Chang Zheng-11 lança primeiro satélite Hongyun

A China levou a cabo o lançamento do satélite de verificação tecnológica da constelação Hongyun. O lançamento teve lugar às 23:51:00.2280UTC do dia 21 de Dezembro de 2018 e foi levado a cabo pelo foguetão CZ-11 Chang Zheng-11 (Y20011805) a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan.

O satélite foi catalogado numa órbita com um perigeu a uma altitude de 1.063 km, apogeu a 1.075 km e inclinação orbital de 99,9º, sendo esta órbita sincronizada com o Sol. Segundo Jonathan McDowell, o quarto estágio do lançador encontrava-se numa órbita com um perigeu a 642 km, apogeu a 1.140 km e inclinação orbital de 100,4º, após a realização de uma manobra para remoção orbital e queima de prepolente residual.


Desenvolvido pela Corporação de Ciência e Indústria Aeroespacial da China (China Aerospace Science & Industry Corporation CASIC – 中国航天科工集团有限公司), este é o primeiro satélite de uma vasta rede de comunicações espacial capaz de cobrir todo o planeta, incluindo o Ártico e a Antártida. A missão do satélite é verificar as tecnologias de comunicação de banda larga em órbita baixa para serem usadas na constelação de satélites Hongyun.

Anunciado pela CASIC em Setembro de 2016, o projecto Hongyun tem o objetivo de construir uma rede de comunicação espacial de 156 satélites de comunicação em órbita terrestre baixa da, a uma altitude entre 160  km e 2.000 km. Cada satélite da rede será capaz de transmitir 500 megabytes de dados por segundo. O sistema ficará totalmente operacional em 2022.

Após os testes com o primeiro satélite Hongyun, outros quatro satélites Hongyun serão lançados até o final de 2020 para formar uma pequena rede para o teste do projecto. Os satélites operacionais serão lançados após os primeiros testes da rede de referência serem bem-sucedidos. Quando o projecto Hongyun estiver concluído, ele cobrirá o mundo inteiro e oferecerá serviços de comunicação ininterruptos para usuários em regiões polares, que agora têm dificuldades para aceder a serviços de telecomunicações e Internet, mesmo a bordo de uma aeronave, navio ou numa área remota. O sistema Hongyun apresentará menores custos operacionais e de produção e menos ocorrências de atrasos de transmissão de dados em comparação com as redes de satélites de comunicação existentes.

O projecto Hongyun alcançará cobertura global com comunicações, navegação, detecção remota e outras funções, suprindo demandas de aplicativos, incluindo aquisição de dados de sensores, Internet of Things industrial e controle remoto de veículos não tripulados.

Os satélites são desenvolvidos e construídos na Base da Indústria Espacial Nacional de Wuhan, na província de Hubei.

O foguetão Chang Zheng-11

cz-11-002667Poucas características são conhecidas do CZ-11 Chang Zheng-11 (长征十一号). Este lançador é um veículo a quatro estágios que consomem prepolente sólido. Possivelmente, o quarto estágio deverá estar equipado com um sistema de controlo que utiliza propelentes líquidos. O CZ-11 foi desenvolvido pela Corporação de Ciência e Tecnologia Industrial da China (China Aerospace Science and Technology Corporation – CASC) uma subsidiária da Academia Chinesa de Tecnologia de Lançadores Espaciais (China Academy of Launch Vehicle Technology – CALT).

O foguetão tem um comprimento de 20,8 metros, diâmetro de 2,0 metros e uma massa de 58.000 kg, desenvolvendo 120.000 kg/f no lançamento, sendo capaz de colocar uma carga de 350 kg numa órbita sincronizada com o Sol a uma altitude de 700 km. Pode ser equipado com duas carenagens distintas (1,6 metros de diâmetro e 2,0 metros de diâmetro) dependendo da missão a levar a cabo.

É um veículo de actuação rápida, podendo ser pronto para o lançamento numa questão de horas. O objectivo é dar resposta rápida em situações de emergência. O CZ-11 está projectado para o lançamento de pequenas cargas. O quadro seguinte mostra a capacidade de carga (kg) em relação à altitude da órbita circular para o Chang Zheng-11.

cz-11-002666

A figura mostra um esquema do foguetão Chang Zheng-11: 1) carenagem de protecção; 2) satélites; 3) adaptador de carga; 4) compartimento de equipamento de controlo; 5) motor de combustível sólido do 4º estágio; 6) sistema de controlo de reacção; 7) motor de combustível sólido do 3º estágio; 8) motor de combustível sólido do 2º estágio; 9) motor de combustível sólido do 1º estágio; 10) 4º estágio; 11) 3º estágio; 12) 2º estágio; 13) 1º estágio.

O primeiro lançamento do Chang Zheng-11 teve lugar às 0145UTC do dia 25 de Setembro de 2015 quando o veículo Y1 colocou em órbita os satélites Pujiang-1, Shangkeda-2 (TW-1A Tianwang-1A / SECM-1), NJUST-2 (TW-1B Tianwang-1B) e NJFA-1 (TW-1C Tianwang-1C).

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 5799

– Lançamento orbital China: 312 (5,38%)

– Lançamento orbital desde Jiuquan: 112 (1,93%)

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

22 Dez (1355:00) – Falcon-9 (B1054.1) – Cabo Canaveral AFS, SLC-40 – GPS-III SV01 (Vespucci)

24 Dez (1700:00) – CZ-3C Chang Zheng-3C/G2 – Xichang, LC3 – TJSW-3 Tongxin Jishu Shiyan Weixing-3

27 Dez (0207:00) – 14A14-1A Soyuz-2.1a/Fregat-M (Ya15000-003/122-06) – Vostochniy, LS-1 – Kanopus-V n.º 5, Kanopus-V n.º 6, GRUS, Flock-w (1) a Flock-w (12), Lemus-2 (x8), UWE-4, ZACube-2, LUME-1, D-Star ONE (Sparrow)

29 Dez (????:??) – CZ-2D Chang Zheng-2D/YZ-3 – Jiuquan, LC43/94 – Hongyan-1

30 Dez (????:??) – Delta IV-Heavy (D381) – Vandenberg AFB, SLC-6 – NROL-71 (KH-11 17)

 

%d blogueiros gostam disto: