Christopher Austin Hadfield

Christopher Hadfield nasceu a 29 de Agosto de 1959 em Sarnia, mas cresceu em Milton, Ontário. Os seus principais hobbies são esquiar, tocar viola, cantar, cavalgar, escrever, correr, e jogar voleibol e squash.

Formou-se na Escola Secundária do Distrito de Milton em 1977, tendo mais tarde recebido o bacharelato em Engenharia Mecânica (com honras) pelo Colégio Militar Real de Kingston, Ontário, em 1982. Levou a cabo investigações de pós-graduação na Universidade de Waterloo, Ontário, em 1982 e posteriormente recebeu um mestrado de ciências em Sistemas de Aviação na Universidade do Tennessee, em 1992.

Tendo crescido numa quinta de plantação de milho no Sul do Ontário, Hadfield interessou-se pelo voo muito novo. Como Cadete Aéreo, ganhou uma bolsa de piloto de planador aos 15 anos e uma bolsa de piloto de voo propulsionado aos 16. Também ensinou a voar em part e full-time durante 10 anos.

Ingressou nas Forças Armadas Canadianas em Maio de 1978. Passou dois anos no Royal Roads Military College, Victoria – Colombia Britânica, seguindo-se dois anos no Colégio Militar de Kingston, Ontário, onde recebeu o seu bacharelato em 1982. Hadfield passou depois pelo treino básico de voo em Portage La Prairie, Manitoba, pelo qual foi nomeado top pilot em 1980. Em 1983 recebeu honras por se classificar no topo no Treino Básico a Jacto em Moose Jaw, Saskatchewan, e em 1984-1985, treinou como piloto de caça em Cold Lake, Alberta, tripulando aviões CF-5 e CF-18.

Nos três anos seguintes Hadfield tripulou aviões CF-18 para o North American Aerospace Defence Command (NORAD) com o Esquadrão 425, e neste tempo participou na primeira intercepção de um avião soviético ‘Bear’. Frequentou a Escola de Pilotos de Teste da Força Aérea dos Estados Unidos na Base Aérea de Edwards, Califórnia, e após a sua formação, serviu como oficial na Marinha Dos Estados Unidos no Directorado de Teste de Ataque, na Estação Aeronaval de Patuxent River. Entre 1989 e 1992 testou os aviões F/A-18 Hornet e A-7 Corsair; realizou trabalhos de investigação com a NASA; realizou o primeiro voo militar do F/A-18 com motores de performance melhorada; pilotou o primeiro voo de teste do National Aerospace Plane com motores de propulsão de hidrogénio com combustão externa; desenvolveu novas escalas de classificação de manobrabilidade para os testes de alto ângulo de ataque; e participou no programa de teste de recuperação de F/A-18 descontrolados. No total, Chris Hadfield voou em mais de 70 tipos distintos de aeronaves.

Em Junho de 1992 Christopher Hadfield foi seleccionado para se tornar um dos quatro novos astronautas canadianos, sendo escolhido de entre 5.330 candidaturas. Foi nomeado pela Agência Espacial Canadiana para o Centro Espacial Johnson, Houston – Texas, em Agosto desse mesmo ano, onde se debruçou sobre assuntos de técnicos e de segurança para o desenvolvimento de Operações do Vaivém Espacial, contribuindo para o desenvolvimento do novo cockpit do vaivém espacial e deu apoio ao lançamento dos vaivéns a partir do Centro Espacial Kennedy, Florida. Adicionalmente, Hadfield foi o principal CAPCOM da NASA durante 25 missões do vaivém espacial. Entre 1996 e 2000, representou os astronautas da Agência Espacial Canadiana e coordenou as suas actividades como Astronauta Chefe.

Entre 2001 e 2003, foi o Director de Operações para a NASA no Centro de Treino de Cosmonautas ‘Yuri Gagarin’, Cidade das Estrelas – Rússia. O seu trabalho incluía a coordenação e direcção de todas as actividades das tripulações internacionais na Rússia, verificação do treino e equipa de apoio às tripulações, bem como as negociações com a Agência Espacial Russa, Roscosmos, e com os outros parceiros internacionais. Também participou nos treinos e ficou qualificado como Cosmonauta Engenheiro na cápsula Soyuz TMA, bem como para levar a cabo actividades extraveículares utilizando o fato extraveícular Orlan.

Christopher Hadfield é um astronauta civil, tendo-se reformado como Coronel da Força Aérea Canadiana em 2003 após 25 anos de serviço militar. Foi o principal responsável pelo departamento de robótica no Corpo de Astronautas no Centro Espacial Johnson entre 2003 e 2006 e foi o principal responsável pela operações da estação espacial internacional entre 2006 e 2008.

A primeira missão espacial de Chris Hadfield teve lugar em November de 1995 como Especialista de Missão a bordo do vaivém espacial OV-104 Atlantis na missão STS-74. Esta foi a segunda missão da NASA a acoplar com a estação espacial Mir. Durante o voo a tripulação do Atlantis procedeu à acoplagem de um novo módulo de acoplagem à Mir e transferiu mais de 1.000 kg de alimentos, água e equipamentos científicos para os cosmonautas. Hadfield voo como o primeiro canadiano Especialista de Missão, sendo o primeiro canadiano a operar o Canadarm em órbita e o único canadiano a entrar na estação espacial Mir. Lançada a 12 de Novembro a missão terminou no dia 20 após um voo de 8 dias 4 horas 30 minutos e 44 segundos. Christopher Hadfield tornou-se no 4.º astronauta canadiano e no 337.º ser humano a realizar um voo espacial orbital.

A sua segunda missão espacial teve lugar em Abril de 2001. No dia 19 de Abril foi lançado a bordo do vaivém espacial OV-105 Endeavour na missão STS-100 ISS-6A com o objectivo de transportar e montar o Canadarm2 na ISS, bem como o módulo logístico italiano Rafaello. Durante esta missão, Hadfield participou em duas actividades extraveículares, sendo primeiro canadiano a realizar um passeio espacial, passando um total de 14 horas e 54 minutos no exterior. Esta missão terminou a 1 de Maio após um voo de 11 dias 21 horas 30 minutos e 0 segundos. Chris Hadfield tornou-se no 2.º astronauta do Canadá e no 236.º ser humano (isto juntamente com os astronautas Jeffrey Shears Ashby e Umberto Guidoni) e a realizar duas missões espaciais.

Em 2008 e 2009 serviu como astronauta suplente de Robert Brent Thirsk na Expedição 20/21, treinando pata viver e trabalhar a bordo da ISS por um período de seis meses. Após esta nomeação, deu apoio às operações na ISS e participou no desenvolvimento de procedimentos de emergência a bordo da estação espacial internacional.

Entre 10 e 23 de Maio de 2010, Hadfield foi o Comandante da expedição NEEMO-14, uma missão subaquática da NASA para testar os conceitos de exploração para viver numa instalação subaquática perto da costa da Florida. A missão utilizou o fundo marinho para simular missões de exploração na superfície de um asteróide, de luas e de Marte, para assim se obter uma melhor compreensão da forma como as tripulações de astronautas interagem com o equipamento incluindo fatos espaciais avançados, um veículo de descida, um rover e braços robóticos.

Em Junho de 2010 fez parte da equipa de investigação no Lago Pavillion, localizado a 420 km a Nordeste de Vancouver. O Lago Pavillion é um dos poucos lugares na Terra onde podem ser encontrados estromatólitos (rochas fósseis formadas por actividades de microorganismos em ambientes aquáticos). A equipa utilizou uma combinação de veículos operados remotamente, veículos subaquáticos autónomos, mergulhadores e submergíveis para ajudar a compreender como se formaram as estruturas e possivelmente facilitar a identificação de potenciais formas de vida extraterrestre em futuras missões a Marte.

Em Setembro de 2010 Chris Hadfield foi nomeado para a Expedição 34/35 Como Engenheiro de Voo e depois como Comandante, tornando-se no primeiro canadiano a comandar uma missão espacial.

Esta missão foi o terceiro voo espacial de Christopher Hadfield que se tornou assim no 2.º canadiano e no 186.º ser humano a realizar três missões espaciais. No final da missão Soyuz TMA-07M, Chris Hadfield acumulou 165 dias 16 horas 18 minutos e 59 segundos de experiência em voo espacial.

Comente este post

%d blogueiros gostam disto: