D-Orbit UK assina contrato com a ESA para o desenvolvimento de tecnologia de remoção de detritos orbitais

A filial britânica da D-Orbit assinou um contrato de 2.197 € milhões com a Agência Espacial Europeia (ESA) para a fase 1 do desenvolvimento e demonstração em órbita de um “Kit Deorbit” como parte do Programa de Segurança Espacial da ESA (S2P).

O ‘kit’ de descomissionamento proposto pela D-Orbit é um conjunto independente de equipamentos que pode ser adaptado para veículos espaciais de qualquer tamanho para permitir que realizem uma manobra de descomissionamento de propulsão no final da sua missão ou após uma falha, mesmo se o veículo espacial deixou de responder aos comandos enviados pelo controlo terrestre. O ‘kit’ e o ‘know-how’ desenvolvido também são recursos básicos que podem ser usados ​​no futuro como parte dos conceitos de missão de remoção activa de lixo espacial.

Acreditamos que o desenvolvimento e a demonstração em órbita deste sistema abrirá o caminho para o desenvolvimento de várias outras aplicações de sistemas de remoção orbital autónomos para futuras missões na órbita terrestre baixa”, disse Simon Reid, responsável da filial britânica da D-Orbit. “Além disso, o trabalho realizado nesta atividade definirá uma capacidade fundamental que pode ser adaptada no futuro para conceitos de missões de remoção de detritos activos, como a instalação em órbita de ‘kits’ em satélites que já estão no espaço.”

A D-Orbit irá liderar um consórcio para desenvolver o ‘kit’ multiusos, que será instalado inicialmente num adaptador de carga útil do lançador Vega denominado VESPA (Vega Secondary Payload Adapter). Este tipo de equipamento é tradicionalmente deixado numa órbita de “descarte gradual”, que embora esteja em conformidade com as directrizes internacionais actuais, representa uma contribuição para o problema crescente de detritos espaciais. O ‘kit’ será instalado antes do lançamento para realizar uma manobra de reentrada directa propulsiva sobre uma área desabitada anteriormente determinada, logo após o foguetão colocar em órbita a sua carga útil.

O projecto da missão de referência para a primeira fase de desenvolvimento deste novo dispositivo é a parte superior VESPA, que está atualmente prevista como o adaptador de lançamento para a missão ESA ClearSpace-1, agendada para 2025. A aplicação alvo final para o dispositivo será confirmada no início da fase 2 do programa.

Este contrato é um marco importante para o grupo D-Orbit e para todo o sector espacial”, disse Luca Rossettini, responsável da D-Orbit. “Nós, pioneiros espaciais no ecossistema industrial espacial, devemos erguer-nos e agir para preservar o futuro dos nossos negócios e de toda a humanidade. O primeiro produto que lançamos no mercado há muito tempo foi um dispositivo de descomissionamento. Hoje, trabalhamos para garantir que o problema dos detritos espaciais se transforme numa oportunidade comercial e um recurso para o desenvolvimento futuro do espaço. ”

Além da D-Orbit, o consórcio inclui a Airbus Defense and Space, o ArianeGroup, a GMV Innovating Solutions e a Optimal Structural Solutions. A reunião inicial de desenvolvimento teve lugar a 8 de Setembro de 2021.



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post