Cápsula Crew Dragon destruída durante teste estático

Recuperada a 8 de Março de uma missão inaugural bem sucedida à estação espacial internacional, a primeira cápsula Crew Dragon da SpaceX, foi destruída na parte final de um teste estático levado a cabo a 20 de Abril de 2019 no Cabo Canaveral AFS. Os vários testes tinham como objectivo verificar a correcta funcionalidade dos motores Draco e Super Draco em preparação para um teste de abortagem em voo previsto para o Verão.

Logo após ter chegado a Port Canaveral depois da sua amaragem, os técnicos da SpaceX começaram a preparar a cápsula para o teste no qual seria lançada por um foguetão Falcon-9 e a certa altura iria activar os seus motores SuperDraco para simular a capacidade de abortar a missão caso surgisse algum problema com o seu lançador.


O teste realizado a 20 de Abril seria composto por vários eventos. Primeiro, os propulsores Draco do veículo – usados principalmente para manobras orbitais – deveriam ser accionados no banco de testes em duas ocasiões distintas, seguindo-se a activação dos propulsores SuperDraco uma ou duas horas depois. Os propulsores SuperDraco são usados para realizar abortagens em voo.

Pelas imagens disponíveis, a explosão que destruiu a Crew Dragon aconteceu pouco antes da activação dos motores SuperDraco num evento que poderá estar relacionado com os tanques de combustível.

Este evento irá eventualmente levar ao adiamento da primeira missão tripulada que estava prevista para 25 de Julho.

 

%d blogueiros gostam disto: