China lança 14 satélites desde Taiyuan

A China realizou a sua terceira missão orbital partilhada ao colocar em órbita 14 satélites a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan.

O lançamento do foguetão Chang Zheng-2D (Y71) teve lugar às 0314UTC do dia 15 de Janeiro de 2023 a partir do Complexo de Lançamento LC9.

Esta missão segue-se a duas missões partilhadas realizadas a 27 de Fevereiro de 2022, com o foguetão Chang Zheng-8 (Y2) a colocar em órbita 22 satélites, e a 10 de Agosto de 2022, com o foguetão Chang Zheng-6 (Y10) a colocar em órbita 16 satélites.

A bordo desta missão seguirão os satélites Qilu-2 e Qilu-3, Jinzijing-3, Jinzijing-4, Jinzijing-6, Beiyou-1, Luojia-3 01, Tianzhi-2D, Jilin-1 Gaofen 03D34, Jilin-1 Mofang 02A03, Jilin-1 Mofang 02A04, Jilin-1 Mofang 02A07, Jilin-1 Hongwai A07 e Jilin-1 Hongwai A08.

Os satélites Qilu-2 (齐鲁二号) e Qilu-3 (齐鲁三号) são satélites de observação óptica da Terra que irão servir os utilizadores de produtos de detecção remota na Província de Shandong. Ambos os satélites são operados pelos Institutos de Tecnologia Industrial de Shandong e estão equipados com uma câmara de alta resolução desenvolvida pelo Instituto de Tecnologia de Xangai e que serão utilizadas para observação multiespectral de alta resolução (0,7 metros) e observação termal (infravermelha) de alta sensibilidade (resolução de 14 metros). Os satélites podem efectuar importantes aplicações tais como a observação em alta resolução a qualquer hora do dia e observações de vídeo em alta definição. O Qilu-3 pode realizar observações de largo varrimento. Ambos os satélites podem efectuar tarefas de comunicações laser intersatélite com o satélite Qilu-1. O satélite Qilu-2 tem uma massa de 189 kg, enquanto o Qilu-3 ten uma massa de 186 kg.

Os satélites Jinzijing-3 (金紫荆三号) e Jinzijing-4 (金紫荆四号) são satélites de detecção remota e de teste tecnológico. Os satélites foram construídos e serão utilizados pela Corporação de Tecnologia Espacial Gang Hang Ke (Shenzhen) e pela Corporação de Dsenvolvimento de Tecnologia de Satélites de Comunicações de Xangai Ltd.. Ambos os satélites são baseados no factor de forma CubeSat-3U.

O satélite Jinzijing-6 (金紫荆六号) é um satélite de teste micro-óptico que foi desenvolvido pela Corporação de Tecnologia Espacial Gang Hang Ke (Shenzhen) e pelos Institutos de Tecnologia Industrial de Shandong, sendo utilizado pela Corporação GHK Space Technology Ltd. (Xangai) e pelo Instituto de Engenharia de Satélite de Xangai. O Jinzijing-6 é baseado no factor de forma CubeSat-12U e tem uma massa de 50 kg.

O Beiyou-1 (北邮一号) é o primeiro satélite da constelação Tiansuan. Em Novembro de 2021, o Instituto de Pesquisa de Shenzhen da Universidade de Correios e Telecomunicações de Pequim e o Instituto de Pesquisa e Ciência Espacial Changsha Tianyi Co., Ltd. assinaram um acordo de cooperação para a construção conjunta da constelação Tiansuan (天算星座) com um total de 330 satélites. Através do design inteligente, orientado a serviços e aberto de satélites, a constelação de Tiansuan irá concentrar-se em novas computações de rede, computação de serviço integrado e computação inteligente distribuída para construir uma plataforma de código aberto para teste em órbita. A constelação será composta por seis satélites na sua primeira fase.

O satélite Luojia-3 01 (珞珈三号01), também designado ‘Yantai-1’ (‘烟台一号’) foi desenvolvido pela Universidade de Wuhan e pela Corporação DFH Satellite Ltd. e irá realizar tarefas de detecção remota. Será operado pela Corporação DFH Satellite Ltd. O Luojia-3 01 está dotado de um telescópio com uma resolução de 0,7 metros e pode identificar placas de matrículas automóveis a uma distância de 500 km. Com este satélite cria-se a capacidade de fornecer imagens de satélite e vídeo em tempo real. Quando o satélite estiver operacional, qualquer evento no solo pode ser transmitido para dispositivos móveis em tempo real (ou com um atraso nunca superior a 10 minutos). O Luojia-3 o1 tem uma massa de 245 kg.

O Luojia-3 01 transporta uma câmara de vídeo (100 milhões de pixels) com resolução de 0,7 metros. Possui recursos avançados de processamento de imagem e fotogrametria a bordo, permitindo que a câmara realize pesquisas em 3D. O satélite possui alto grau de autonomia, capaz de planear e executar missões de forma inteligente, só necessitando ser informado para onde se orientar (longitude e latitude) e irá concluir automaticamente a aquisição e o processamento da imagem e, em seguida, transmitir as imagens e filmagens para o usuário final (pode até mesmo enviá-las para o smartphone do usuário). O software do satélite também pode ser continuamente atualizado e novos recursos adicionados por meio de atualizações remotas.

Irá operar uma órbita sincronizada com o Sol a cerca de 500 km de altitude. Também é equipado com um sistema de medição e controlo de espectro de propagação de banda X, um sistema de transmissão directa satélite-Terra de banda X e uma ligação inter-satélite de banda Ka.

O Luojia-3 01 faz parte da constelação de satélites de detecção remota de órbita baixa denominada “Orient Smart Eye” (东方慧眼), que eventualmente crescerá para incluir várias centenas de satélites de luz visível, hiperespectrais e de radar. A constelação será construída em quatro fases: a primeira fase lançará 2 satélites ópticos e 4 hiperespectrais para formar um sistema de demonstração; a segunda fase lança 6 satélites ópticos e 4 hiperespectrais para criar um sistema regional; a terceira fase lançará 80 satélites para formar um sistema nacional; a quarta fase é construir um sistema de serviço global de 200 satélites até 2030.

Também designado ‘Rizhao-3’ (日照三号), o satélite Tianzhi-2D (天智二号D) foi desenvolvido pelo Instituto de Software da Academia de Ciências da China, sendo este um satélite definido por software. O satélite irá realizar diversos testes tecnológicos e será operado pela Corporação de Tecnologia de Satélites de Hunan Hangsheng Ltd. O Tianzhi-2D tem uma massa de 19 kg.

Os satélites Jilin-1 Gaofen-03 são um grupo de veículos para a constelação Jilin-1 de observação da Terra. Com uma massa de menos de 40 kg cada, nesta missão foi colocado em órbita o satélite de observação por varrimentoJilin-1 Gaofen 03D34 (吉林一号高分03D34). Os satélites Jilin-1 Gaofen-03D têm uma resolução espacial de 0,75 metros. Cada satélite tem uma massa de 43 kg e farão parte da constelação ‘Daoda’.

Desenvolvidos pela Changguang Satellite Technology Co., Ltd., e herdando a tecnologia e princípios técnicos do satélite Jilin-1 Gaofen-03A, os novos satélites adoptam um desenho estrutural ultraleve que incluiu um sistema electrónico integrado, tecnologias de alta-resolução ultraleves e inovadoras (tais como câmaras quantitativas de baixo custo), e têm as características de baixo custo, baixo consumo de energia, baixa massa e capacidade de observação de alta-resolução.

Após serem inseridos na constelação Jilin-1, os novos satélites irão fornecer aos utilizadores informações sobre o coberto florestal, agricultura, recursos oceânicos, ambiente e outras indústrias que requerem dados de detecção remota e serviços similares. Os satélites têm uma definição no solo de 0,75 metros.

Jilin é uma das mais antigas bases industriais do país, está a desenvolver a sua indústria de satélites como uma nova unidade económica. A província planeia lançar 60 satélites até 2020 e 137 até 2030.

Os satélites Jilin-1 Maofeng-02A são desenvolvidos e serão operado pela Chang Guang Satellite Technology Co. Com uma massa de 30 kg, são satélites de detecção remota que irá fornecer imagens de vídeo em alta resolução na constelação Jilin-1.

O satélite será principalmente utilizado para verificar a fiabilidade da plataforma de satélite. O seu desenho aposta na alta integração, desenho leve e baixo custo. Irá ajudar na inovação e desenvolvimento de aplicações de satélite e acelerar a construção do Porto de Informação Marítima da Rota da Seda.

Nesta missão foram colocados em órbita os satélites Jilin-1 Mofang 02A03 (吉林一号魔方02A03), Jilin-1 Mofang 02A04 (吉林一号魔方02A04) e Jilin-1 Mofang 02A07 ‘Huashui-1’ (吉林一号魔方02A07 ‘华水一号’),

Os satélites Jilin-1 Hongwai-1A são satélites de detecção remota por infra-vermelhos. Têm uma massa de 42 kg e foram desenvolvidos e são operados pela Changguang Satellite Technology Co., Ltd. Nesta missão foram colocados em órbita os satélites Jilin-1 Hongwai A07 ‘Aofuman’ (吉林一号红外A07 ‘沃福曼号’) e Jilin-1 Hongwai A08 ‘Haihe-1’ (吉林一号红外A08 ‘海河一号’).

O foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D

CZ-2DO foguetão lançador chinês Chang Zheng-2D (长征二号丁火箭), fabricado pela Academia de Tecnologia Espacial de Xangai, é um veículo a dois estágios destinado a colocar satélites em órbitas terrestres baixas. O seu primeiro estágio é semelhante ao do foguetão lançador Chang Zheng-4, bem como o seu segundo estágio exceptuando uma secção de equipamento melhorada em relação ao CZ-4.

O Chang Zheng-2D tem a capacidade de colocar uma carga de 3.500 kg numa órbita a uma altitude de 200 km com uma inclinação de 28,0.º em relação ao equador terrestre ou uma carga de 1.300 kg para uma órbita sincronizada com o Sol a uma altitude de 645 km. No lançamento desenvolve 2.961,6 kN, tendo uma massa total de 232.250 kg, um comprimento de 41,056 metros e um diâmetro de 3,35 metros.

O CZ-2D é principalmente lançado desde o Complexo de Lançamento LC-43 do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan (áreas LA-2B ‘138’, que se encontra desactivada, e LC43/94), mas pode também ser lançado desde Xichang e Taiyuan.

O primeiro lançamento do CZ-2D teve lugar a 9 de Agosto de 1992 (0800UTC) quando o veículo Y1 colocou em órbita o satélite recuperável FSW-2 (1) (22072 1992-051A).

O Chang Zheng-2D pode utilizar dois tipos de carenagens de protecção distintas dependendo do tipo de carga a colocar em órbita. A carenagem Tipo A tem um diâmetro de 2,90 metros (com esta carenagem o lançador tem um comprimento total de 37,728 metros) e a carenagem Tipo B tem um diâmetro de 3,35 metros (comprimento total de 41,056 metros). CZ-2D_2014-08

 

CZ-2D_2014-09

O CZ-2D pode utilizar o estágio superior Yuanzheng-3. O YZ-3 pode ser reactivado em órbita mais de 20 vezes e operar por mais de 48 horas. É equivalente aos principais estágios superiores em todo o mundo em termos de desempenho, tais como capacidade de reactivação, tempo de operação orbital, sistema de controlo digital independente, e comportamento adaptável a diferentes funções.

