China lança novo satélite de detecção remota da série Gaofen-11

A China colocou em órbita o satélite de detecção remota Gaofen-11 (04) às 0737UTC do dia 27 de Dezembro de 2022.

O lançamento foi levado a cabo pelo foguetão Chang Zheng-4C (Y55) a partir do Complexo de Lançamento LC9 do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, província de Shanxi. O satélite foi colocado numa órbita com um perigeu a 245 km, apogeu a 697 km, inclinação orbital de 97,27.º e período orbital de 94,02 minutos. Espera-se que mais tarde venha a circularizar a sua órbita a uma altitude de 495 km.

Segundo a imprensa oficial chinesa, o Gaofen-11 (04) – 高分十一号04星 – foi desenvolvido pela Corporação Aeroespacial de Ciência e Tecnologia da China e será “…principalmente utilizado para observação dos solos, planeamento urbano, confirmação dos direitos das terras, projecção de vias de comunicação, estimativa de colheitas, e prevenção e mitigação de desastres.”

 

 

Este é o quarto satélite desta série colocado em órbita. O primeiro Gaofen-11 foi lançado às 0300:04,927UTC do dia 31 de Julho de 2018 pelo foguetão Chang Zheng-4B (Y37) a partir do Complexo de Lançamento LC9 do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan. O satélite foi referido como tendo uma aplicação civil, mas na verdade não foi indicada que tipo de carga transportava a bordo a não ser a referência à sua capacidade de observação óptica de alta resolução.

O mesmo viria a acontecer no lançamento do Gaofen-11 (02) que teve lugar às 0557:04,918UTC do dia 7 de Setembro de 2020. O lançamento foi realizado pelo foguetão Chang Zheng-4B (Y46) a partir de Taiyuan. O Gaofen-11 (03) foi lançado a 22 de Novembro de 2021.

 

 

A designação ‘Gaofen’ foi originalmente utilizada para designar uma série de satélites de detecção remota com aplicação civil quando em Maio de 2010, a China inicia oficialmente o desenvolvimento do China High-Resolution Earth Observation System (CHEOS), que foi estabelecido como um dos maiores projectos científicos e tecnológicos. O Earth Observation System and Data Center of China National Space Administration (EOSDC-CNSA) é responsável pela organização do CHEOS. O plano inicial previa o lançamento de cinco satélites.

Ao seguir um arranjo de observação integral a partir do espaço, do ar e do solo, o CHEOS desenvolve um sistema espacial, um sistema quase espacial, um sistema aéreo, um sistema no solo e um sistema de aplicação como um todo para assim materializar a observação da Terra em altas resoluções temporais, espaciais e espectrais. Assim, são cumpridas as demandas estratégicas do desenvolvimento económico nacional da China e do seu progresso social.

Porém, e iniciando com o Gaofen-8, não foi revelada a informação sobre o tipo de carga a bordo, o que leva a suspeitar de uma utilização militar destes veículos, tal como aconteceu com a série de satélites Yaogan que se sabe ter uma aplicação militar.

O Gaofen-11 (04) poderá ser o terceiro satélite na série militar Jianbing-16, Jianbing-16 (04) – 尖兵十六号04星 – de observação óptica de alta resolução.

O foguetão Chang Zheng-4C

CZ-4CO desenvolvimento do foguetão Chang Zheng-4C (Longa Marcha-4C) de três estágios tem como base o foguetão Chang Zheng-4B e surge pela necessidade de se desenvolver um lançador cujo estágio superior tivesse a capacidade de múltiplas ignições em órbita com o motor YF-40A. Para além desta capacidade, o CZ-4C possui anéis estruturais na base do primeiro e do segundo estágio, uma cobertura climatérica na secção inter-estágio (ejectada no lançamento) e uma carenagem de maiores dimensões (que foi pela primeira vez introduzida com o CZ-4B).

Outras características incluem um sistema de gestão de propelente no terceiro estágio, um sistema de controlo de lançamento automatizado e controlado de forma remota, novos procedimentos no teste dos sistemas do lançador, transmissão de dados e de telemetria melhorada, e um novo sistema de fornecimento de energia, para além de um novo computador de voo com uma melhor desempenho de cálculo e um sistema de fornecimento de energia menor, porém mais eficaz, e um novo sistema de orientação com obtenção de dados de GPS. Assim, todas estas características permitem que o Chang Zheng-4C consiga colocar em órbita cargas de maiores dimensões e com uma maior precisão em relação ao Chang Zheng-4B.

O lançador adopta também um novo procedimento de verificação e em vez de ser testado numa posição horizontal antes de ser erigido na plataforma de lançamento, o veículo pode ser montado e testado na plataforma em simultâneo, reduzindo num terço assim o tempo de preparação para o lançamento.

O CZ-4C consegue colocar uma carga de 4.200 kg numa órbita terrestre baixa, 2.800 kg numa órbita sincronizada com o Sol a 900 km de altitude ou 1.900 kg numa órbita de transferência para a órbita geossíncrona.

No lançamento desenvolve uma força de 2.960.000 kN e a sua massa total é de cerca de 250.000 kg. Tem um comprimento total de 48,50 metros e um diâmetro de 3,35 metros.

O CZ-4C é desenvolvido pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai (Shanghai Academy of Spaceflight Technology – SAST) subordinada ao CASC, sendo referida como ‘Oitava Academia do CASC’. Foi criada em Agosto de 1961 como o Segundo Serviço de Indústria Electromagnética de Xangai, sendo em 1993 renomeado Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai in 1993.

Lançamento Veículo Data Hora (UTC) Local Lançamento Carga
2022-007 Y29 25/Jan/22 23:44 Jiuquan, LC43/94 Ludi Tance-1 01A
2022-018 Y30 26/Fev/22 23:44 Jiuquan, LC43/94 Ludi Tance-1 01B
2022-027 Y47 17/Mar/22 07:09 Jiuquan, LC43/94 Yaogan Weiximg-34-02
2022-035 Y38 06/Abr/22 23:47 Jiuquan, LC43/94 Gaofen-3 (03)
2022-039 Y28 15/Abr/22 18:16 Taiyuan, LC9 Daqi Huanjing Jiance Weixing
2022-069 Y41 27/Jun/22 15:46 Jiuquan, LC43/94 Gaofen-12 (03)
2022-106 Y52 02/Set/22 23:44 Jiuquan, LC43/94 Yaogan-33 02
2022-154 Y48 15/Nov/22 01:38 Jiuquan, LC43/94 Yaogan-34 03
2022-169 Y57 12/Dez/22 08:22 Jiuquan, LC43/94 Shiyan-20B

Shiyan-20C

2022-176 Y55 27/Dez/22 07:37 Taiyuan, LC9 Gaofen-11 (04)

O Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan

A Base de Testes e de Treino n.º 25 do Exército de Libertação do Povo, também designada como Centro Espacial e de Testes de Mísseis de Wuzhai, é mais conhecido como Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, sendo o terceiro centro espacial Chinês.

Apesar de ter sido designado como Taiyuan, uma importante cidade industrial no norte da província de Shanxi, o Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan está localizado no condado de Kelan, a cerca de 284 km a noroeste da cidade de Taiyuan. O uso do nome Taiyuan serviu para ocultar a sua verdadeira localização, uma característica usada regularmente pelos militares chineses durante a Guerra Fria. As instalações do centro de lançamento estão espalhadas nos vales das Montanhas Lüliang, a cerca de 1.500 metros acima do nível do mar. A região tem um clima continental de monções e é bastante árida. A temperatura média anual é de apenas 5°C.

Os testes de mísseis balísticos da China têm sido tradicionalmente conduzido para Oeste para as zonas-alvo em Xinjiang, no Noroeste da China. O alcance original no local de lançamento de Jiuquan poderia suportar o teste de mísseis balísticos com alcance de até 1.800 km. Com o aumento da gama de novos mísseis sendo introduzidos em meados da década de 1960, um novo polígono de lançamento a Este do local de lançamento existente era necessário para suportar testes terrestres dentro do território da China. Como resultado, o centro de lançamento de Taiyuan foi criado em Dezembro de 1968 para apoiar os testes de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) e mísseis balísticos lançados por submarinos (SLBM).

Uma plataforma de lançamento permanente (Complexo de Lançamento 7) foi construída em 1979 para testes de mísseis balísticos intercontinentais e lançamentos orbitais. O primeiro lançamento orbital do centro ocorreu em 1988, com um foguetão CZ-4A Chang Zheng-4A a colocar em órbita o satélite meteorológico Fengyun-1A.

O centro foi parcialmente desclassificado no final dos anos 80, quando a China tentava se tornar um fornecedor para o mercado internacional de lançamentos de satélites comerciais. Entre 1997 e 1999, um total de 12 satélites de comunicações Iridium foram lançados do centro utilizando foguetões Chang Zheng-2C/SD.

As instalações de lançamento orbital em Taiyuan incluem três complexos de lançamento com uma única plataforma de lançamento, uma área técnica para recepção e verificação de foguetões e satélites, um centro de comunicações, um centro de controle de lançamento e um centro de TT&C. Os estágios dos foguetões são transportados para o centro de lançamento através de caminho-de-ferro e descarregados numa estação de trânsito a Sul do complexo de lançamento. Posteriormente, transportados por estrada para a área técnica para procedimentos de verificação. O veículo de lançamento é montado na plataforma de lançamento usando um guindaste no topo da torre umbilical para içar cada estágio. A carga útil é transportada de avião para o Aeroporto de Taiyuan Wusu, a cerca de 300 km, e depois transportada para o centro por estrada.

O Centro TT&C, também conhecido como Posto de Comando Lüliang, localiza-se na cidade de Taiyuan. Possui quatro estações de rastreio por radar localizadas em Yangqu (Shanxi), Lishi (Shanxi), Yulin (Shaanxi) e Hancheng (Shaanxi).

O Complexo de Lançamento 7 (LC7) tornou-se operacional em 1979 e apoiou missões para as órbitas sincronizadas com o Sol usando foguetões Chang Zheng-4A, Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C e para órbitas terrestres baixas usando foguetões Chang Zheng-2C. O complexo de lançamento recebeu uma ampla reforma de modernização em 2008, mas não foi usado para missões de lançamento orbital desde então. Em vez disso, o complexo de lançamento foi usado para suportar testes de veículos com mísseis e veículos hipersónicos, incluindo os testes de voo do veículo WU-14 (DF-ZF) usando o foguetão CZ-2C. O complexo de lançamento possui uma única plataforma de lançamento com uma torre fixa de umbilical, com as instalações de armazenamento de propelente líquido localizadas nas proximidades.

O Complexo de Lançamento 9 (LC9) tornou-se operacional em 2008 e desde então é a principal plataforma de lançamento espacial em Taiyuan. As instalações do Complexo de Lançamento 9 não são muito diferentes do complexo anterior, consistindo numa torre umbilical fixa, armazenamento subterrâneo de propelente líquido e um centro de controlo de lançamento nas proximidades. O complexo de lançamento é utilizado pelos foguetões Chang Zheng-2C, Chang Zheng-2D, Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C.

Lançamento Veículo Missão Plataforma Data Hora (UTC) Carga
2022-048 Chang Zheng-2D (Y79) LC9 05/Mai/22 02:38 Jilin-1 Kuanfu-01C

Jilin-1 Gaofen-03D 27

Jilin-1 Gaofen-03D 28

Jilin-1 Gaofen-03D 29

Jilin-1 Gaofen-03D 30

Jilin-1 Gaofen-03D 31

Jilin-1 Gaofen-03D 32

Jilin-1 Gaofen-03D 33

2022-082 Chang Zheng-2C (Y71) LC9 15/Jul/22 22:50 Siwei Gaojing-2 01

Siwei Gaojing-2 02

2022-098 Chang Zheng-6 (Y10) LC16 10/Ago/22 04:50 Jilin-1 Gaofen-03D09 (Xi’an Hangtou 1)

Jilin-1 Gaofen-03D35 ‘(Dongpo-1)

Jilin-1 Gaofen-03D36 (Dongpo-2)

Jilin-1 Gaofen-03D37 (Dongpo-3)

Jilin-1 Gaofen-03D38 (Dongpo-4)

Jilin-1 Gaofen-03D39 (Dongpo-5)

Jilin-1 Gaofen-03D40 (Dongpo-6)

Jilin-1 Gaofen-03D41 (Dongpo-7)

Jilin-1 Gaofen-03D42 (Henan-1)

Jilin-1 Gaofen-03D43 (Puyin-1)

Jilin-1 Hongwai-1A01 (Yunyao-1 04)

Jilin-1 Hongwai-1A02 (Yunyao-1 05)

Jilin-1 Hongwai-1A03 (Yunyao-1 06)

Jilin-1 Hongwai-1A04 (Yunyao-1 07)

Jilin-1 Hongwai-1A05 (Yunyao-1 08)

Jilin-1 Hongwai-1A06 (Tianjin Binhai 1)

2022-103 Chang Zheng-2D (Y75) LC9 24/Ago/22 03:01 Beijing-3B (Nanning-1)
2022-118 Kuaizhou-1A   24/Set/22 22:55 Shiyan-14

Shiyan-15

2022-121 Chang Zheng-6 (Y9) LC16 26/Set/22 23:50 Shiyan-16A

Shiyan-16B

Shiyan-17

2022-132 Chang Zheng-2C (Y66) LC9 12/Out/22 22:53 Huanjing-2E
2022-151 Chang Zheng-6A (Y2) LC9A 11/Nov/22 22:52 Yunhai-3 01
2022-165 Chang Zheng-2D (Y45) LC9 08/Dez/22 18:31 Gaofen-5 01A
2022-176 Chang Zheng-4B (Y55) LC9 27/Dez/22 07:37 Gaofen-11 04

Uma nova plataforma de lançamento (Complexo de Lançamento 16 – LC16) que foi construída por volta de 2014, é uma instalação de lançamento dedicada para o veículo de lançamento de pequena carga Chang Zheng-6 de nova geração. A plataforma não tem uma torre umbilical fixa e em vez disso, possui um mecanismo de lançamento de erecção de veículos. O veículo é examinado e acoplado com a sua carga útil numa posição horizontal no interior da sala de processamento do lançador, e é transportado num veículo com rodas até à plataforma, onde é erguido, abastecido e depois lançado.

Com o surgimento do foguetão Chang Zheng-6A foi construído um novo complexo de lançamento.



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post