Japão lança novo observatório de raios-x e uma sonda para a Lua

A Mitsubishi Heavy Industries (MHI) realizou com sucesso o lançamento de um novo observatório de raios-x e de uma pequena sonda que irá testar novas tecnologias para futuras missões lunares.

O lançamento do foguetão H-2A/202 (F47) teve lugar às 2342:11UTC do dia 6 de Setembro de 2023, a partir da Plataforma de Lançamento LP1 do Complexo de Lançamento Yoshinobu do Centro de Lançamento de Satélites de Tanegashima, transportando os satélites XRISM e SILM.

O XRISM (X-Ray Imaging and Spectroscopy Mission) é um observatório de raios-x com uma massa de 2.300 kg que irá parcialmente substituir o observatório Hitomi (Astro-H). O observatório resulta de um projecto conjunto entre a agência espacial japonesa, JAXA, e a agência espacial norte-americana, NASA.

Inicialmente designado XARM (X-ray Astronomy Recovery Mission), o satélite transporta dois instrumentos que irão substituir os instrumentos de baixa energia a bordo do observatório Hitomi. Estes instrumentos são o “Resolve” e o “Xtend”.

O Resolve é um espectrómetro de raios-x suaves que combina o Ray Mirror Assembly ultraleve emparelhado com um espectrómetro calorímetro de raios-x, fornecendo uma resolução não dispersiva de 5-7 eV na passagem de banda de 0,3-12 com um campo de visão de cerca de 3 arcmin. O Resolve irá sondar a matéria em ambientes extremos, além de investigar a natureza da matéria escura em grandes escalas no Universo, e explorar como as galáxias e conjuntos de galáxias se formam e evolvem

O Xtend, é um dispositivo de observação de raios-x composto por um detector CCD que alarga o campo do observatório a 38 arcmin num leque de energia de 0,4-13 keV, utilizando um sistema Ray Mirror Assembly ultraleve.

As características dos dois instrumento são semelhantes ao SXS (Soft X-ray Spectrometer) e ao SXI (Soft X-ray Imager) que foram utilizados no Hitomi.

O XRISM deverá ter uma vida operacional de 3 anos, orbitando a Terra a uma altitude de 550 km.

O SLIM (Smart Lander for Investigating Moon) é uma missão japonesa conjunta entre a JAXA e a ISAS, que irá demonstrar as técnicas de alunagem com precisão, além de técnicas de detecção de obstáculos. A missão pretende demonstrar um novo sistema de navegação e de alunagem à base de imagens.

A futura exploração da ciência solar exigirá o nível de precisão de navegação que a JAXA pretende através da missão SLIM. À medida que o conhecimento científico se baseia no objeto de estudo, serão necessárias pesquisas mais específicas. A alunagem com precisão ou a colocação de um satélite num determinado ponto preciso, facilita assim a experiência. A exploração científica planetária exigirá adicionalmente equipamentos de observação altamente capazes. A redução do sistema de exploração pode reforçar os instrumentos a serem colocados num local especialmente adequado para a sua missão de aterragem.

Para conseguir uma alunagem de precisão, a missão do SLIM irá demonstrar um novo sistema de navegação a bordo e alunagem autónoma baseado em imagens, bem como outras novas tecnologias (sequência de alunagem “tow stage”, sistemas metálicos de absorção de impacto, etc.).

O SLIM tem uma massa de cerca de 730 kg (abastecido) e cerca de 200 kg (sem combustível). O seu sistema de propulsão principal é composto por dois motores 500 N de bipropelente consumindo N2H4 e MON-3.

Após descer na superfície lunar, o SLIM deverá observar a superfície do nosso satélite natural utilizando a Multi-Band Camera (MBC). A alunagem deverá ocorrer a 25,2.º E, 13,3.º S na zona Oeste do Mare Nectaris.

Este é um projecto conjunto entre a agência espacial japonesa, JAXA, e o instituto japonês do espaço e de ciências astronáuticas, ISAS.

Lançamento

O primeiro estágio do foguetão lançador entra em ignição a T-5s, seguindo-se a T-1s a ignição dos propulsores laterais. O lançador abandona a plataforma de lançamento a T=0s.

