Lançamento bem sucedido do Rocket-3.3 desde Kodiak

Astra Space Inc. levou a cabo o lançamento do seu foguetão Rocket-3.3 (LV0007) a partir do Kodiak Pacific Spaceport Complex às 0616:00UTC do dia 20 de Novembro de 2021. O lançamento teve lugar a partir do Complexo de Lançamento LP-3B.

A missão bem sucedida abre assim as portas para a empresa norte-americana iniciar os serviços comerciais de lançamento de pequenos satélites.

Imagens do lançamento : Astra/Nasaspaceflight.com

O veículo LV0007 transportou uma carga de teste que era parte da missão STP-27AD2 para o Space Test Program (STP) das Forças Espaciais dos Estados Unidos. O objectivo da missão foi o de demonstrar a capacidade orbital do veículo da Astra. Esta é uma carga de avaliação desenvolvida para os primeiros lançamentos do foguetão Rocket-3.3 para o STP. É basicamente uma carga de teste que não se separou do lançador e que registou dados sobre as condições criadas durante o lançamento, nomeadamente os diferentes parâmetros do lançador e a sua capacidade de colocar a carga em órbita com os parâmetros pretendidos.

Após atingir a órbita terrestre, o segundo estágio foi catalogado com a sua carga numa órbita com um perigeu a 438 km, apogeu a 507 km, inclinação orbital de 86,01.º e período orbital de 94,05 minutos.

O lançador Rocket-3.3 tem um comprimento de 11,6 metros e é capaz de colocar cargas entre os 25 kg e os 150 kg numa órbita a 500 km de altitude sincronizada com o Sol. O primeiro estágio está equipado com cinco motores Delphin que consome querosene altamente refinado (RP-1) e oxigénio líquido (LOX). O segundo estágio está equipado com um motor Aether que também consome RP-1 e LOX.

Abandonando a plataforma de lançamento, o foguetão inicia a manobra de arfagem a T+6s, atingindo a zona de máxima pressão dinâmica (MaxQ) a T+1m 10s. O final da queima do primeiro estágio ocorre a T+2m 50s e a separação das duas metades da carenagem de protecção tem lugar a T+2m 55s.

A separação entre os dois estágios ocorre a T+3m 0s e cinco segundos mais tarde entra em ignição o motor Aether do segundo estágio. O final da queima do segundo estágio tem lugar a T+8m 30s. O sinal que simulou a separação da carga chegava a T+8m 40s.

Desenvolvimento do lançador Rocket

Os desenvolvimentos que levaram ao Rocket-3.3 surgem após dois voos sub-orbitais com os foguetões Rocket-1.0 e Rocket-2.0. dois voos realizados em Julho e Novembro de 2018, respectivamente. Estes voos foram originalmente considerados falhas. No entanto, a Astra afirmou que o primeiro lançamento foi bem-sucedido e que o segundo lançamento foi “mais curto do que o esperado”. Nenhum destes veículos foi projectado para atingir a órbita terrestre, pois não possuíam estágios superiores activos.

Ao foguetão Rocket-3.0 foi destinada a função de vencer o prémio do DARPA Launch Challenge, no entanto problemas no desenvolvimento do veículo, nomeadamente um incêndio que ocorreu num ensaio pré-lançamento em Março de 2020, levou a que a Astra Inc não pudesse tentar o lançamento dentro do prazo estabelecido.

Após o desenvolvimento do Rocket-3.0, seguiu-se o Rocket-3.1 que realizou a primeira tentativa de lançamento orbital a 12 de Setembro de 2020. Segundo a Astra, as causas que levaram à perda do Rocket-3.1 estiveram relacionadas com a ocorrência de oscilações no sistema de orientação do primeiro estágio que levaram a que o veículo se desviasse da trajectória prevista e levando à desactivação dos motores do primeiro estágio. O foguetão caiu então descontrolado e explodiu no impacto com o solo.

O lançamento do Rocket-3.2 teve lugar a 15 de Dezembro de 2020. Neste lançamento conseguiu-se a separação entre os dois estágios do lançador, com o segundo estágio a realizar a sua queima para atingir a velocidade orbital. Inicialmente declarado um imenso sucesso, o foguetão não conseguiu atingir a órbita terrestre. Porém, horas depois do lançamento foi referido por Chris Kemp, fundador e responsável máximo da Astra, que “depois de atingir uma altitude de 390 km, que era nossa altitude orbital nominal, alcançamos uma velocidade de 7,2 km/s… abaixo da velocidade orbital de 7,68 km/s“.

Tal como na missão anterior, este lançamento não transportou qualquer carga útil, tendo como objectivo avançar um passo mais e tentar alcançar a órbita terrestre, à medida que a empresa continua a desenvolver e testar o seu pequeno lançador de satélites.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 6137

– Lançamento orbital EUA: 1764 (28,74%)

– Lançamento orbital desde Kodiak PSC: 4 (0,06% – 0,23%)

 

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

6138 – 22 Nov (2344:??) – Jiuquan, LC43/94 – Chang Zheng-2D – Daqi-1

6139 – 24 Nov (0620:??) – Vandenberg SFB, SLC-4E – Falcon 9-129 (B1063.3) – DART, LICIACube

6140 – 24 Nov (1306:36) – Baikonur, LC31 PU-6 – 14A14-1b Soyuz-2.1b (Ya15000-054) – Progress MS-UM (M-UM) Prichal

6141 – 24 Nov (1615:??) – Xichang, LC2 – Chang Zheng-3B/G2 – Zhongxing-6D

6142 – 24 Nov (2340:??) – Jiuquan, LC43/95? – Gushenxing-1 (Y2) – Fangzhou-2F



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post