China lança Tiankun-2 e Pujiang-2 com o novo Chang Zheng-6A

A China colocou em órbita os satélites Tiankun-2 e Pujiang-2 no lançamento inaugural do foguetão Chang Zheng-6A.

O lançamento do Chang Zheng-6A (Y1) teve lugar a partir do novo Complexo de Lançamento LC-9A no Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, província de Shanxi, e foi realizado às 0950UTC.

Todas as fases do lançamento decorreram como previsto e os dois satélites foram colocados nas órbitas predeterminadas.

Esta foi a primeira vez que a China lançou um foguetão com propulsores laterais de combustível sólido.

Este lançamento também marcou a primeira utilização de um novo complexo de lançamento. Designada como uma plataforma ‘inteligente’ e ‘adaptável’, o novo complexo de lançamento foi projectado para lançar sete modelos diferentes de veículos lançadores, incluindo os foguetões da série Chang Zheng-2, Chang Zheng-4 e Chang Zheng-6. Muito do trabalho de preparação do lançamento – tal como o abastecimento – é agora automatizado. Anteriormente, as equipas de solo eram evacuadas a apenas 15 minutos do lançamento, sendo agora evacuadas quatro horas antes do lançamento para um bunker localizado a dois quilómetros do complexo e a partir do qual controlam de forma remota e monitorizam todos os trabalhos antes de cada missão.

Equipado com quatro propulsores laterais de combustível sólido, o Chang Zheng-6A tem um primeiro estágio alongado em relação ao Chang Zheng-6 e está equipado com um novo segundo estágio. O CZ-6A é capaz de colocar uma carga de mais de 4.000 kg numa órbita sincronizada com o Sol a uma altitude de 700 km. O Chang Zheng-6A é desenvolvido pela Academia de Tecnologia Espacial de Xangai (também designada como a Oitava Academia da Corporação de Tecnologia e Ciência Aeroespacial da China).

Os propulsores laterais de combustível sólido são compostos por dois segmentos e têm um diâmetro de 2,0 metros, fornecendo uma força de 120 toneladas cada um. Os propulsores laterais foram desenvolvidos pela Academia de Tecnologia Aeroespacial de Propulsão Sólida (também designada Quarta Academia da Corporação de Tecnologia e Ciência Aeroespacial da China). O primeiro e o segundo estágio têm um diâmetro de 3,35 metros. O primeiro estágio está equipado com dois motores YF-100 que consome querosene e oxigénio líquido, desenvolvendo uma força de 120 toneladas. O segundo estágio está equipado com um motor que consome querosene e oxigénio líquido, desenvolvendo uma força de 18 toneladas. O lançador tem um comprimento de cerca de 50 metros e uma massa de 530.000 kg.

Sendo mais precisos, este novo lançador é oficialmente designado como ‘长征六号改’ (Chángzhēng-lìu hào Gǎi, CZ-6 Modificado ou Melhorado) e não ‘长征六号甲’ (Chángzhēng-lìu hào Jiǎ). Em mandarin, e também utilizado pela agência espacial nacional da China,  ‘甲'(Jiǎ) é o equivalente a ‘A’ ou ‘1.º’ em Português quando se designa subtipos de lançadores, e ‘改'(Gǎi, abbreviação para a palavra ‘改进’ gǎi jìn) é o equivamente a ‘modificado’ ou ‘melhorado’.

Assim, ‘A’ ou ‘B’ ou outras letras, são utilizadas para subtipos de foguetões que partilham a arquitectura básica com o protótipo e tendio sido apenas ligeiramente melhorados, enquanto ‘G’ or ‘M’ são utilizados para os veículos com a mesma tecnologi mas com arquitectura diferente.

Os dois satélites a bordo deste lançamento inaugural do Chang Zheng-6A foram o Tiankun-2 e Pujiang-2, encontrando-se protegidos por uma carenagem com um diâmetro de 4,2 metros.