O final da queima dos propulsores laterais ocorre a T+1m 45s (53 km) e a sua separação ocorre a T+1m 47s (55 km), seguindo-se a separação das duas metades da carenagem de protecção a T+4m 10s (161 km). O final da queima do primeiro estágio ocorre a T+6m 38s (294 km) e a sua separação a T+6m 46s (304 km).

A primeira ignição do segundo estágio ocorre entre T+6m 56s (315 km) e T+13m 30s (579 km). A separação do observatório XRISM ocorre a T+14m 21s.

A separação do adaptador da secção inferior da carenagem ocorre a T+17m 51s, seguindo-se a T+17m 56s a separação da secção inferior da carenagem.

O segundo estágio executa a sua segunda ignição entre T+44m 51s (571 km) e T+46m 49s (590 km).

A separação da sonda SLIM ocorre a T+47m 39s (434 km).

  H-2AO foguetão H-2A/202

O desenvolvimento do lançador H-2A surgiu após os maus resultados obtidos com o lançador H-2 que resultaram na perda de vários satélites nas suas missões finais.

O H-2A na sua versão 202 é um lançador a três estágios auxiliados por dois propulsores laterais de combustível sólido SRB-A que entram em ignição no lançamento. Assim, o H-2A/202 tem a capacidade de colocar 10.000 kg numa órbita baixa de 300 km de altitude com uma inclinação de 30,4.º ou então pode colocar 4.100 kg numa órbita de transferência para a órbita geossíncrona. No lançamento é capaz de desenvolver 5.600 kN, tendo uma massa total de 285.000 kg. A sua envergadura é de 9 metros. O seu diâmetro é de 4,0 metros e o seu comprimento atinge os 53,00 metros.

Cada SRB-A (Solid Rocket Boosters-A), considerado por muitos como o estágio 0 (zero), tem um peso bruto de 75.500 kg, pesando 10.500 kg sem combustível. Cada propulsor tem um diâmetro de 2,5 metros, um comprimento de 15,1 metros e desenvolve 229.435 kgf no lançamento, com um Ies de 282,5 s (vácuo), um Ies-nm de 230 s e um Tq 101 s.

h-2a_2014-10-05_21-34-54

O primeiro estágio do H-2A/202 (H-2A-1) tem um peso bruto de 113.600 kg, pesando 13.600 kg sem combustível. Tem um diâmetro de 4,0 metros, um comprimento de 37,2 metros e desenvolve 111.964 kgf no lançamento, com um Ies de 440 s (vácuo), um Ies-nm de 338 s e um Tq 390 s. Está equipado com um motor LE-7A, desenvolvido pela Mitsubishi, que consome LOX e LH2. O LE-7A pode variar a sua potência em 72%.

Finalmente o segundo estágio tem um peso bruto de 16.900 kg, pesando 3.100 kg sem combustível. Tem um diâmetro de 4,0 metros, um comprimento de 9,2 metros e desenvolve 13.970 kgf no lançamento, com um Ies de 448 s e um Tq 534 s. Está equipado com um motor LE-5B, desenvolvido pela Mitsubishi, que consome LOX e LH2.

O último lançamento de um foguetão H-2A está previsto para 2024.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 6494

– Lançamento orbital Japão: 129 (1,99%)

– Lançamento orbital Tanegashima: 87 (1,34% – 67,44%)

 

Tabela dos próximos lançamentos orbitais

Data

Hora (UTC)

Lançador Local Lançamento Carga / Missão
6495 8 Setembro

23:32:??

Falcon-9 Cabo Canaveral SFS

SLC-40

ASOG

Starlink G6-14 (x21)
6496 9 Setembro

12:51:??

Atlas-V/551 (AV-102) Cabo Canaveral SFS

SLC-41

NROL-107
6497 10 Setembro

04:30:??

?? Taiyuan ??
6498 15 Setembro

15:44:35

14A14-1A Soyuz-2.1a Baikonur

LC31 PU-6

Soyuz MS-24

  • Oleg Kononenko
  • Nikolay Chub
  • Loral O’Hara
6499 25 Setembro

??

Falcon-9 Vandenberg SFB

SLC-4E

LZ-4

SARah-2

SARah-3

6500 25 Setembro

??

Falcon-9 Vandenberg SFB

SLC-4E

OCISLY

Starlink G8-1 (x21)
6501 26 Setembro

20:14

Chang Zheng-4C Jiuquan

LC43/94

??

 



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post