O estágio superior Yuanzheng-3 foi desenvolvido para cumprir as demandas urgentes de veículos lançadores originadas pelo aumento do crescimento de pequenos satélites, constelações de satélites, plataformas de propulsão eléctrica, etc.

O YZ-3 pode também ser utilizado no foguetão Chang Zheng-4B.

Lançamento Veículo Local Lançamento Data Hora (UTC) Carga
2022-109 Y67 Xichang, LC3 06/Set/22 04:19

Yaogan-35 Grupo-05A

Yaogan-35 Grupo-05B

Yaogan-35 Grupo-05C

2022-120 Y68 Xichang, LC3 26/Set/22 13:38

Yaogan-36 Grupo-01A

Yaogan-36 Grupo-01B

Yaogan-36 Grupo-01C

2022-129 Y55 Jiuquan, LC43/94 08/Out/22 23:43 Kuafu-1 (ASO-S)
2022-133 Y69 Xichang, LC3 14/Out/22 19:12

Yaogan-36 Grupo-02A

Yaogan-36 Grupo-02B

Yaogan-36 Grupo-02C

2022-142 Y72 Jiuquan, LC43/94 29/Out/22 01:01 Shiyan-20C/Chuangxin-3C
2022-160 Y89 Xichang, LC3 27/Nov/22 12:23

Yaogan-36 Grupo-03A

Yaogan-36 Grupo-03B

Yaogan-36 Grupo-03C

2022-165 Y45 Taiyuan, LC9 08/Dez/22 18:31 Gaofen-5 01A
2022-171  Y80 Xichang, LC3 14/Dez/22 18:25

Yaogan-36 Grupo-04A

Yaogan-36 Grupo-04B

Yaogan-36 Grupo-04C

2023-006 Y73 Jiuquan, LC43/94 13/Jan/23 07:00

Yaogan-37

Shiyan-22A

Shiyan-22B

2023-007 Y71 Taiyuan, LC9 15/Jan/23 03:14

Qilu-2

Qilu-3

Jinzijing-3

Jinzijing-4

Jinzijing-6

Luojia-3 01 ‘Yantai-1’

Tianzhi-2D ‘Rizhao-3’

Jilin-1 Gaofen 03D34

Jilin-1 Mofang 02A03

Jilin-1 Mofang 02A04

Jilin-1 Mofang 02A07 ‘Huashui-1’

Jilin-1 Hongwai A07 ‘Aofuman’

Jilin-1 Hongwai A08 ‘Haihe-1’

O Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan

A Base de Testes e de Treino n.º 25 do Exército de Libertação do Povo, também designada como Centro Espacial e de Testes de Mísseis de Wuzhai, é mais conhecido como Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, sendo o terceiro centro espacial Chinês.

Apesar de ter sido designado como Taiyuan, uma importante cidade industrial no norte da província de Shanxi, o Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan está localizado no condado de Kelan, a cerca de 284 km a noroeste da cidade de Taiyuan. O uso do nome Taiyuan serviu para ocultar a sua verdadeira localização, uma característica usada regularmente pelos militares chineses durante a Guerra Fria. As instalações do centro de lançamento estão espalhadas nos vales das Montanhas Lüliang, a cerca de 1.500 metros acima do nível do mar. A região tem um clima continental de monções e é bastante árida. A temperatura média anual é de apenas 5°C.

Os testes de mísseis balísticos da China têm sido tradicionalmente conduzido para Oeste para as zonas-alvo em Xinjiang, no Noroeste da China. O alcance original no local de lançamento de Jiuquan poderia suportar o teste de mísseis balísticos com alcance de até 1.800 km. Com o aumento da gama de novos mísseis sendo introduzidos em meados da década de 1960, um novo polígono de lançamento a Este do local de lançamento existente era necessário para suportar testes terrestres dentro do território da China. Como resultado, o centro de lançamento de Taiyuan foi criado em Dezembro de 1968 para apoiar os testes de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) e mísseis balísticos lançados por submarinos (SLBM).

Uma plataforma de lançamento permanente (Complexo de Lançamento 7) foi construída em 1979 para testes de mísseis balísticos intercontinentais e lançamentos orbitais. O primeiro lançamento orbital do centro ocorreu em 1988, com um foguetão CZ-4A Chang Zheng-4A a colocar em órbita o satélite meteorológico Fengyun-1A.

O centro foi parcialmente desclassificado no final dos anos 80, quando a China tentava se tornar um fornecedor para o mercado internacional de lançamentos de satélites comerciais. Entre 1997 e 1999, um total de 12 satélites de comunicações Iridium foram lançados do centro utilizando foguetões Chang Zheng-2C/SD.

As instalações de lançamento orbital em Taiyuan incluem três complexos de lançamento com uma única plataforma de lançamento, uma área técnica para recepção e verificação de foguetões e satélites, um centro de comunicações, um centro de controle de lançamento e um centro de TT&C. Os estágios dos foguetões são transportados para o centro de lançamento através de caminho-de-ferro e descarregados numa estação de trânsito a Sul do complexo de lançamento. Posteriormente, transportados por estrada para a área técnica para procedimentos de verificação. O veículo de lançamento é montado na plataforma de lançamento usando um guindaste no topo da torre umbilical para içar cada estágio. A carga útil é transportada de avião para o Aeroporto de Taiyuan Wusu, a cerca de 300 km, e depois transportada para o centro por estrada.

O Centro TT&C, também conhecido como Posto de Comando Lüliang, localiza-se na cidade de Taiyuan. Possui quatro estações de rastreio por radar localizadas em Yangqu (Shanxi), Lishi (Shanxi), Yulin (Shaanxi) e Hancheng (Shaanxi).

O Complexo de Lançamento 7 (LC7) tornou-se operacional em 1979 e apoiou missões para as órbitas sincronizadas com o Sol usando foguetões Chang Zheng-4A, Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C e para órbitas terrestres baixas usando foguetões Chang Zheng-2C. O complexo de lançamento recebeu uma ampla reforma de modernização em 2008, mas não foi usado para missões de lançamento orbital desde então. Em vez disso, o complexo de lançamento foi usado para suportar testes de veículos com mísseis e veículos hipersónicos, incluindo os testes de voo do veículo WU-14 (DF-ZF) usando o foguetão CZ-2C. O complexo de lançamento possui uma única plataforma de lançamento com uma torre fixa de umbilical, com as instalações de armazenamento de propelente líquido localizadas nas proximidades.

O Complexo de Lançamento 9 (LC9) tornou-se operacional em 2008 e desde então é a principal plataforma de lançamento espacial em Taiyuan. As instalações do Complexo de Lançamento 9 não são muito diferentes do complexo anterior, consistindo numa torre umbilical fixa, armazenamento subterrâneo de propelente líquido e um centro de controlo de lançamento nas proximidades. O complexo de lançamento é utilizado pelos foguetões Chang Zheng-2C, Chang Zheng-2D, Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C.

Lançamento Veículo  Plataforma Data Hora (UTC) Carga
2022-082 Chang Zheng-2C (Y71) LC9 15/Jul/22 22:50

Siwei Gaojing-2 01

Siwei Gaojing-2 02

2022-098 Chang Zheng-6 (Y10) LC16 10/Ago/22 04:50

Jilin-1 Gaofen-03D09 (Xi’an Hangtou 1)

Jilin-1 Gaofen-03D35 (Dongpo-1)

Jilin-1 Gaofen-03D36 (Dongpo-2)

Jilin-1 Gaofen-03D37 (Dongpo-3)

Jilin-1 Gaofen-03D38 (Dongpo-4)

Jilin-1 Gaofen-03D39 (Dongpo-5)

Jilin-1 Gaofen-03D40 (Dongpo-6)

Jilin-1 Gaofen-03D41 (Dongpo-7)

Jilin-1 Gaofen-03D42 (Henan-1)

Jilin-1 Gaofen-03D43 (Puyin-1)

Jilin-1 Hongwai-1A01 (Yunyao-1 04)

Jilin-1 Hongwai-1A02 (Yunyao-1 05)

Jilin-1 Hongwai-1A03 (Yunyao-1 06)

Jilin-1 Hongwai-1A04 (Yunyao-1 07)

Jilin-1 Hongwai-1A05 (Yunyao-1 08)

Jilin-1 Hongwai-1A06 (Tianjin Binhai 1)

2022-103 Chang Zheng-2D (Y75) LC9 24/Ago/22 03:01 Beijing-3B (Nanning-1)
2022-118 Kuaizhou-1A   24/Set/22 22:55

Shiyan-14

Shiyan-15

2022-121 Chang Zheng-6 (Y9) LC16 26/Set/22 23:50

Shiyan-16A

Shiyan-16B

Shiyan-17

2022-132 Chang Zheng-2C (Y66) LC9 12/Out/22 22:53 Huanjing-2E
2022-151 Chang Zheng-6A (Y2) LC9A 11/Nov/22 22:52 Yunhai-3 01
2022-165 Chang Zheng-2D (Y45) LC9 08/Dez/22 18:31 Gaofen-5 01A
2022-176 Chang Zheng-4B (Y55) LC9 27/Dez/22 07:37 Gaofen-11 04
2023-007 Chang Zheng-2D (Y71) LC9 15/Jan/23 03:14

Qilu-2

Qilu-3

Jinzijing-3

Jinzijing-4

Jinzijing-6

Beiyou-1

Luojia-3 01 ‘Yantai-1’

Tianzhi-2D ‘Rizhao-3’

Jilin-1 Gaofen 03D34

Jilin-1 Mofang 02A03

Jilin-1 Mofang 02A04

Jilin-1 Mofang 02A07 ‘Huashui-1’

Jilin-1 Hongwai A07 ‘Aofuman’

Jilin-1 Hongwai A08 ‘Haihe-1’

Uma nova plataforma de lançamento (Complexo de Lançamento 16 – LC16) que foi construída por volta de 2014, é uma instalação de lançamento dedicada para o veículo de lançamento de pequena carga Chang Zheng-6 de nova geração. A plataforma não tem uma torre umbilical fixa e em vez disso, possui um mecanismo de lançamento de erecção de veículos. O veículo é examinado e acoplado com a sua carga útil numa posição horizontal no interior da sala de processamento do lançador, e é transportado num veículo com rodas até à plataforma, onde é erguido, abastecido e depois lançado.

Com o surgimento do foguetão Chang Zheng-6A foi construído um novo complexo de lançamento.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 6358

– Lançamento orbital China: 512 (8,05%)

– Lançamento orbital Taiyuan: 116 (1,82% – 22,66%)

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

6359 – 15 Jan (2254:??) – Falcon Heavy-05 (B1064.2, B1070.1, B1065.2) – CE Kennedy, LC-39A/LZ-1, x, LZ-2 – USSF-67: CBAS-2, LDPE-3A (ROOSTER-3A)

6360 – 16 Jan (????:??) – Terran-1 – Cabo Canaveral SFS, SLC-16 – #GLHF (#GoodLuckHaveFun)

6361 – 18 Jan (1200:??) – Falcon-9 (B1077.2) – Cabo Canaveral SFS, SLC-40 – GPS-III SV06 (Navstar 79, Amelia Earhart)

6362 – 19 Jan (1523:10) – Falcon 9-197 (1075.1) – Vandenberg SFB, SLC-4E/OCISLY – Starlink G2-4 (x51) F68 [v1.5 L38]

6363 – 20 Jan (????:??) – Falcon-9 – Cabo Canaveral SFS, SLC-40 – Starlink G5-2 (x54) F?? [v2.0 L??]



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post