José Gomes Ferreira é um ignorante científico

Começo por dizer que não tenho o menor pejo em afirmar o título deste pequeno texto “José Gomes Ferreira é um ignorante científico”, pois já é tempo de chamar os bois pelos nomes.

Recentemente, o jornalista de economia português, teceu algumas considerações relativamente ao possível facto de a NASA estar envolvida numa conspiração para esconder «verdades» sobre a conquista espacial e, nomeadamente, sobre Marte. Ora, José Gomes Ferreira, alguém com uma posição de destaque na SIC, e cuja voz e opinião é escutada e seguida por centenas de milhares de telespectadores e não só, refere que “…tudo o que está a acontecer aos nossos olhos na descoberta nas sondas ou nas viagens para Marte têm uma parte escondida que as potências que a promovem não querem que seja revelada,” dizendo ainda “não acreditem na cor vermelha ou castanha de Marte; procurem na net as fotografias e vídeos feitos pelos astrónomos amadores que a olho nu conseguiram (…) ampliar a imagem de Marte e ele tem zonas azuis, verdes e de atmosfera branca parecidas com parte da Terra… vão à net!” e ainda, “os americanos alteram as cores do planeta Marte, basta ir às fotografias europeias e às dos astrónomos amadores para perceber que a cor é completamente diferente e as próprias sondas que são enviadas pelos americanos quando aparece a cor ocre ou vermelha ou castanha da Terra alteram propositadamente a cores dos próprios equipamentos… está tudo disponível na net, basta pensarmos.”

José Gomes Ferreira fala, mas infelizmente não pensa e pior do que isso tudo, presta-se ao papel de ser um ignorante científico que assume agora ser um porta-estandarte das teorias da conspiração, tal como outros apresentadores menores de programas medíocres que fungam nas manhãs e tardes televisivas das estações de televisão generalistas.

Quando pensávamos que o acesso à informação seria uma porta aberta para o cume do conhecimento científico, temos assistido nos últimos anos a um verdadeiro cavalgar da ignorância e obscurantismo do conhecimento. Como é óbvio que o acesso ao conhecimento só é possível quando temos uma sociedade que é dotada das ferramentas analíticas e de análise crítica fornecida por um ensino nos antípodas do que acontece em Portugal. Estamos a preparar a cova onde iremos enterrar o nosso país e basta ver o que saltita nas universidades tanto em termos de professores (muito investigadores sem o mínimo conhecimento de pedagogia de ensino e «obrigados» a leccionar para manter os seus lugares) e em termos de alunos com uma formação prévia medíocre. É esta sociedade acrítica e sem qualquer ferramenta analítica em termos científicos, que facilmente é vítima de opiniões sem qualquer sustentação por parte de bem falantes como é José Gomes Ferreira.

Deixo também, porque as suas opiniões foram emitidas no âmbito do seu «livro» “Factos Escondidos da História de Portugal”, esta ligação para um verdadeiro desmontar das teorias absurdas do autor que ali estão lavradas.

E agora pergunto-me como fui capaz de perder 10 minutos a ter de escrever isto?



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu