Coronavírus e responsabilidade cívica da ESA

Com os desenvolvimentos significativos na situação do coronavírus e as recentes directrizes nos nossos países anfitriões, a ESA tomou medidas para garantir a operação das suas tarefas críticas, reforçando cuidadosamente o seu dever de cuidado e responsabilidade social.

Na semana passada, muitos funcionários e contratados da ESA foram aconselhados a ficar em casa e assumir o teletrabalho, mas o fim de semana viu restrições nas fronteiras, fecho de escolas, lojas e centros de actividades sociais na França, Espanha e Holanda, e medidas ainda mais rigorosas noutras nações anfitriãs. Prevendo estes eventos, a ESA decidiu aplicar esta condição à maioria do pessoal da ESA em todos os estabelecimentos.

Há várias semanas atrás, a equipa de gestão da ESA iniciou o processo para confirmar a lista de tarefas críticas que a ESA precisa proteger e identificar os principais recursos necessários para apoiá-las, caso a resposta à pandemia de coronavírus exija medidas mais rigorosas, projectadas para reduzir interacção social.

O Director Geral da ESA, Jan Wörner, disse: “A saúde e o bem-estar dos nossos funcionários, famílias e comunidades continuam a ser a minha principal prioridade. A ESA tem o dever de cuidar de todos eles. Mas, ao mesmo tempo, também devemos proteger as principais tarefas da Agência. A minha prioridade comercial é garantir que essas tarefas críticas continuem ininterruptas.”

Apenas os principais funcionários necessários para apoiar as tarefas críticas formalmente identificadas estarão activos nos locais da ESA, com todos os outros a trabalhar agora à distância sempre que possível, tanto para reduzir a interacção social desnecessária quanto para permitir o máximo foco em tarefas críticas.

O Conselho da ESA agendado para 17 e 18 de Março foi cancelado, mas a gerência da ESA está a trabalhar para identificar o melhor processo para permitir a aprovação de acções pelo comité executivo, se necessário. A continuidade dos negócios nas áreas financeira e de aquisição está a ser mantida.

O Porto Espacial Europeu de Kourou, na Guiana Francesa, também está a adoptar restrições significativas nas operações e no acesso. Em cumprimento às medidas decididas pelo governo francês, as campanhas de lançamento em andamento no centro foram suspensas. Esses preparativos para o lançamento serão retomados assim que as condições de saúde o permitirem. Veja o comunicado de imprensa da Arianespace.

Notícia e imagem: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

%d blogueiros gostam disto: