Arianespace vai lançar a sua última missão de 2019

A última missão da Arianespace em 2019 terá lugar a 17 de Dezembro, com o foguetão 372RN21A Soyuz-ST-A/Fregat-M (R15000-008/133-12) a ser lançado na missão VS23 às 0852:20UTC. O lançamento será levado a cabo a partir do Complexo de Lançamento ELS de Kourou (Sinnamary), transportando os satélites CSG-1, CHEOPS, ANGELS, EyeSat e OPS-SAT.

O CSG-1 (COSMO-SkyMed second generation -Constellation of Small Satellites for Mediterranean basin observation) é o primeiro de uma série de satélites de observação da Terra da Agência Espacial Italiana para substituir a primeira geração de satélites do sistema COSMO-SkyMed. O satélite foi desenvolvido pela Tales Alenia Space e é baseado na plataforma Prima Bus, tendo uma massa de cerca de 2.230 kg. O satélite está equipado com o radar SAR CSG-SAR (COSMO-SkyMed Second Generation Synthetic Aperture Radar).

O satélite CHEOPS (CHaracterising ExOPlanet Satellite) é um pequeno satélite que irá observar as estrelas brilhantes mais próximas da Terra e que se sabe terem planetas na sua órbita. O satélite foi desenvolvido pela Airbus Defence and Space e é baseado na plataforma AstroBus-300 (AstroBus-S) / Myriade-Evolutions, tendo uma massa de cerca de 250 kg.

O ANGELS (ARGOS Néo on a Generic Economical and Light Satellite) é o primeiro nanossatélite projectado e desenvolvido pela indústria francesa com o apoio do CNES. Baseado no modelo CubeSat-12U e com uma massa de 20 kg, irá transportar o instrumento de comunicações Argos-Neo, dez vezes mais pequeno e consumindo três vezes menos energia do que a anterior geração de instrumentos Argus. O sistema Argus é o único sistema global por satélite para localização e recolha de dados, projectado especificamente para estudar e proteger o meio ambiente do nosso planeta.

 

O pequeno EyeSat é um CubeSat-3U com uma massa de 3 kg que foi desenvolvido e será operado pelo CNES. Esta é uma missão de estudos astronómicos da luz zodiacal e da Via Láctea e que foi desenvolvida por estudantes de escolas de engenharia trabalhando em conjunto com o CNES em Toulouse, juntamente com estudantes de um Instituto Tecnológico Universitário (IUT) em Cachan, França.

O OPS-SAT é um CubeSat-3U do Centro Europeu de Operações Espaciais (ESOC) da Agência Espacial Europeia (ESA) que permitirá a realização de testes em órbita e a demonstração de software experimental e inovador que pode ser usado em futuras missões e programas da ESA. O satélite tem uma massa de 6 kg.

%d blogueiros gostam disto: