Índia vai lançar satélite de detecção remota

A Organização de Investigação Espacial Indiana, ISRO, irá levar a cabo um novo lançamento orbital a 11 de Dezembro, às 0955UTC. O satélite de detecção remota RISAT-2BR1 será colocado em órbita por um foguetão PSLV-QL na missão PSLV-C48 lançada desde a Plataforma de Lançamento FLP (First Launch Pad) do Centro Espacial Satish Dawan SHAR, Ilha de Sriharikota.

Os satélites da série RISAT-2B usam um sistema de observação SAR (Synthetic Aperture Radar) activo para fornecer a continuidade deste tipo serviço iniciado pelo satélite RISAT-2. O objectivo da missão é usar a capacidade de observação SAR durante 24 horas em todas as condições meteorológicas em aplicações como agricultura, silvicultura, humidade do solo, geologia, gelo marinho, monitorização costeira, identificação de objectos e monitorização de inundações, além de ser empregue e, vigilância militar.

Juntamente com o RISAT-2BR1 serão colocados em órbita os satélites QPS-SAR 1 (Izanagi), 1HOPSat TD, Lemur-2 x1 a Lemur-2 x4, Duchifat-3, Tyvak 0129 e Tyvak 0092.

O satélite QPS-SAR 1 (Izanagi) é o primeiro de dois pequenos satélites SAR para a observação da Terra desenvolvido e operado pelo Instituto QPS do Japão, sendo percursores de uma constelação de 36 satélites. Têm uma massa de cerca de 100 kg e estão equipados com uma antena com um diâmetro de 3,6 metros. São capazes de diferenciar objectos com 1 metro de comprimento e identificar veículos automóveis.

O CubeSat-12U, 1HOPSAT TD (1st-generation High Optical Performance Satellite Technical Demonstrator), é um protótipo de uma constelação de satélites de observação da Terra da Hera Systems. A sua missão é de 6 meses e tem uma massa de 22 kg, estando equipado com um sistema telescópico de observação.

Os satélites Lemur-2 são baseados no modelo CubeSat-3U e têm uma massa de 4 kg. Os satélites constituem a constelação inicial em órbita terrestre baixa construídos pela Spire, transportando duas cargas para meteorologia e seguimento do tráfego marítimo (a carga STRATOS – ocultação do sinal rádio de GPS – e a carga AIS SENSE, respectivamente). A STRATOS permite a detecção do sinal GPS que é afectado quando passa através da atmosfera terrestre. Posteriormente, e utilizando um processo designado ‘ocultação do sinal GPS’, o satélite mede a alteração do sinal GPS para calcular os perfis precisos para a temperatura, pressão e humidade na Terra. A partir do 78.º Lemur-2, estes satélites transportam também a carga AirSafe ASD-B para seguimento de aviões.

Desenvolvido pelo Laboratório Espacial do Centro de Ciência de Herzliya, Israel, o Duchifat-3 é um CubeSat-3U que será utilizado para observação da Terra e para rádio-amadorismo. O satélite foi desenvolvido e construído por estudantes de escolas secundárias.

O satélite PTD-1 (Pathfinder Technology Demonstrator), ou Tyvak 0129, é um CubeSat-6U para demonstração tecnológica que irá testar o funcionamento de vários novos subsistemas para CubeSats, fornecendo assim melhorias significativas para estes pequenos satélites. O satélite foi desenvolvido e será operado pelo Centro de Investigação NASA Ames da NASA e pela Tyvak Nano-Satellite Systems, Inc. Tem uma massa de cerca de 11 kg.

O COMMTRAIL, ou Tyvak 0092, é um CubeSat-3U para demonstrar capacidades de busca e salvamento. Foi desenvolvido pela Tyvak Nano-Satellite Systems, Inc.

 

%d blogueiros gostam disto: