China lança nova missão Ziyuan-1

No dia 26 de Dezembro de 2021 a China levou a cabo o lançamento de um novo satélite de detecção remota usando o foguetão Chang Zheng-4C (Y39) a partir do Centro de Lançamento de Satélites Taiyuan. O lançamento do satélite Ziyuan-1 02E ocorreu às 0311:31UTC a partir do Complexo de Lançamento LC9.

O Ziyuan-1 02E ficou colocado numa órbita com um perigeu a 765 km de altitude, apogeu a 768 km de altitude, inclinação orbital de 98,59.° e período orbital de 100,17 minutos.

A bordo encontrava-se também o satélite Xiwang-3 (CAS-9).

Os satélites de Ziyuan são veículos de detecção remota capazes de obter imagens e outros dados que podem ser usados no planeamento, monitorização geral, monitorização do rendimento das culturas agrícolas e monitorização de áreas de desastres naturais, bem como levar a cabo experiências no campo das ciências espaciais.

Informações de várias fontes na China indicam que as câmaras a bordo dos satélites Ziyuan-2 têm uma resolução mais alta do que as câmaras usadas nos satélites Ziyuan-1 / CBERS lançado em 1999. Os veículos Ziyuan-2 são um dos maiores satélites desenvolvidos pela China e a sua tecnologia de estabilização nos seus três eixos espaciais representou um dos maiores avanços na tecnologia espacial chinesa.

No entanto, fontes de inteligência militar Ocidentais apontam que, enquanto a China afirma que os Ziyuan-2 são satélites de aplicações civis, esses foram os primeiros veículos militares de alta resolução da série militar Jianbing-3 (JB -3).

Uma das principais características a validar este facto é que o primeiro Ziyuan-2 foi colocado numa órbita muito menor do que o primeiro Ziyuan-1. Os serviços de inteligência dos EUA acreditam que o primeiro Ziyuan-2 foi um veículo de reconhecimento fotográfico usado exclusivamente para fins militares, como a localização das forças militares dos EUA e de Taiwan. Esses satélites também podem manobrar em órbita terrestre, ajustando-a após o lançamento. Cientistas chineses contestaram essas alegações dizendo que o Ziyuan-2 tem apenas uma resolução de 60 a 100 metros e é inútil para fins militares.

De facto, o objetivo do Ziyuan-2 pode ter uma dupla aplicação civil e militar.

O novo satélite está equipado com sistemas de imagem melhorados, usando uma câmara infravermelha visível de 9 bandas e uma câmara hiperespectral de 166 bandas. Segundo a Academia de Tecnologia Espacial da China, ao Ziyua-1 02E foi adicionada uma nova câmara de infravermelhos longos à já existente câmara de observação visível e de infravermelhos próximos (2,5 m pan-chromática/10 m multiespectral) e de 166 bandas hiper-espectral existente no Ziyuan-1 02D

A câmara NIR visível possui uma resolução no solo de 5 m e uma largura de faixa de 115 km. A imagem da câmara possui alta precisão geométrica e a precisão do posicionamento da imagem é superior a 50 metros, com alta resolução espectral e melhores informações da imagem. O satélite irá operar numa órbita circular a 778 km de altitude.

Também transporta uma câmara hiperespectral de 166 bandas que pode produzir 166 fotos com diferentes faixas de cores simultaneamente. A câmara pode capturar as informações de luz reflectida de vários minerais e ser usada para analisar composições e distribuição de minerais complicadas. O satélite também pode ser usado para observar a concentração de clorofila, a transparência da água e a concentração total de matéria em suspensão nos lagos para ajudar a monitorizar o meio ambiente e evitar a poluição da água.

O satélite foi projectado e construído pela Segundo a Academia de Tecnologia Espacial da China, sendo baseado na plataforma Phoenix-Eye-2.

O pequeno Xiwang-3 (CAS-9) é um CubeSat-6U que será operado pelo Chinese Amateur Satellite Group (CAMSAT). Transporta uma ligação de repetidor linear VHF (uplink) e UHF (downlink) com uma largura de banda de 30kHz. Este repetidor irá funcionar todo o dia durante o ciclo de vida do satélite, podendo ser utilizado por rádio amadores em todo o mundo para comunicações. O satélite opera numa órbita circular a 770,1 km de altitude com uma inclinação de 98,58.º. Por outro lado, o farol CW a bordo utiliza código Morse para enviar dados de telemetria do satélite, sendo esta uma característica bem-vinda por parte dos rádio amadores.

O Xiwang-3 tem uma massa de cerca de 10 kg e as suas dimensões em órbita são 340,5 x 121,76 x 998 mm, estando equipado com quatro painéis solares e sendo estabilizado nos seus três eixos espaciais através de um sistema de controlo de atitude.

O satélite pode armazenar até 10 fotografias obtidas pela sua câmara. As novas fotografias irão ser gravadas sobre as anteriores. A câmara consegue obter imagens em duas resoluções: 256×256 píxeis, com um tamanho de 64k ‘bytes’, e 512×512 píxeis, com um tamanho de 256k ‘bytes’. Os utilizadores podem descarregar a informação sobre as fotografias para conhecerem as características das imagens armazenadas no satélite e seleccionar as fotografias para descarregarem.