Desenvolvido pela Companhia de Engenharia Espacial da Segunda Academia da Corporação Aeroespacial de Ciência e Tecnologia da China, o Tiankun-2 (天鲲二号) é um satélite experimental de verificação de tecnologia do ambiente espacial.

O satélite Pujiang-2 (浦江二号) foi desenvolvido pela Academia de Tecnologia Espacial de Xangai. O satélite será utilizado para investigação científica experimental, detecção de recursos naturais e senso do solo, e outras tarefas.

Lançamento do primeiro Chang Zheng-6A

Após abandonar a plataforma de lançamento e após um breve voo vertical, o Chang Zheng-6A (Y1) colocou-se no seu azimute de voo a T+10s, dirigindo-se para uma órbita sincronizada com o Sol.

O final da queima dos quatro propulsores laterais de combustível sólido ocorre a T+ 1m 54,5s, seguindo-se a sua separação a T+1m 57,5s. A T+2m 59s ocorria a separação das duas metades da carenagem de protecção.

O final da queima e separação do primeiro estágio ocorria a T+3m 58,5s com o segundo estágio a entrar em ígnição a T+4m 0s. A queima do segundo estágio ocorreria a T+13m 6s. A separação do satélite principal (Pujiang-2) ocorria a T+14m 46s, enquanto que a separação da carga secundária (Tiankun-2) ocorria a T+16m 46s.

O Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan

A Base de Testes e de Treino n.º 25 do Exército de Libertação do Povo, também designada como Centro Espacial e de Testes de Mísseis de Wuzhai, é mais conhecido como Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, sendo o terceiro centro espacial Chinês.

Apesar de ter sido designado como Taiyuan, uma importante cidade industrial no norte da província de Shanxi, o Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan está localizado no condado de Kelan, a cerca de 284 km a noroeste da cidade de Taiyuan. O uso do nome Taiyuan serviu para ocultar a sua verdadeira localização, uma característica usada regularmente pelos militares chineses durante a Guerra Fria. As instalações do centro de lançamento estão espalhadas nos vales das Montanhas Lüliang, a cerca de 1.500 metros acima do nível do mar. A região tem um clima continental de monções e é bastante árida. A temperatura média anual é de apenas 5°C.

Os testes de mísseis balísticos da China têm sido tradicionalmente conduzido para Oeste para as zonas-alvo em Xinjiang, no Noroeste da China. O alcance original no local de lançamento de Jiuquan poderia suportar o teste de mísseis balísticos com alcance de até 1.800 km. Com o aumento da gama de novos mísseis sendo introduzidos em meados da década de 1960, um novo polígono de lançamento a Este do local de lançamento existente era necessário para suportar testes terrestres dentro do território da China. Como resultado, o centro de lançamento de Taiyuan foi criado em Dezembro de 1968 para apoiar os testes de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) e mísseis balísticos lançados por submarinos (SLBM).

Uma plataforma de lançamento permanente (Complexo de Lançamento 7) foi construída em 1979 para testes de mísseis balísticos intercontinentais e lançamentos orbitais. O primeiro lançamento orbital do centro ocorreu em 1988, com um foguetão CZ-4A Chang Zheng-4A a colocar em órbita o satélite meteorológico Fengyun-1A.

O centro foi parcialmente desclassificado no final dos anos 80, quando a China tentava se tornar um fornecedor para o mercado internacional de lançamentos de satélites comerciais. Entre 1997 e 1999, um total de 12 satélites de comunicações Iridium foram lançados do centro utilizando foguetões Chang Zheng-2C/SD.

As instalações de lançamento orbital em Taiyuan incluem três complexos de lançamento com uma única plataforma de lançamento, uma área técnica para recepção e verificação de foguetões e satélites, um centro de comunicações, um centro de controle de lançamento e um centro de TT&C. Os estágios dos foguetões são transportados para o centro de lançamento através de caminho-de-ferro e descarregados numa estação de trânsito a Sul do complexo de lançamento. Posteriormente, transportados por estrada para a área técnica para procedimentos de verificação. O veículo de lançamento é montado na plataforma de lançamento usando um guindaste no topo da torre umbilical para içar cada estágio. A carga útil é transportada de avião para o Aeroporto de Taiyuan Wusu, a cerca de 300 km, e depois transportada para o centro por estrada.

O Centro TT&C, também conhecido como Posto de Comando Lüliang, localiza-se na cidade de Taiyuan. Possui quatro estações de rastreio por radar localizadas em Yangqu (Shanxi), Lishi (Shanxi), Yulin (Shaanxi) e Hancheng (Shaanxi).

O Complexo de Lançamento 7 (LC7) tornou-se operacional em 1979 e apoiou missões para as órbitas sincronizadas com o Sol usando foguetões Chang Zheng-4A, Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C e para órbitas terrestres baixas usando foguetões Chang Zheng-2C. O complexo de lançamento recebeu uma ampla reforma de modernização em 2008, mas não foi usado para missões de lançamento orbital desde então. Em vez disso, o complexo de lançamento foi usado para suportar testes de veículos com mísseis e veículos hipersónicos, incluindo os testes de voo do veículo WU-14 (DF-ZF) usando o foguetão CZ-2C. O complexo de lançamento possui uma única plataforma de lançamento com uma torre fixa de umbilical, com as instalações de armazenamento de propelente líquido localizadas nas proximidades.

O Complexo de Lançamento 9 (LC9) tornou-se operacional em 2008 e desde então é a principal plataforma de lançamento espacial em Taiyuan. As instalações do Complexo de Lançamento 9 não são muito diferentes do complexo anterior, consistindo numa torre umbilical fixa, armazenamento subterrâneo de propelente líquido e um centro de controlo de lançamento nas proximidades. O complexo de lançamento é utilizado pelos foguetões Chang Zheng-2C, Chang Zheng-2D, Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C.

Lançamento Veículo Missão

Plataforma

Data Hora (UTC) Carga
2021-061 Chang Zheng-2D

(Y74)

LC9 03/Jul/21 02:51 Jilin-1 Kuanfu-01B

Jilin-1 Gaofen-03D (01)

Jilin-1 Gaofen-03D (02)

Jilin-1 Gaofen-03D (03)

Xingshidai-10

2021-064 Chang Zheng-6

(Y6)

LC16 09/Jul/21 11:59 Zhongzi-06 (Zhuzhou-1-01)

Zhongzi-06 (Zhuzhou-1-02)

Zhongzi-06 (Zhuzhou-1-03)

Zhongzi-06 (Zhuzhou-1-04)

Zhongzi-06 (Zhuzhou-1-05)

2021-070 Chang Zheng-6

(Y7)

LC16 04/Ago/21 11:01 KL-beta A

KL-beta B

2021-074 Chang Zheng-4B

(Y50)

LC9 18/Ago/21 22:32 Tianhui-2 02A

Tianhui-2 02B

2021-079 Chang Zheng-4C

(Y40)

LC9 07/Set/21 03:01 Gaofen5 (02)
2021-091 Chang Zheng-2D

(Y53)

LC9 14/Out/21 10:51 Xihe (CHASE)

Daxuesheng Xiao Weixing-2A

Tianyuan-1

Daxuesheng Xiao Weixing-1

Zijinjing-2

Shangye Qixiang Tance Weixing-1

Tianshu-1

HEAD-2E

HEAD-2F

Jiaotong Shiyan

Guidao Daqi Midu Tance Weixing

2021-100 Chang Zheng-6

(Y8)

LC16 05/Nov/21 02:19 Guangmu (SDGSAT-1)
2021-131 Chang Zheng-4C

(Y39)

LC9 26/Dez/21 03:11:31 Ziyuan-2 02E

Xiwang-3 (CAS-9)

2022-004 Chang Zheng-2D

(Y70)

LC9 17/Jan/22 00:35 Shiyan-13
2022-032 Chang Zheng-6A

(Y1)

LC9A 29/Mar/22 09:50 Tiankun-2

Pujiang-2

Uma nova plataforma de lançamento (Complexo de Lançamento 16 – LC16) que foi construída por volta de 2014, é uma instalação de lançamento dedicada para o veículo de lançamento de pequena carga Chang Zheng-6 de nova geração. A plataforma não tem uma torre umbilical fixa e em vez disso, possui um mecanismo de lançamento de erecção de veículos. O veículo é examinado e acoplado com a sua carga útil numa posição horizontal no interior da sala de processamento do lançador, e é transportado num veículo com rodas até à plataforma, onde é erguido, abastecido e depois lançado.

Com o surgimento do foguetão Chang Zheng-6A foi construído um novo complexo de lançamento.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 6197

– Lançamento orbital China: 450 (7,26%)

– Lançamento orbital desde Taiyuan: 103 (1,66% – 22,89%)

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

6198 – 30 Mar (0230:??) – Jiuquan, ?? – Chang Zheng-11 (?) – ??

6199 – 01 Abr (1624:??) – Cabo Canaveral SFS, SLC-40 – Falcon 9-146 (B1062.5) Transporter-4 – EnMAP, ÑuSat-23 (Aleph-1 23, Annie Maunder), ÑuSat-24 (Aleph-1 24, Kalpana Chawla), ÑuSat-25 (Aleph-1 25, Mária Telkes), ÑuSat-26 (Aleph-1 26, Mary Somerville), ÑuSat-27 (Aleph-1 27, Sally Ride), GNOMES-3, Sherpa-FX5, Agile MicroSat (AMS), Lynk-05, Hawk-6A, Hawk-6B, Hawk-6C, CNCE-2, CNCE-4, SPiN-1, ION-SCV 005 (ION-SCV 005 Spacelust), KSF 2A (PPM 1A), KSF 2B (PPM 1B), KSF 2C (PPM 1C), KSF 2D (PPM 1D), PlantSat, SUCHAI-2, SUCHAI-3, MP-42, Ominispace-1, Ominispace-2, SharedSat-2, KILI-1, RROCI, Albania-1, BDSat, Pixxel, e outros

6200 – 06 Abr (03:00:??) – Jiuquan, LC? – ?? – ??

6201 – 06 Abr (1605:??) – CE Kennedy, LC-39A – Falcon 9-147 (B1061.7) – AX-1: Crew Dragon Endeavour (C206.3)

6202 – 10 Abr (1100:??) – Xichang, LC? – Chang Zheng-3B/G2 – Zhongxing-6D (?)

6203 – 14 Abr (????:??) – Falcon-9 – Cabo Canaveral SFS, SLC-40 – Starlink G4-14 (x48) F42 [v1.5 L13]

6204 – 15 Abr (????:??) – Vandenberg SFB, SLC-4E/LZ-4 – Falcon 9-148 (B1071.2) – NROL-85 (Intruder-13A, Intruder-13B)

6205 – 19 Abr (1030:??) – CE Kennedy, LC-39A – Falcon 9-149 (B1067.4) – Crew Dragon Freedom (USCV-4 Crew-4)

6206 – 27 Abr (????:??) – GIK-1 Plesetsk, LC35/1 – Angara-A1.2/AM (71602/x) – MKA-R №1

6207 – 30 Abr (????:??) – Falcon-9 – Cabo Canaveral SFS, SLC-40 – Nilesat-301

6208 – 03 Mai (????:??) – Onenui (Máhia), LC-1A – Electron – CAPSTONE

6209 – 19 Mai (????:??) – Naro, LC-2 – Nuri – NEXTSat-2, ??



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu