Voyager-1 no espaço interestelar



Voyager-1 03

Lançada há 36 anos, a sonda norte-americana Voyager-1 encontra-se agora a navegar no espaço interestelar após ter abandonado a denominada heliopausa e entrado na zona de transição do meio interestelar. No entanto, isto não significa que a sonda tenha já abandonado o Sistema Solar e certamente que não o fará nos próximos séculos.

Novos dados provenientes da sonda indicam que a Voyager-1 tem vindo a viajar através do plasma que se encontra no espaço entre as estrelas. A sonda encontra-se numa região de transição imediatamente a seguir à bolha solar e onde alguns efeitos provocados pelo Sol ainda se fazem sentir.

Em 2004 a Voyager-1 detectou o aumento de pressão do espaço interestelar na heliosfera, a bolha de partículas carregadas em torno do Sol que se prolonga muito para além dos planetas exteriores. Na altura os cientistas reforçaram os seus esforços na procura de evidências da chegada da sonda ao espaço interestelar, sabendo no entanto que a análise dos dados e a sua interpretação poderia demorar meses.

A sonda não possui um sensor de plasma funcional, logo os cientistas necessitavam de uma forma diferente para medir o ambiente de plasma onde se encontraria a Voyager-1 para conseguirem uma determinação definitiva da sua localização. Uma ejecção de massa coronal que surgiu do Sol em Março de 2012, forneceu aos cientistas os dados que estes precisavam. Quando este presente inesperado do Sol chegou à Voyager-1 cerca de 13 meses mais tarde, em Abril de 2013, o plasma em torno da sonda começou a vibrar como uma corda de um violino. A 9 de Abril, o instrumento de plasma da Voyager-1 detectou o movimento. As oscilações auxiliaram os cientistas a determinar a densidade do plasma e estas oscilações em particular significaram que a sonda era banhada em plasma 40 vezes mais denso do que haviam encontrado na camada exterior da heliosfera. Uma densidade deste tipo era esperada no espaço interestelar.

Voyager-1 01

Os cientistas reviram os dados e encontraram um conjunto anterior de oscilações mais ténues entre Outubro e Novembro de 2012. Através de extrapolação das densidades de plasma então medidas em ambos os eventos, a equipa determinou que a Voyager-1 entrou pela primeira vez no espaço interestelar em Agosto de 2012.

A notícia da NASA sobre este tema pode ser lida aqui.

Deixe um comentário