O foguetão Chang Zheng-4C

CZ-4CO desenvolvimento do foguetão Chang Zheng-4C (Longa Marcha-4C) de três estágios tem como base o foguetão Chang Zheng-4B e surge pela necessidade de se desenvolver um lançador cujo estágio superior tivesse a capacidade de múltiplas ignições em órbita com o motor YF-40A. Para além desta capacidade, o CZ-4C possui anéis estruturais na base do primeiro e do segundo estágio, uma cobertura climatérica na secção inter-estágio (ejectada no lançamento) e uma carenagem de maiores dimensões (que foi pela primeira vez introduzida com o CZ-4B).

Outras características incluem um sistema de gestão de propelente no terceiro estágio, um sistema de controlo de lançamento automatizado e controlado de forma remota, novos procedimentos no teste dos sistemas do lançador, transmissão de dados e de telemetria melhorada, e um novo sistema de fornecimento de energia, para além de um novo computador de voo com uma melhor desempenho de cálculo e um sistema de fornecimento de energia menor, porém mais eficaz, e um novo sistema de orientação com obtenção de dados de GPS. Assim, todas estas características permitem que o CZ-4C Chang Zheng-4C consiga colocar em órbita cargas de maiores dimensões e com uma maior precisão em relação ao CZ-4B Chang Zheng-4B.

O lançador adopta também um novo procedimento de verificação e em vez de ser testado numa posição horizontal antes de ser erigido na plataforma de lançamento, o veículo pode ser montado e testado na plataforma em simultâneo, reduzindo num terço assim o tempo de preparação para o lançamento.

O CZ-4C consegue colocar uma carga de 4.200 kg numa órbita terrestre baixa, 2.800 kg numa órbita sincronizada com o Sol a 900 km de altitude ou 1.900 kg numa órbita de transferência para a órbita geossíncrona.

No lançamento desenvolve uma força de 2.960.000 kN e a sua massa total é de cerca de 250.000 kg. Tem um comprimento total de 48,50 metros e um diâmetro de 3,35 metros.

O CZ-4C é desenvolvido pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai (Shanghai Academy of Spaceflight Technology – SAST) subordinada ao CASC, sendo referida como ‘Oitava Academia do CASC’. Foi criada em Agosto de 1961 como o Segundo Serviço de Indústria Electromagnética de Xangai, sendo em 1993 renomeado Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai in 1993.

Lançamento Veículo Data Hora (UTC) Local Lançamento Carga
2020-103 Y35 28/Dez/20 15:44:?0,379 Jiuquan, LC43/94 Yaogan Weixing-33(R)

Weina Jishu Shiyan

2021-007 Y31 29/Jan/21 04:47:55 Jiuquan, LC43/94 Yaogan Weixing-31 Grupo-02
2021-014 Y32 24/Fev/21 02:22 Jiuquan, LC43/94 Yaogan Weixing-31 Grupo-03
2021-020 Y42 13/Mar/21 02:19 Jiuquan, LC43/94 Yaogan Weixing-31 Grupo-04
2021-026 Y36 30/Mar/21 22:45 Jiuquan, LC43/94 Gaofen-12 (02)
2021-037 Y34 30/Abr/21 07:27 Jiuquan, LC43/94 Yaogan Weixing-34
2021-062 Y43 04/Jul/21 23:28 Jiuquan, LC43/94 Fengyun-3E
2021-079 Y40 07/Set/21 03:01 Taiyuan, LC9 Gaofen-5 (02)
2021-109 Y37 22/Nov/21 23:45 Jiuquan, LC43/94 Gaofen-3 (02)
2021-131 Y39 26/Dez/21 03:11:31 Taiyuan, LC9 Ziyuan-1 2E

Xiwang-3 (CAS-9)

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 6161

– Lançamento orbital China: 441 (7,16%)

– Lançamento orbital desde Taiyuan: 101 (1,64% – 22,90%)

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

6162 – 27 Dez (1310:37) – Baikonur, LC31 PU-6 – 14A14-1B Soyuz-2-1B/Fregat (ST37 Ya15000-052/123-??) – OneWeb (F12)

6163 – 27 Dez (?) (1900:??) – GIK-1 Plesetsk, LC35/1 – 14A127 Angara-A5/DM-03 ‘Persey’ (71753 3L/1L) – IPN-1

6164 – 29 Dez (1112:??) – Jiuquan, LC45/94 – Chang Zheng-2D (?) – ??

6165 – 30 Dez (1600:??) – Xichang, LC2 – Chang Zheng-3B/G2 (?) – Zhongxing-6D (?)

6166 – 012 Jan (????:??) – Mojave ASP, RW12/30 – Boeing 747 “Cosmic Girl”/LauncherOne – ADLER-1, Ignis, ScopeSat, SteamSat-2, STORK-3, ELaNa 29: PAN A, PAN B, satélites STP-27VPB

____________________

Bibliografia:

  • XW-3 (CAS-9) Amateur Radio Satellite User’s Manual, acedido a 26 de Dezembro de 2021 em https://ukamsat.files.wordpress.com/2021/12/xw-3efbc88cas-9efbc89-amateur-radio-satellite-users-manual-v1.0.pdf


O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post