Veja as mudanças de estação a partir do espaço



Com o satélite Copernicus Sentinel-3A em plena capacidade e os seus dados disponíveis gratuitamente, a tarefa de monitorizar e entender o nosso planeta em mudança tornou-se muito mais fácil. Ver o efeito que a primavera tem na nossa vida vegetal, é apenas um dos seus muitos usos.

Lançado em Fevereiro de 2016 e levando consigo um conjunto de instrumentos, o Sentinel-3 é o mais complexo de todas as missões Sentinel.

Como missão fundamental de trabalho para o programa de monitorização ambiental europeu Copernicus, obtém medições sobre os oceanos, o solo, o gelo e a atmosfera da Terra de forma sistemática, para que as mudanças globais, em larga escala, possam ser monitorizadas e compreendidas. Enquanto o Sentinel-3 oferece esse “panorama geral”, também pode ser usado para monitorizar questões ambientais de menor escala, como as ilhas de calor urbano.

O Sentinel-3 está a caminho de estar no coração da oceanografia operacional, mas também fornece informações únicas e oportunas sobre a mudança da cobertura terrestre e da saúde da vegetação.

Por exemplo, a animação acima utiliza informações do instrumento do oceano e cor terrestre do satélite para medir as alterações nas quantidades de clorofila nas plantas. Aqui, vemos claramente o progresso da primavera verde no hemisfério norte, por exemplo.

 

Desde o primeiro comissionamento, quando o satélite e os instrumentos foram meticulosamente aperfeiçoados, o Sentinel-3A esteve em fase de “potencialização”.

Isto significa que durante o último ano, enquanto o satélite estava a ser preparado para a sua vida como uma missão totalmente operacional, apenas os dados de “instrumento directo” estavam disponíveis. É necessário outro passo na cadeia de processamento para traduzi-los em informações mais tangíveis para usuários em todo o mundo.

Este marco já foi aprovado para que os melhores dados de qualidade disponíveis estejam agora acessíveis, de forma gratuita, a partir do instrumento do oceano e cor terrestre do satélite e do sensor de temperatura da superfície do mar e do solo, que mede a energia que irradia da superfície da Terra.

Este nível de dados do seu outro instrumento – um altímetro de radar, que mede a altura da superfície do mar, rios, lagos e solo – está disponível desde Dezembro passado.

A directora da missão Sentinel-3 da ESA, Susanne Mecklenburg, explicou: “O Sentinel-3 é uma missão extremamente complexa, e estou muito orgulhosa de dizer que está a cumprir o seu compromisso.

Temos estado a trabalhar em estreita colaboração com os nossos colegas da Eumetsat para garantir que esteja pronto para fornecer dados de alta qualidade. Isto é importante porque, enquanto a Eumetsat opera o satélite, ambas as organizações gerem a missão juntas.

O Sentinel-3A detecta o calor da Terra

A ESA é responsável pelos produtos de dados do solo e a Eumetsat pelos produtos marinhos, todos disponibilizados para os serviços de Copernicus e outros usuários.

As medições feitas pelo instrumento de cor do satélite sobre o solo oferecem agora aos usuários, informações importantes para monitorizar a saúde da nossa vegetação, que é essencial para as práticas agrícolas e para ajudar a planear recursos.

Isto também complementa outras missões, como a Copernicus Sentinel-2 e a Proba-V. Juntas, serão uma ferramenta poderosa para cartografar as nossas regiões em mudança.”

O Sentinel-3 mostra como a temperatura da superfície da Terra muda, o que também é importante para a previsão do tempo e para a monitorização das mudanças climáticas. Acima do solo, as medições podem ser usadas para o planeamento urbano, por exemplo.

No final do ano, produtos de dados também estarão disponíveis para monitorizar incêndios.

Mais informações estão disponíveis no site online do Sentinel. Há vários pontos de entrada para aceder aos dados, tal como o Copernicus Open Access Hub.

Notícia e imagens: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

Tags:  , ,

Deixe um comentário