A missão do Vanguard-2

Seleccionado para ser colocado em órbita no âmbito do Ano Internacional Geofísico, o pequeno Vanguard-2 foi lançado a 17 de Fevereiro de 1959 tendo sido projectado para medir a distribuição da cobertura de nuvens sobre a parte diurna da sua órbita, bem como medir a luz solar reflectida do coberto de nuvens e da superfície da Terra.

Lançamento

O lançamento do Vanguard-2 (designado ‘Vanguard-E Cloud Cover Satellite’, antes do seu lançamento) teve lugar às 1555:02UTC a partir do Complexo de Lançamento LC-18A do Cabo Canaveral. O lançamento foi levado a cabo pelo foguetão Vanguard (SLV-4).

O desempenho do lançador foi nominal e o satélite foi colocado em órbita às 1604:38UTC. O satélite encontrava-se numa órbita com um perigeu a559 km de altitude, apogeu a 3.320 km de altitude, período orbital de 125,8 minutos e inclinação orbital de 32,88º. A análise dos dados telemétricos mostrou que imediatamente após a separação do satélite do terceiro estágio do seu lançador, restos de propelente sólido deste entraram em ignição, fazendo com que ele ultrapassasse e desse um pequeno toque no satélite, induzindo assim um movimento de precessão (oscilação) no eixo de rotação.

O Vanguard-2

O Vanguard-2 tinha uma massa de 10,75 kg, sendo uma esfera de magnésio com um diâmetro de 50,8 cm. Internamente, a esfera tinha uma cobertura de folha de ouro e externamente era coberto com alumínio sobre o qual foi depositado um filme de monóxido de silício altamente polido de espessura suficiente para fornecer controlo térmico para a instrumentação. O interior era pressurizado e a instrumentação encontrava-se no centro da esfera. O satélite era estabilizado por rotação a 50 rpm.

Os instrumentos estavam dispostos num conjunto cilindrico com baterias de mercúcio no fundo, seguindo-se o sistema electrónico de seguimento Minitrack, os sistemas electrónicos de controlo de ambiente, a instrumentação de telemetria e os sistemas electrónicos experimentais. Por debaixo do conjunto e, no fundo da esfera, encontrava-se o dispositivo de separação composto por um tubo com uma mola e um temporizador projectado para «empurrar» o satélite e afastá-lo do terceiro estágio do lançador após atingir a órbita terrestre. No topo do interior da esfera encontrava-se um medidor de pressão.

O conjunto de instrumentação continha ainda dois telescópios ópticos em lados opostos da esfera e afastados 45º em relação ao eixo de rotação nominal. Quatro varas de metal com um comprimento de 76,2 cm e accionadas por molas encontravam-se dobradas ao longo do equador da esfera, abrindo-se radialmente e actuando como uma antena de cruz.

As comunicações via rádio eram fornecidas por um transmissor de 1 W transmitindo a 108,03 MHz accionado pela estação no solo e um transmissor farol Minitrack de 10 mW transmitindo a 108 MHz que enviava um sinal contínuo para propósitos de seguimento do satélite.

Um receptor de comandos foi utilizado para activar um gravador com capacidade de registo de 50 minutos que retransmitiu os dados do telescópio.

Operações em órbita

Devido à oscilação induzida na fase final do lançamento, os dados de telemetria enviados pelo Vanguard-2 não eram de boa qualidade. O seu transmissor funcionou durante 23 dias, mas os dados de cobertura de nuvens foram severamente degradados pela oscilação do eixo de rotação. O transmissor de farol do Minitrack operou durante 26 dias até 15 de Março, durante os quais foram feitas 244 observações principais do Minitrack. Depois do fim baterias acabaram, o satélite ainda estava a ser seguido opticamente a partir da Terra para estudos de arrasto atmosférico e campo gravitacional.

O satélite Vanguard 2 tem uma vida útil orbital total prevista de 200 a 300 anos.

Originalmente o Vaguard-2 foi catalogado com a Designação Internacional 1959 Alfa-1 e posteriormente 1959-001A. O seu número de catálogo orbital é o 00011.

Imagens: NASA

Texto adaptado.

Bibliografia:

  • Richter, H. L., Space measurements survey: Instruments and spacecraft, Oct. 1957–Mar. 1965, NASA SP-3028, Wash., DC, 1966.
  • Hanel, R. A., et al., Satellite Vanguard 2 cloud cover experiment, IRE Trans. on Mil. Electron., 4, No. 213, 245-247, Apr.-Jul. 1960.
  • Butz, J. S., Jr, Vanguard II maps earth’s cloud cover, Space Technol., 2, No. 2, 4-5, Apr. 1959.


O Boletim Em Órbita não tem fins lucrativos e é mantido pelos anúncios exibidos aos nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar desativando seu bloqueador de anúncios em www.orbita.zenite.nu

Comente este post