Adiamento sucessivos empurram Starlink para Março

A SpaceX tem-se debatido nos últimos dias com o que parecem ser sérios problemas para colocar em órbita novos satélites Starlink.

A missão Starlink v1.0 L17 tem sido sucessivamente adiada e estes adiamentos parecem ter um efeito dominó nas missões seguintes que preferencialmente utilizam primeiros estágios já utilizados em missões anteriores.

o lançamento da missão Starlink v1.0 L17 estava originalmente previsto para ter lugar em finais de Janeiro de 2021, sendo a data de lançamento primeiramente estabelecida para 27 de Janeiro. A missão irá utilizar o primeiro estágio B1049.8, isto é, o estágio B1049 na sua 8.ª missão. Este primeiro estágio foi utilizado pela primeira vez a 10 de Setembro de 2018 quando às 0328UTC foi lançado a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 do Cabo Canaveral AFS para colocar em órbita o satélite de comunicações Telstar 18 Vantage (APStar-5C). Na sua primeira missão o B1049 foi recuperado na plataforma flutuante Of Course I Still Love You (OCISLY) estacionada no Oceano Atlântico. A sua segunda missão teria lugar às 1531:33,492UTC do dia 11 de Janeiro de 2019 quando foi lançado desde o Complexo de Lançamento SLC-4E da Base Aérea de Vandenberg, Califórnia, para colocar em órbita dez satélites Iridium-NEXT, sendo recuperado na plataforma Just Read The Instructions (JRTI) no Oceano Pacífico. A sua terceira missão teria lugar a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 às 0230UTC do dia 24 de Maio para colocar em órbita os primeiros sessenta satélites Starlink experimentais, Starlink-1 (v0.9 L1), sendo de novo recuperado na plataforma OCISLY. A sua quarta missão ocorreu às 0219:21UTC do dia 7 de Janeiro de 2020 quando foi lançado novamente a partir do Complexo de Lançamento SLC-40 para colocar em órbita sessenta satélites Starlink, Starlink-3 (v1.0 – L2). Na sua quarta missão o B1049 foi recuperado na plataforma OCISLY no Atlântico. Lançado às 0125:33UTC do dia 4 de Junho, o B1049 colocaria em órbita mais sessenta satélites Starlink, Starlink-8 (v1.0 – L7), na sua quinta missão, sendo recuperado na plataforma JRTI no Oceano Atlântico. A sua sexta missão teria lugar às 1431:16,555UTC do dia 18 de Agosto a partir do SLC-40 para colocar em órbita 58 satélites Starlink, Starlink-11 (v1.0 – L10), juntamente com os satélites SkySat-19, SkySat-20 e SkySat-21, sendo recuperado na plataforma OCISLY. A sua sétima missão teve lugar a 25 de Novembro. Lançado às 0213:12UTC, o B1049 colocaria em órbita sessenta satélites Starlink, Starlink-16 (v1.0 L15), e seria recuperado na plataforma OCISLY.

A 22 de Janeiro o lançamento desta missão era adiado para o dia 29 de Janeiro, sendo posteriormente adiado para o dia 30, a 26 de Janeiro. As razões destes adiamentos não foram esclarecidas pela SpaceX. Porém, assume-se que a indisponibilidade das plataformas flutuantes para a recuperação do primeiro estágio, seja a causa raiz destes adiamentos. A 26 de Janeiro surgia a referência que a actividade para preparar a plataforma JRTI era intensa e esta acabaria por levantar âncora para a sua missão a 27 de Janeiro. O mesmo acontecia com a embarcação GO Quest a 28 de Janeiro. No entanto, neste dia o lançamento era adiado para 28 de Janeiro.

A 29 de Janeiro o foguetão Falcon 9-110 (B1049.8) era colocado na posição vertical no Complexo de Lançamento LC-39A do Centro Espacial Kennedy para a realização de um teste estático nesse dia. Porém, após o abastecimento do lançador, o teste estático seria abortado, não tendo sido esclarecidas as razões para tal. Neste dia, a plataforma JRTI iniciava o seu regresso ao Porto Canaveral, bem como as embarcações Ms. Tree e Ms. Chief que iriam tentar a recuperação das duas metades da carenagem de protecção. O lançamento era sucessivamente adiado para 30 e 31 de Janeiro, e 1 de Fevereiro, sendo novamente colocado na posição vertical na plataforma de lançamento a 30 de Janeiro.

A 31 de Janeiro a plataforma flutuante JRTI invertia a sua rota e dirigia-se novamente para a zona de recolha do primeiro estágio. Neste dia, o lançamento era adiado para as 1119UTC do dia 2 de Fevereiro. Entretanto, o teste estático do primeiro estágio B1049 ocorria pelas 1900UTC do dia 31 de Janeiro. Em resultado do teste estático, o lançamento era definitivamente confirmado para o dia 2 de Fevereiro pela SpaceX.

Porém, e devido às más condições do mar na zona de recuperação do primeiro estágio, o lançamento era adiado para as 1057UTC do dia 3 de Fevereiro. Um novo adiamento teria lugar a 2 de Fevereiro com o lançamento a ser agendado para as 1036UTC do dia 4 de Fevereiro, mas sendo adiado para as 1014UTC do dia 5 de Fevereiro. este adiamento seria confirmado pela SpaceX (a 3 de Fevereiro), referindo que havia a necessidade de se proceder a “testes adicionais” antes do lançamento.

A 4 de Fevereiro era anunciado que o lançamento estava agora agendado para as 0931UTC do dia 7 de Fevereiro, sendo este o nono adiamento desde a data de lançamento inicial. A SpaceX referia que o adiamento era necessário para poder haver mais tempo para a realização de verificações antes do lançamento e para permitir o regresso das embarcações de recuperação das carenagens que nessa altura regressavam ao Porto Canaveral.

A 5 de Fevereiro a data do lançamento era indeterminada, com a SpaceX a referir haviar a necessidade de se proceder a inspecções adicionais no estágio B1049. Por esta altura, os rumores apontavam para três diferentes problemas com o estágio que havia levado já a três adiamentos da missão. A 9 de Fevereiro a plataforma flutuante JRTI regressava ao Porto Canaveral.

A 11 de Fevereiro o lançamento era agendado para o dia 16 de Fevereiro (0617UTC) e no dia seguinte a plataforma flutuante JRTI preparava-se para partir de Porto Canaveral. O lançamento seria novamente adiado a 13 de Fevereiro para o dia 17, pelas 0555UTC, e novamente adiado para 19 de Fevereiro (0512UTC) a 16 de Fevereiro, sendo também esta data cancelada no dia 17. No dia 18 de Fevereiro a embarcação de apoio GO Quest regressava ao Porto Canaveral. Sem qualquer juistificação por parte da SpaceX, estes adiamentos estariam relacionados com os problemas registados na missão Starlink F20 (x60) [v1.0 L19] que levaram á perda do estágio B1059.

No dia 19 de Fevereiro era revelado que o lançamento estaria agendado para o dia 25 de Fevereiro, com a SpaceX a tentar levar a cabo o lançamento das missões Starlink L-20 e Starlink L-17 num intervalo de 19 horas. Porém, pouco depois era revelado que a missão Starlink F21 [v1.0 L20] seria adiada para o dia 8 de Março.

No dia 22 de Fevereiro era revelado que a missão Starlink F18 [v1.0 L17] estava prevista para ter lugar às 0137UTC do dia 1 de Março.

Imagens: SpaceX



O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post