Astronautas realizam passeio espacial a partir da ISS

Dois astronautas da Expedição 64 a bordo da estação espacial internacional realizaram a primeira actividade extraveícular (AEV) de 2021.

Michael Hopkins e Victor Glover deixaram a segurança do módulo Quest às 1126UTC do dia 27 de Janeiro de 2021 (com a despressurização a ter lugar às 1118UTC). No exterior os dois homens procederam à colocação de cablagens e de uma antena para a plataforma de carga Europeia  Bartolomeo, configuraram um terminal de banda Ka para a conexão com as estações Europeias no solo e removeram dispositivos de fixação em preparação para futuras melhorias do sistema de fornecimento de energia.

Esta foi a actividade extraveícular EVA-69 e teve uma duração de 6 horas e 56 minutos, sendo a terceira para Michael Hopkins (designado EV-1 e envergando o fato extraveícular EMU-3006 com listas vermelhas) e a primeira para Victor Glover (EV-2 envergando o fato extraveícular EMU-3009 sem listas).

Após saírem do módulo Quest, Michael Hopkins começou a deslocar-se para o módulo Columbus ao mesmo tempo que Victor Glover ingressava no Space Station Remote Manipulator System (SSMRS) – Canadarm2, deslocando-se para a posição de trabalho. A primeira tarefa estava relacionada com a colocação do terminar de banda Ka para o Columbus (ColKa) no exterior do módulo. Esta tarefa envolveu a remoção e posterior reinstalação de quatro parafusos nos painéis exteriores do módulo para permitir a colocação do terminal e consequente colocação de cabos para fornecimento de energia à antena. Esta antena irá fazer a ligação do módulo ao sistema de transmissão Europeu por satélite EDRS (European Data Relay System). Com este sistema as velocidades de ligação de e para o módulo serão substancialmente melhoradas. Os astronautas não conseguiram proceder á ligação de um dos cabos que foi deixado em posição para ser ligado numa futura actividade extraveícular.

A antena foi projectada e construída por empresas provenientes da Grã-Bretanha, Bélgica, Itália, Canadá, França, Alemanha e Noruega. Alguns componentes utilizados para o sistema foram qualificados pelo Programa ARTES (Advanced Research in Telecommunications Systems) da ESA e a experiência ganha no seu desenvolvimento será utilizado no desenvolvimento da estação lunar Gateway.

Após a colocação do ColKa, os dois homens procederam à remoção de braçadeiras na plataforma de carga Bartolomeo que seguravam cabos. Libertadas as braçadeiras, os cabos foram reconduzidos e instalados em diferentes localizações no módulo Columbus. Os cabos servirão para activar a plataforma e a sua antena de comunicações. Finalizada a configuração da antena, os dois astronautas regressaram ao terminal ColKa e removeram a sua cobertura que a protegeu durante a sua instalação. Esta cobertura foi depois ejectada por Victor Glover enquanto se encontrava no SSMRS, pois já não era necessária.

Finalizadas estas operações, Hopkins e Glover regressaram ao Quest para reconfigurar as suas ferramentas em preparação da parte final da sua excursão extraveícular. Nesta parte, os dois homens procederam à remoção de suportes de fixação na estrutura P6 da ISS. Esta tarefa irá permitir a futura instalação de melhorias nos painéis solares da estação espacial internacional. Depois de removidos, os suportes de fixação foram colocados no interior dos sacos de ferramentas dos astronautas e levados para o exterior da estação.

Michael Hopkins e Victor Glover regressaram então ao interior do módulo Quest pelas 1813 e encerraram a escotilha pelas 1820, repressurizando o módulo às 1824UTC.

Esta foi a 233ª actividade extraveícular para a montagem ou manutenção da ISS, sendo a 1ª AEV em 2021 e a 2ª da Expedição 64. Michael Hopkins acumula um total de 19 horas e 54 minutos de tempo em actividade extraveícular, enquanto que Victor Glover acumula 6 horas e 56 minutos.

Os dois homens irão participar na próxima actividades extraveícular (EVA-70) que terá lugar a 1 de Fevereiro e que tem como objectivo a instalação de uma bateria de lítio, e a instalação e substituição de câmaras na estrutura de estibordo da ISS e no módulo Destiny.

Imagem: NASA



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post