China lança quatro satélites desde Taiyuan

A China levou a cabo um novo lançamento orbital ao colocar em órbita quatro satélites a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan.

O lançamento do foguetão Chang Zheng-2D (Y54) a partir do Complexo de Lançamento LC9 teve lugar às 0303UTC do dia 11 de Junho de 2021 e teve como carga principal o satélite Beijing-3. A bordo seguiram também os satélites Haisi-2, Yangwang-1 e Tianjian.

O Beijing-3 (北京系列3代星) é um satélite óptico de detecção remota desenvolvido pela Aerospace Dongfanghong Satellite Co., Ltd. da Quinta Academia do Grupo de Tecnologia e Ciência Aeroespacial. Utilizando tecnologias inovadoras, o satélite pode rapidamente obter imagens de alta qualidade, alta resolução e alta precisão, melhorando de forma significativa o nível dos produtos de detecção remota da China. O satélite é baseado na plataforma CAST3000E de alta performande e tecnologia inovadora, sendo capaz de um planeamento de missão de forma autónoma, processamento de imagens em órbita e outras tecnologias. Operacional, o Beijing-3 irá proporcionar um grande número de imagens de alta resolução e produtos de informação para o mercado global, fornecendo suporte de informação espacial para a gestão dos solos e recursos, estudos dos recursos agrícolas, monitorização ambiental ecológica e planeamento urbano.

O Haisi-2 (荷海丝二号) é um satélite que foi financiado e desenvolvido em conjunto pela Aerospace Dongfanghong e pela Universidade Xiamen. É um micro-satélite de detecção remota cujo objectivo é o de opervar o ambiente marítico das orlas costeiras baixas e águas interiores. Possui a vantagem da miniaturização e as suas características de integração podem ser utilizadas para uma observação completa dos ambientes ecológicos marítimos. Será também utilizado para a prevenção e mitigação de desastres naturais a nível local.

O satélite Yangwang-1 (仰望一号) foi desenvolvido pela Shenzhen Aerospace Dongfanghong Satellite Co., Ltd. É o primeiro satélite chinês astronómico comercial a operar na banda óptica. Transporta uma carga de telescópios de luz visível e ultravioleta com um grande campo de visão.

O satélite irá levar a cabo observações multibanda de asteróides, determinação dos parâmetros orbitais destes objectos, fotometris, etc., levando a cabo uma pesquisa profunda dos recursos possíveis de serem encontrados nos asteróides. Ao mesmo tempo irá utilizar os telescópios para levar a cabo uma rastreio de multibanda e observações astronómicas em ultravioleta.

O satélite Tianjian será utilizado para levar a cabo o teste e verificação de tecnologias de gestão do estado dos satélites, sendo também um veículo educacional. O satélite foi projectado e desenvolvido pela UNiversidade de Engenharia Aeroespacial, com participação no Instituto 805 do Aerospace Science and Technology Group.

O foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D

CZ-2DO foguetão lançador chinês CZ-2D Chang Zheng-2D (长征二号丁火箭), fabricado pela Academia de Tecnologia Espacial de Xangai, é um veículo a dois estágios destinado a colocar satélites em órbitas terrestres baixas. O seu primeiro estágio é semelhante ao do foguetão lançador CZ-4 Chang Zheng-4, bem como o seu segundo estágio exceptuando uma secção de equipamento melhorada em relação ao CZ-4.

O Chang Zheng-2D tem a capacidade de colocar uma carga de 3.500 kg numa órbita a uma altitude de 200 km com uma inclinação de 28,0.º em relação ao equador terrestre ou uma carga de 1.300 kg para uma órbita sincronizada com o Sol a uma altitude de 645 km. No lançamento desenvolve 2.961,6 kN, tendo uma massa total de 232.250 kg, um comprimento de 41,056 metros e um diâmetro de 3,35 metros.

O CZ-2D é principalmente lançado desde o Complexo de Lançamento LC-43 do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan (áreas LA-2B ‘138’, que se encontra desactivada, e LC43/94), mas pode também ser lançado desde Xichang e Taiyuan.

O primeiro lançamento do CZ-2D teve lugar a 9 de Agosto de 1992 (0800UTC) quando o veículo Y1 colocou em órbita o satélite recuperável FSW-2 (1) (22072 1992-051A).

O CZ-2D Chang Zheng-2D pode utilizar dois tipos de carenagens de protecção distintas dependendo do tipo de carga a colocar em órbita. A carenagem Tipo A tem um diâmetro de 2,90 metros (com esta carenagem o lançador tem um comprimento total de 37,728 metros) e a carenagem Tipo B tem um diâmetro de 3,35 metros (comprimento total de 41,056 metros).
CZ-2D_2014-08

CZ-2D_2014-09

O CZ-2D pode utilizar o estágio superior Yuanzheng-3 (YZ-3). O YZ-3 é capaz de ser reactivado em órbita mais de 20 vezes e operar por mais de 48 horas. É equivalente aos principais estágios superiores em todo o mundo em termos de performance, tais como capacidade de reactivação, tempo de operação orbital, sistema de controlo digital independente, e comportamento adaptável a diferentes funções.

O estágio superior Yuanzheng-3 foi desenvolvido para cumprir as demandas urgentes de veículos lançadores originadas pelo aumento do crescimento de pequenos satélites, constelações de satélites, plataformas de propulsão eléctrica, etc.

O YZ-3 pode também ser utilizado no foguetão Chang Zheng-4B.

Lançamento Veículo Local Lançamento Data Hora (UTC) Carga
2018-102 Y38 Jiuquan, LC43/94 07/Dez/2018 04:12:05,223 SaudiSAT-5ASaudiSAT-5B

Douyu-666 (TFSTAR)

Xinjiang Jiaotong-01 (TY3-01)

Xingshidai-2 (TY/DF-1)

PiaoChong-1 (LadyBird-1)

PiaoChong-2 (LadyBird-2)

PiaoChong-3 (LadyBird-3)

PiaoChong-4 (LadyBird-4)

PiaoChong-5 (LadyBird-5)

PiaoChong-6 (LadyBird-6)

PiaoChong-7 (LadyBird-7)

2019-063 Y43 Jiuquan, LC43/94 25/Set/2019 00:54:34,502 Yunhai-1 (02)
2020-003 Y58 Taiyuan, LC9 15/Jan/2020 02:53:04,636 Jilin-1 Kuanfu-01 ‘Hongqi-1 H9’ÑuSat-7 (Sophie)

ÑuSat-8 (Marie)

Tianqi-5 ‘Xinzhou/Yunjiang’

2020-014 Y61 Xichang, LC3 19/Fev/2020 21:07:41 Xinjishu Shiyan-CXinjishu Shiyan-D

Xinjishu Shiyan-E

Xinjishu Shiyan-F

2020-034 Y51 Jiuquan, LC43/94 31/Mai/20 08:53:50 Gaofen-9 (02)HEAD-4
2020-039 Y52 Jiuquan, LC43/94 17/Jun/20 07:19:04,324 Gaofen-9 (03)Pixing-3A

HEDE-5

2020-044 Y29 Jiuquan, LC43/94 04/Jul/20 23:44:04,111 Shiyian Weixing-6 (02)
2020-054 Y56 Jiuquan, LC43/94 06/Ago/20 04:01:54,278 Gaofen-9 (04)Tsingua Kexue Weixing
2020-058 Y57 Jiuquan, LC43/94 23/Ago/20 02:27:04,117 Gaofen-9 (05)

Tiantuo-5

Duo Gongneng Shiyan Weixing

2021-050 Y54 Taiyuan, LC9 13/jun/21 03:03 Beijing-3

Haisi-2

Yangwang-1

Tianjian

O Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan

A Base de Testes e de Treino n.º 25 do Exército de Libertação do Povo, também designada como Centro Espacial e de Testes de Mísseis de Wuzhai, é mais conhecido como Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, sendo o terceiro centro espacial Chinês.

Apesar de ter sido designado como Taiyuan, uma importante cidade industrial no norte da província de Shanxi, o Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan está localizado no condado de Kelan, a cerca de 284 km a noroeste da cidade de Taiyuan. O uso do nome Taiyuan serviu para ocultar a sua verdadeira localização, uma característica usada regularmente pelos militares chineses durante a Guerra Fria. As instalações do centro de lançamento estão espalhadas nos vales das Montanhas Lüliang, a cerca de 1.500 metros acima do nível do mar. A região tem um clima continental de monções e é bastante árida. A temperatura média anual é de apenas 5°C.

Os testes de mísseis balísticos da China têm sido tradicionalmente conduzido para Oeste para as zonas-alvo em Xinjiang, no Noroeste da China. O alcance original no local de lançamento de Jiuquan poderia suportar o teste de mísseis balísticos com alcance de até 1.800 km. Com o aumento da gama de novos mísseis sendo introduzidos em meados da década de 1960, um novo polígono de lançamento a Este do local de lançamento existente era necessário para suportar testes terrestres dentro do território da China. Como resultado, o centro de lançamento de Taiyuan foi criado em Dezembro de 1968 para apoiar os testes de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) e mísseis balísticos lançados por submarinos (SLBM).

Uma plataforma de lançamento permanente (Complexo de Lançamento 7) foi construída em 1979 para testes de mísseis balísticos intercontinentais e lançamentos orbitais. O primeiro lançamento orbital do centro ocorreu em 1988, com um foguetão CZ-4A Chang Zheng-4A a colocar em órbita o satélite meteorológico Fengyun-1A.

O centro foi parcialmente desclassificado no final dos anos 80, quando a China tentava se tornar um fornecedor para o mercado internacional de lançamentos de satélites comerciais. Entre 1997 e 1999, um total de 12 satélites de comunicações Iridium foram lançados do centro utilizando foguetões CZ-2C Chang Zheng-2C/SD.

As instalações de lançamento orbital em Taiyuan incluem três complexos de lançamento com uma única plataforma de lançamento, uma área técnica para recepção e verificação de foguetões e satélites, um centro de comunicações, um centro de controle de lançamento e um centro de TT&C. Os estágios dos foguetões são transportados para o centro de lançamento através de caminho-de-ferro e descarregados numa estação de trânsito a Sul do complexo de lançamento. Posteriormente, transportados por estrada para a área técnica para procedimentos de verificação. O veículo de lançamento é montado na plataforma de lançamento usando um guindaste no topo da torre umbilical para içar cada estágio. A carga útil é transportada de avião para o Aeroporto de Taiyuan Wusu, a cerca de 300 km, e depois transportada para o centro por estrada.

O Centro TT&C, também conhecido como Posto de Comando Lüliang, localiza-se na cidade de Taiyuan. Possui quatro estações de rastreio por radar localizadas em Yangqu (Shanxi), Lishi (Shanxi), Yulin (Shaanxi) e Hancheng (Shaanxi).

O Complexo de Lançamento 7 (LC7) tornou-se operacional em 1979 e apoiou missões para as órbitas sincronizadas com o Sol usando foguetões Chang Zheng-4A, Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C e para órbitas terrestres baixas usando foguetões Chang Zheng-2C. O complexo de lançamento recebeu uma ampla reforma de modernização em 2008, mas não foi usado para missões de lançamento orbital desde então. Em vez disso, o complexo de lançamento foi usado para suportar testes de veículos com mísseis e veículos hipersónicos, incluindo os testes de voo do veículo WU-14 (DF-ZF) usando o foguetão CZ-2C. O complexo de lançamento possui uma única plataforma de lançamento com uma torre fixa de umbilical, com as instalações de armazenamento de propelente líquido localizadas nas proximidades.

O Complexo de Lançamento 9 (LC9) tornou-se operacional em 2008 e desde então é a principal plataforma de lançamento espacial em Taiyuan. As instalações do Complexo de Lançamento 9 não são muito diferentes do complexo anterior, consistindo numa torre umbilical fixa, armazenamento subterrâneo de propelente líquido e um centro de controlo de lançamento nas proximidades. O complexo de lançamento é utilizado pelos foguetões Chang Zheng-2C, Chang Zheng-2D, Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C.

Uma nova plataforma de lançamento (Complexo de Lançamento 16 – LC16) que foi construída por volta de 2014, é uma instalação de lançamento dedicada para o veículo de lançamento de pequena carga CZ-6 Chang Zheng-6 de nova geração. A plataforma não tem uma torre umbilical fixa e em vez disso, possui um mecanismo de lançamento de erecção de veículos. O veículo é examinado e acoplado com a sua carga útil numa posição horizontal no interior da sala de processamento do lançador, e é transportado num veículo com rodas até à plataforma, onde é erguido, abastecido e depois lançado.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 6073

– Lançamento orbital China: 405 (6,67%)

– Lançamento orbital desde Taiyuan: 92 (1,51% – 22,72%)

 

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

6075 – 15 Jun (1030:??) – Minotaur-I – MARS Wallops Ils., LP-0B – NROL-111

6076 – 17 Jun (1609:00) – Falcon 9-121 (B1062.2) – Cabo Canaveral SFS, SLC-40 – GPS III SV05 ‘Neil Armstrong’

6077 – 17 Jun (0117:??) – Chang Zheng-2F/G (Y12) – Jiuquan, LC43/91 – Shenzhou-12

6078 – 17 Jun (0655:??) – Chang Zheng-2C – Xichang, LC3 – Yaogan Grupo-09 (x3)

6079 – 23 Jun (1730:??) – Boeing-747-400 “Cosmic Girl”/LauncherOne (F3 “Tubular Bells, Part One”) – Mojave ASP, RW12/30 – DIU (x3) (STP-VP27A), BRIK-II, STORK-4, STORK-5 (MARTA)



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post