite YG-34 Yaogan Weixing-34 ou um satélite de detecção remota da série Gaofen.

Adiado de Setembro de 2019, um novo satélite de comunicações e um satélite de serviço em órbita serão lançados desde o Cosmódromo de Baikonur a 9 de Outubro. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M (93704/99573) a partir da Plataforma de Lançamento PU-39 do Complexo de Lançamento LC200 às 1017UTC.

A bordo estarão os satélites Eutelsat-5 West B e MEV-1. O satélite Eutelsat-5 West B foi construído pela Northrop Grumman Innovation Systems (NGIS) (anteriormente Orbital ATK) e a sua carga de comunicações pela Airbus Defence and Space. Baseado na plataforma GEOStar-2e transporta a bordo 35 repetidores de banda-Ku. No lançamento a sua massa é de cerca de 3.000 kg. O satélite será operado pela Eutelsat.

O satélite MEV-1 (Mission Extension Vehicle-1) foi desenvolvido pela Northrop Grumman Innovation Systems (NGIS) (anteriormente Orbital ATK) e é baseado na plataforma GEOStar-3, tendo uma massa de 2.326 kg no lançamento. O satélite incorpora tecnologias já comprovadas em voo que a empresa usou missões comerciais de logística e em satélites de comunicações. Depois de concluir com êxito uma série de testes em órbita, o MEV-1 começará a sua missão alargada para a Intelsat em finais de 2019.

Controlado pela equipa de operações de satélite da empresa, o MEV-1 usa um sistema de acoplagem fiável e de baixo risco, que se poderá acoplar a outros satélites de um determinado cliente. O MEV-1 fornece serviços que prolongam a vida útil do satélite, assumindo as funções de propulsão e controle de atitude. O veículo tem uma vida útil de 15 anos, com a capacidade de executar inúmeras operações de acoplagem e separação durante sua vida útil.

A missão ICON (Ionospheric Connection Explorer) deverá ser lançada a 10 de Outubro, pelas 0130UTC, a partir do Cabo Canaveral AFS utilizando um foguetão Pegasus-XL transportado por um avião L-1011 ‘Stargazer’ que irá levantar voo a partir da Pista 13/31. A missão irá explorar a fronteira entre a Terra e o espaço (ionosfera) para compreender a conexão física entre o nosso planeta e o espaço imediatamente em torno de nós. A sonda foi desenvolvida pela Orbital Sciences Corporation (OSC) e é baseada na plataforma LEOStar-2, tendo uma massa de 272 kg.

O satélite geostacionário TJSW-4 Tongxin Jishu Shiyan Weixing-4 deverá ser colocado em órbita por volta do dia 12 de Outubro. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B/G2 (Y57) a partir do Complexo de Lançamento LC3 do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang. Desconhece-se a verdadeira natureza deste satélite.

Uma nova missão da Rocket Lab terá lugar a 14 de Outubro. Denominada ‘As The Crow Flies’, a missão será lançada pelo foguetão Electron (F9) a partir do Complexo de Lançamento LC-1 na península de Máhia, Nova Zelândia. Esta é uma missão dedicada à Astro Digital, desconhecendo-se nesta altura qual satélite será colocado em órbita.

Os primeiros satélites Starlink da SpaceX equipados com antenas Ku e Ka deverão ser colocados em órbita a 17 de Outubro. Os satélites Starlink 1-1 a Starlink 1-60 serão colocados em órbita por um foguetão Falcon-9 a partir do Complexo de Lançamento SLC-41 do Cabo Canaveral, Florida.

Uma nova missão logística para a estação espacial internacional deverá ser lançada às 1520UTC do dia 29 de Outubro, com um foguetão Antares-230+ a colocar em órbita o veículo de carga Cygnus NG-12 (CRS-12). O lançamento será levado a cabo a partir do Complexo de Lançamento LP-0A do MARS Wallops Island. Para além da carga de mantimentos e experiências para a tripulação permanente da ISS, a missão CRS-12 transporta os seguintes pequenos satélites: HuskySat, SwampSat-II, SORTIE (Helio-5), CAPSat, CryoCube-1 (CC-1), CySat-1, HARP, NEUTRON-1, Phoenix, RadSat-u, SOCRATES, SPOC, MVP-Argus (SLU 06), TJREVERB e AztechSat-1.

Para além destes lançamentos cujas datas estão definidas, existem outros quatro lançamentos que deverão ter lugar em Outubro.

Assim, a Organização de Investigação Espacial Indiana deverá levar a cabo o lançamento do satélite cartográfico CartoSat-3 na missão PSLV-C47. Esta missão será lançada desde o Centro Espacial Satish Dawan SHAR, Ilha de Sriharikota. Juntamente com o CartoSat-3 deverão ser colocados em órbita os satélites Nemo-AM e Meshbed.

Os satélites Xingyun-2 01 e Xingyun-2 02 deverão ser lançados desde o Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan pelo foguetão KZ-1A Kuaizhou-1A (Y9). Os satélites Xingyuan são satélites de comunicações de banda estreita.

O satélite de navegação Beidou-3 IGSO-3 deverá ser colocado em órbita em finais de Outubro. O lançamento será levado a cabo pelo foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B/G2 (Y61) a partir do Complexo de Lançamento LC2 de Xichang.

As Forças Militares Russas deverão levar a cabo o lançamento do primeiro satélite 14F01 Neitron a partir do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk. O lançamento será levado a cabo por um foguetão 14A14-1A Soyuz-2.1a/Fregat-M a partir do Complexo de Lançamento LC43/3. Os satélites Neitron são desenvolvidos pela NPO Mashinostroyeniya (NPOMash) e deverão tratar-se de satélites de reconhecimento por radar.

 

%d blogueiros gostam disto: