Dois satélites O3b mPower lançados desde o Cabo Canaveral

Dois satélites O3b mPower foram colocados em órbita pela empresa norte-americana Space Exploration Technologies Corp. (SpaceX) a 16 de Dezembro de 2022.

O lançamento teve lugar às 2121:00UTC e foi realizado pelo foguetão Falcon 9-191 (B1067.8) a partir do Complexo de Lançamento SLC-4o do Cabo Canaveral SFS, Florida, com o primeiro estágio a ser recuperado na plataforma flutuante A Shortfall Of Gravitas no Oceano Atlântico.

Este foi o segundo lançamento da SpaceX neste dia e colocou em órbita os satélites O3b mPower 1 e O3b mPower 2. Estes são os dois primeiros satélites na nova série de veículos melhorados da segunda geração O3b mPower que serão operados pela O3b Neworks Ltd. da SES.

Com uma massa de 1.200 kg e baseados na plataforma BSS-702X, os satélites são desenvolvidos pela Boeing e são veículos de alta capacidade, constituindo uma constelação de Tb/s. A constelação estará equipada com 30.000 feixes adaptáveis e activados em tempo real para alinhar as oportunidades de crescimento dos clientes.

Os satélites estão equipados com um sistema de propulsão eléctrico para manobras e manutenção orbital. A segunda geração de satélites irá introduzir uma segunda órbita à mesma altitude orbital, mas com uma inclinação de 70.º para uma cobertura quase global. A constelação equatorial será constituída por 24 satélites e a órbita inclinada terá até 16 satélites.

Lançamento

A cerca de dez horas do lançamento procede-se à activação eléctrica do foguetão Falcon-9. Tanto o lançador como a sua carga são submetidos a uma série de verificações testes antes do início do abastecimento do querosene RP-1. O Director de Voo consulta os controladores a T-38m, determinando assim se tudo está pronto para o início do abastecimento do lançador. O processo de abastecimento de RP-1 inicia-se a T-35m no primeiro estágio, seguindo-se o início do abastecimento do oxigénio líquido (LOX) na mesma altura. O abastecimento de LOX ao segundo estágio inicia-se a T-16m.

A fase terminal da contagem decrescente inicia-se com os motores a serem condicionados termicamente para o lançamento a T-7m. A T-1m é enviado um comando para o computador de voo para iniciar as verificações pré-lançamento e o sistema de supressão sónica é activado na plataforma de lançamento que é inundada por milhões de litros de água. Por esta altura os tanques de propelente também são pressurizados. A T-45s o Director de Lançamento da SpaceX verifica se todos os parâmetros estão prontos para a missão, sendo também verificado que o espaço aéreo está pronto para o lançamento. A sequência de ignição é iniciada a T-3s. A T=0s o foguetão abandona a plataforma.

Abandonando a plataforma de lançamento, o Falcon-9 inicia uma série de manobras para se colocar na trajectória de voo correcta. A fase MaxQ, de máxima pressão dinâmica, é atingida a T+1m 12s. É nesta altura que o lançador atinge o ponto mais elevado de ‘stress’ mecânico na sua estrutura.

O final da queima do primeiro estágio (MECO – Main Engine Cut-Off) ocorre a T+2m 33s, dando-se três segundos depois a separação entre o primeiro e o segundo estágio, com este a entrar em ignição pela primeira vez a T+2m 44s. A ejecção das duas metades da carenagem de protecção ocorre a T+3m 22s.

A queima de reentrada do primeiro estágio ocorre entre T+6m 33s e T+6m 55s. A queima de aterragem decorre entre T+8m 24s e T+8m 47s, pousando na plataforma flutuante A Shortfall Of Gravitas. Entretanto, a primeira queima do segundo estágio termina a T+8m 3s.

A segunda queima do segundo estágio ocorre entre T+27m 10s e T+27m 43s, enquanto a terceira queima decorre entre T+1h 49m 52 e T+1h 50m 18s, com a separação do satélite O3b mPower 1 a ocorrer a T+1h 53m 19s e a separação do satélite O3b mPower 2 a decorrer a T+2h 0m 19s.



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post