Lançamentos orbitais em Junho de 2019

O mês de Maio de 2019 termina com um total de 8 lançamentos orbitais, um dos quais mal sucedido, tendo sido colocados em órbita 68 satélites.

Até 31 de Maio, foram realizados 439 lançamentos orbitais neste mês, o que corresponde a uma média de 7,1 lançamentos e a 8,0% do total de lançamentos bem sucedidos realizados desde 4 de Outubro de 1957 (o mês de Janeiro é o mês com menos lançamentos orbitais correspondendo a 6,1% dos lançamentos e a uma média de 5,3 lançamentos por mês de Janeiro e o mês de Dezembro é o mês com mais lançamentos orbitais, correspondendo a 10,4% dos lançamentos e a uma média de 9,1 lançamentos por mês de Dezembro desde 1957).


O número de lançamentos orbitais bem sucedidos levados a cabo em 2019 (31) corresponde a 0,57% do total de lançamentos orbitais realizados desde 4 de Outubro de 1957.

Para Junho de 2019 estão previstos 8 lançamentos, podendo-se no entanto atingir os 12 lançamentos.

O primeiro lançamento orbital em Junho de 2019 deverá ter lugar pelas 0400UTC do dia 5 com a China a levar a cabo o primeiro lançamento de um foguetão CZ-11 Chang Zheng-11 a partir de uma plataforma flutuante estacionada no Mar Amarelo, mais precisamente numa área a Sudeste de Qingdao (Tsingtao), Shandong. Não foi identificada a embarcação que será utilizada para este lançamento que irá transportar dois novos satélites de detecção remota Jilin-1, nomeadamente o Jilin-1 Gaofen-3A (吉林一号高分3A) e o Jilin-1 Gaofen-3B (吉林一号高分3B).

Um novo lançador privado Chinês deverá fazer o seu lançamento inaugural pelas 0130UTC do dia 10 de Junho. O primeiro foguetão Shuang Quxian-1 será lançado desde o Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan transportando sete satélites ainda não identificados. O lançador foi desenvolvido pela i-Space Corporation.

Os três satélites da Radarsat Constellation serão lançados no dia 11 de Junho pelas 1417UTC,pelo foguetão Falcon 9-073 (B1051.2) a partir do Complexo de Lançamento SLC-4E da Base Aérea de Vandenberg, Califórnia. Os satélites Radarsat Constellation 1 (RCM-1), Radarsat Constellation 2 (RCM-2) e Radarsat Constellation 3 (RCM-3) foram desenvolvidos MacDonald Dettwiler Aerospace (MDA) e pela Bristol Aerospace (que desenvolveu o modelo de satélites, SmallSAT). Cada satélite tem uma massa de 1.430 kg no lançamento e serão utilizados para a observação da superfície terrestre por radar (banda-C).

A Arianespace vai levar a cabo uma nova missão comercial a 20 de Junho para colocar em órbita dois satélites de comunicações. A missão VA248 será lançada a partir do Complexo de Lançamento ELA3 do CSG Kourou, Guiana Francesa, pelas 2141UTC utilizando um foguetão Ariane-5ECA que irá transportar a bordo os satélites DirecTV-16 e Eutelsat-7C.

O AT&T T-16 foi desenvolvido pela Airbus Defence and Space e é baseado na plataforma Eurostar-3000, estando equipado com repetidores de banda-Ku e Ka de alta potência. O satélite irá operar para a AT&T na órbita geossíncrona a 100,85º longitude Oeste. O satélite deverá operar durante 15 anos.

O Eutelsat-7C foi desenvolvido pela Space Systems/Loral (SSL) para a Eutelsat e é baseado na plataforma SSL-1300 com propulsão totalmente eléctrica (propulsores de plasma SPT-100). Operando durante 15 anos na órbita geossíncrona a 7º de longitude Este, o Eutelsat-7C irá proporcionar serviços para a Europa, Médio Oriente e Ásia Central. A bordo transporta 44 transponders de banda-Ku.

A 21 de Junho o observatório astronómico Spektr-RG será lançado desde o Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão. O lançamento está previsto para as 1344UTC e será levado a cabo pelo foguetão 8K82KM Proton-M/DM-03 (53547/4L) a partir da Plataforma de Lançamento PU-39 do Complexo de Lançamento LC200. O Spektr-RG (Спектр-РГ №2720) “Спектр-Рентген-Гамма” destina-se a estudar o campo magnético interplanetário, galáxias e buracos negros, transportando um conjunto de cinco telescópios abrangendo a faixa de energia do ultravioleta distante aos raios X, além de um sistema de monitorização de todo o céu. A carga científica é composta pelos telescópios eROSITA (Extended Röntgen Survey with an Imaging Telescope Array) fornecidos pelo Instituto Max Planck para a Física Extraterrestre, Alemanha, e pelos telescópios ART-XC fornecidos pelos institutos IKI/VNIIEF, Rússia.

O terceiro Falcon Heavy será lançado ás 0330UTC do dia 23 de Junho. O lançamento do Falcon Heavy-03 (B1052.2, B1057.1, B1053.2) será levado a cabo a partir do Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy, Ilha de Merritt e irá transportar os satélites DSX, FORMOSAT-7A, FORMOSAT-7B, FORMOSAT-7C, FORMOSAT-7D, FORMOSAT-7E, FORMOSAT-7F, GPIM, OTB-1, FalconSat-7, NPSat-1, Oculus-ASR, Prox-1 + LightSail-B, ARMADILLO, TBEx-A, TBEx-B, Prometheus-2.5, Prometheus-2.6, Prometheus-2.7, Prometheus-2.8, Prometheus-2.9, Prometheus-2.10, Psat-2, BRICSat-2, TEPCE-1, TEPCE-2, CP-9 (LEO), StangSat, DOTS-X, RECONSO e uma carga de balastro.

Também a 23 de Junho deverá ter lugar o lançamento inaugural de mais um novo lançador privado Chinês. O foguetão JL-1 Jielong-1 deverá ser lançador desde o Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan transportando quatro pequenos satélites ainda não identificados. O JL-1 foi desenvolvido por uma subsidiária da Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China.

A 27 de Junho o foguetão Atlas-V/551 (AV-084) será lançado às 1000UTC a partir do Complexo de Lançamento SLC-41 do Cabo Canaveral AFS, com a missão de colocar em órbita o satélite de comunicações militar AEHF-5. Os satélites AEHF (Advanced Extreme High Frequency Satellite) são construídos pela Lockheed Martin (plataforma de satélite) e pela Northrop Grumman (carga de comunicações), sendo baseados na plataforma A2100M e tendo uma massa de 6.169 kg. Os satélites têm uma vida operacional de 14 anos na órbita geossíncrona.

Para além destes lançamentos, estão previstos outras quatro missões ainda sem data estabelecida. O foguetão 8K82KM Proton-M/Briz-M (93704/99573) deverá ser lançado desde o Cosmódromo de Baikonur transportando os satélites de comunicações Eutelsat-5 West-B e MEV-1. O lançamento será realizado a partir da Plataforma de Lançamento PU-39 do Complexo de Lançamento LC200.

Um foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D deverá colocar em órbita o satélite recuperável SJ-19 Shijian-19. O lançamento será realizado a partir da Plataforma de Lançamento 94 do Complexo de Lançamento LC43 do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan. O SJ-19 é o primeiro de uma nova geração de satélites recuperáveis.

Ainda em Junho deverá ocorrer o lançamento inaugural de um novo foguetão de combustível sólido Chinês, o KZ-11 Kuaizhou-11 a partir de Jiuquan, transportando dois satélites ainda não identificados.

Finalmente, a empresa RocketLab deverá levar a cabo mais uma missão a partir do Centro de Lançamentos de Máhia, Nova Zelândia. Lançado a partir do Complexo de Lançamento LC-1, o foguetão Electron/Curie (F7 ‘Make it Rain’) irá colocar em órbita os satélites BlackSky Global-4, Prometheus e ACRUX-1.

 

Comente este post

%d blogueiros gostam disto: