China lança 11 satélites desde Taiyuan

A China levou a cabo o lançamento de onze satélites no dia 14 de Outubro de 2021.

O lançamento teve lugar às 1051UTC a partir do Complexo de Lançamento LC9 do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan e foi realizado pelo foguetão Chang Zheng-2D (Y53).

O satélite Xihe (羲和), também denominado China H-alpha Solar Explorer (CHASE), tem uma massa de 500 kg e será operado pela Universidade de Nanjing, tendo sido desenvolvido pela Academia de Tecnologia Espacial de Xangai. O objectivo da sua missão é a obtenção de espectros de alta resolução da linha espectral Hα (H alfa) da luz solar que corresponde às emissões de luz vermelha produzida pela hidrogénio no Sol e às suas áreas mais activas.

O satélite Tianyuan-1 (田园一号卫星) é um CubeSat-6U desenvolvido pela Universidade de Ciência de Tecnologia de Nanjing e que irá testar um pequeno motor de conbsutível sólido e um micropropulsor.

O satélite Shangye Qixiang Tance Weixing-1 (商业气象探测星座试验卫星) é um satélite comercial de ocultação rádio com propósitos meteorológicos desenvolido pela DFH Shenzhen.

Também desenvolvido pela DFH Shenzhen, o satélite Guidao Daqi Midu Tance Weixing (轨道大气密度探测试验卫星) is a satellite irá estudar a desnidade atmosférica.

O satélite Tianshu-1 (天枢一号) é um veículo que irá testar tecnologias de ampliação de sinal GNSS em órbita terrestre baixa. Foi desenvolvido pela Huoyan Digital Intelligence Tech Service Co Ltd, Xangai.

Com uma massa de 103 kg, o satélite Jiaotong Shiyan (交通试验卫星) irá testar o sistema de próxima geração VDES para seguimento de comunicações marítimas. Foi construido pela Lizheng Sat.App.Tech. e será operado pela SISE (Xangai). Está equipado com um motor iónico de 40 mN que será utilizado para elevar a sua órbita até uma altitude média de 900 km.

Também designados Hede, os satélites HEAD são veículos comerciais desenvolvidos pela HEAD Aerospace para o seguimento de navios e recepção dos seus sinais AIS (Automated Identification System). Os satélites são estabilizados nos seus três eixos espaciais e são construídos pela Academia de Tecnologia de Voo Espacial de Xangai (SAST), transportando receptores AIS de alta performance sendo capazes de processar 2 milhões de mensagens curtas AIS em 24 horas e identificar 60.000 embarcações.

Tendo uma massa de 30 kg, o Daxuesheng Xiao Weixing-1 (大学生小卫星-1) – SSS-1 – é um satélite desenvolvido por estudantes da Universidade de Baihang, sendo parte de um projecto estudantil de cooperação da organização ASPCO (Asia-Pacific Space Cooperation Organization). Está equipado com um mecanismo na extermidade do qual se encontra um receptor ADS-B para comunicações com o satélite SSS-2A.

O Daxuesheng Xiao Weixing-2A (大学生小卫星-2A) – SSS-2A – é um CubeSat-3U desenvolvido pela Universidade Xangai Jiaotong que transporta uma câmara óptica para a realização de observações de detecção remota. O satélite irá também monitorizar a radiação em órbita, transportando um receptor AIS/ADS-B, um receptor GNSS e um sistema de comunicações inter-satélite.

O satélite Zijinjing-2 (紫金荆卫星二号) é um pequeno satélite de observação desenvolvido pelo Beijing Zero Gravity Lab para o Hong Kong Aerospace Tech Group.

O foguetão CZ-2D Chang Zheng-2D

CZ-2DO foguetão lançador chinês CZ-2D Chang Zheng-2D (长征二号丁火箭), fabricado pela Academia de Tecnologia Espacial de Xangai, é um veículo a dois estágios destinado a colocar satélites em órbitas terrestres baixas. O seu primeiro estágio é semelhante ao do foguetão lançador CZ-4 Chang Zheng-4, bem como o seu segundo estágio exceptuando uma secção de equipamento melhorada em relação ao CZ-4.

O Chang Zheng-2D tem a capacidade de colocar uma carga de 3.500 kg numa órbita a uma altitude de 200 km com uma inclinação de 28,0.º em relação ao equador terrestre ou uma carga de 1.300 kg para uma órbita sincronizada com o Sol a uma altitude de 645 km. No lançamento desenvolve 2.961,6 kN, tendo uma massa total de 232.250 kg, um comprimento de 41,056 metros e um diâmetro de 3,35 metros.

O CZ-2D é principalmente lançado desde o Complexo de Lançamento LC-43 do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan (áreas LA-2B ‘138’, que se encontra desactivada, e LC43/94), mas pode também ser lançado desde Xichang e Taiyuan.

O primeiro lançamento do CZ-2D teve lugar a 9 de Agosto de 1992 (0800UTC) quando o veículo Y1 colocou em órbita o satélite recuperável FSW-2 (1) (22072 1992-051A).

O CZ-2D Chang Zheng-2D pode utilizar dois tipos de carenagens de protecção distintas dependendo do tipo de carga a colocar em órbita. A carenagem Tipo A tem um diâmetro de 2,90 metros (com esta carenagem o lançador tem um comprimento total de 37,728 metros) e a carenagem Tipo B tem um diâmetro de 3,35 metros (comprimento total de 41,056 metros). CZ-2D_2014-08

CZ-2D_2014-09

O CZ-2D pode utilizar o estágio superior Yuanzheng-3 (YZ-3). O YZ-3 pode ser reactivado em órbita mais de 20 vezes e operar por mais de 48 horas. É equivalente aos principais estágios superiores em todo o mundo em termos de desempenho, tais como capacidade de reactivação, tempo de operação orbital, sistema de controlo digital independente, e comportamento adaptável a diferentes funções.

O estágio superior YZ-3 Yuanzheng-3 foi desenvolvido para cumprir as demandas urgentes de veículos lançadores originadas pelo aumento do crescimento de pequenos satélites, constelações de satélites, plataformas de propulsão eléctrica, etc.

O YZ-3 pode também ser utilizado no foguetão Chang Zheng-4B.

Lançamento Veículo Local Lançamento Data Hora (UTC) Carga
2020-014 Y61 Xichang, LC3 19/Fev/2020 21:07:41 Xinjishu Shiyan-C

Xinjishu Shiyan-D

Xinjishu Shiyan-E

Xinjishu Shiyan-F

2020-034 Y51 Jiuquan, LC43/94 31/Mai/20 08:53:50 Gaofen-9 (02)HEAD-4
2020-039 Y52 Jiuquan, LC43/94 17/Jun/20 07:19:04,324 Gaofen-9 (03)

Pixing-3A

HEDE-5

2020-044 Y29 Jiuquan, LC43/94 04/Jul/20 23:44:04,111 Shiyian Weixing-6 (02)
2020-054 Y56 Jiuquan, LC43/94 06/Ago/20 04:01:54,278 Gaofen-9 (04)

Tsingua Kexue Weixing

2020-058 Y57 Jiuquan, LC43/94 23/Ago/20 02:27:04,117 Gaofen-9 (05)

Tiantuo-5

Duo Gongneng Shiyan Weixing

2021-050 Y54 Taiyuan, LC9 13/jun/21 03:03 Beijing-3

Haisi-2

Yangwang-1

Tianjian

2021-061 Y59 Taiyuan, LC9 03/Jul/21 02:50 Jilin-1 Kuanfu-01B “Xueer”

Jilin-1 Gaofen-03D (01)

Jilin-1 Gaofen-03D (02)

Jilin-1 Gaofen-03D (03)

2021-067 Y62 Jiuquan, LC43/94 29/Jul/21 04:01 Tianhui-1 (04)
2021-091 Y53 Taiyuan, LC9 14/Out/21 10:51 Xihe (CHASE)

Daxuesheng Xiao Weixing-2A

Tianyuan-1

Daxuesheng Xiao Weixing-1

Zijinjing-2

Shangye Qixiang Tance Weixing-1

Tianshu-1

Hede-2E

Hede-2F

Jiaotong Shiyan

Guidao Daqi Midu Tance Weixing

O Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan

A Base de Testes e de Treino n.º 25 do Exército de Libertação do Povo, também designada como Centro Espacial e de Testes de Mísseis de Wuzhai, é mais conhecido como Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, sendo o terceiro centro espacial Chinês.

Apesar de ter sido designado como Taiyuan, uma importante cidade industrial no norte da província de Shanxi, o Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan está localizado no condado de Kelan, a cerca de 284 km a noroeste da cidade de Taiyuan. O uso do nome Taiyuan serviu para ocultar a sua verdadeira localização, uma característica usada regularmente pelos militares chineses durante a Guerra Fria. As instalações do centro de lançamento estão espalhadas nos vales das Montanhas Lüliang, a cerca de 1.500 metros acima do nível do mar. A região tem um clima continental de monções e é bastante árida. A temperatura média anual é de apenas 5°C.

Os testes de mísseis balísticos da China têm sido tradicionalmente conduzido para Oeste para as zonas-alvo em Xinjiang, no Noroeste da China. O alcance original no local de lançamento de Jiuquan poderia suportar o teste de mísseis balísticos com alcance de até 1.800 km. Com o aumento da gama de novos mísseis sendo introduzidos em meados da década de 1960, um novo polígono de lançamento a Este do local de lançamento existente era necessário para suportar testes terrestres dentro do território da China. Como resultado, o centro de lançamento de Taiyuan foi criado em Dezembro de 1968 para apoiar os testes de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) e mísseis balísticos lançados por submarinos (SLBM).

Uma plataforma de lançamento permanente (Complexo de Lançamento 7) foi construída em 1979 para testes de mísseis balísticos intercontinentais e lançamentos orbitais. O primeiro lançamento orbital do centro ocorreu em 1988, com um foguetão Chang Zheng-4A a colocar em órbita o satélite meteorológico Fengyun-1A.

O centro foi parcialmente desclassificado no final dos anos 80, quando a China tentava se tornar um fornecedor para o mercado internacional de lançamentos de satélites comerciais. Entre 1997 e 1999, um total de 12 satélites de comunicações Iridium foram lançados do centro utilizando foguetões Chang Zheng-2C/SD.

As instalações de lançamento orbital em Taiyuan incluem três complexos de lançamento com uma única plataforma de lançamento, uma área técnica para recepção e verificação de foguetões e satélites, um centro de comunicações, um centro de controle de lançamento e um centro de TT&C. Os estágios dos foguetões são transportados para o centro de lançamento através de caminho-de-ferro e descarregados numa estação de trânsito a Sul do complexo de lançamento. Posteriormente, transportados por estrada para a área técnica para procedimentos de verificação. O veículo de lançamento é montado na plataforma de lançamento usando um guindaste no topo da torre umbilical para içar cada estágio. A carga útil é transportada de avião para o Aeroporto de Taiyuan Wusu, a cerca de 300 km, e depois transportada para o centro por estrada.

O Centro TT&C, também conhecido como Posto de Comando Lüliang, localiza-se na cidade de Taiyuan. Possui quatro estações de rastreio por radar localizadas em Yangqu (Shanxi), Lishi (Shanxi), Yulin (Shaanxi) e Hancheng (Shaanxi).

O Complexo de Lançamento 7 (LC7) tornou-se operacional em 1979 e apoiou missões para as órbitas sincronizadas com o Sol usando foguetões Chang Zheng-4A, Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C e para órbitas terrestres baixas usando foguetões Chang Zheng-2C. O complexo de lançamento recebeu uma ampla reforma de modernização em 2008, mas não foi usado para missões de lançamento orbital desde então. Em vez disso, o complexo de lançamento foi usado para suportar testes de veículos com mísseis e veículos hipersónicos, incluindo os testes de voo do veículo WU-14 (DF-ZF) usando o foguetão CZ-2C. O complexo de lançamento possui uma única plataforma de lançamento com uma torre fixa de umbilical, com as instalações de armazenamento de propelente líquido localizadas nas proximidades.

O Complexo de Lançamento 9 (LC9) tornou-se operacional em 2008 e desde então é a principal plataforma de lançamento espacial em Taiyuan. As instalações do Complexo de Lançamento 9 não são muito diferentes do complexo anterior, consistindo numa torre umbilical fixa, armazenamento subterrâneo de propelente líquido e um centro de controlo de lançamento nas proximidades. O complexo de lançamento é utilizado pelos foguetões Chang Zheng-2C, Chang Zheng-2D, Chang Zheng-4B e Chang Zheng-4C.

Uma nova plataforma de lançamento (Complexo de Lançamento 16 – LC16) que foi construída por volta de 2014, é uma instalação de lançamento dedicada para o veículo de lançamento de pequena carga Chang Zheng-6 de nova geração. A plataforma não tem uma torre umbilical fixa e em vez disso, possui um mecanismo de lançamento de erecção de veículos. O veículo é examinado e acoplado com a sua carga útil numa posição horizontal no interior da sala de processamento do lançador, e é transportado num veículo com rodas até à plataforma, onde é erguido, abastecido e depois lançado.



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post