Último passeio espacial por astronautas de um vaivém



O dia 26 de Maio foi utilizado pelos astronautas do Endeavour a procederem à realização de uma inspecção do sistema de protecção térmica do Endeavour e a prepararem o quarto e último passeio espacial da missão STS-134.

O Piloto Gregory Johnson, e os Especialistas de Missão Michael Fincke e Andrew Feustel utilizaram o Canadarm equipado com o sistema de sensores OBSS (Orbiter Boom Sensor System) para observarem o bordo da asa direita, enquanto que os Especialistas de Missão Roberto Vittori, Feustel e Gregory Chamitoff observaram o nariz do vaivém. As inspecções foram finalizadas pelos astronautas Johnson, Vittori e Chamitoff com a observação da asa esquerda.

As imagens foram enviadas para os especialistas na Terra para serem examinadas. Como o sistema OBSS ficará na ISS, as inspecções foram realizadas com o Endeavour ainda acoplado com a estação espacial, ao contrário do que é usual. O OBSS será posteriormente utilizado na ISS como  uma extensão do Canadarm2.


Toda a tripulação se reuniu para verificar os procedimentos para o quarto passeio espacial, com os astronautas Fincke e Chamitoff a passarem a noite no interior do módulo Quest a pressão reduzida. O protocolo de preparação para os passeios espaciais que foi testado com sucesso antes do terceiro passeio espacial, não foi utilizado desta vez porque leva a um maior consumo do sistema de remoção de dióxido de carbono que utiliza Hidróxido de lítio. O sensor de dióxido de carbono do fato de Chamitoff sofreu uma falha durante o primeiro passeio espacial da missão. Continuando com o procedimento de permanência no interior do Quest proporciona uma aproximação mais conservativa, fornecendo aos astronautas 40 minutos adicionais de capacidade de remoção do dióxido de carbono. Este procedimento fazia parte dos planos de preparação do quarto passeio espacial.

O principal objectivo deste passeio espacial foi o armazenamento do OBSS na estrutura direita da ISS numa localização permanente. Os dois astronautas também trabalharam num braço suplente para o sistema de manipulação Special Purpose Dexterous Manipulator (SPDM/Dextre).

A 4 horas e 47 minutos de duração da saída para o espacial foi atingida a 1.000ª hora de actividade extraveícular utilizada na montagem e manutenção da ISS. No total este passeio espacial teve uma duração de 7 horas e 24 minutos.

Este foi o último passeio espacial realizados por astronautas de um vaivém espacial. Para a última missão estão previstas duas actividades extraveículares, mas estas serão realizadas por membros da Expedição 28 na ISS.

 
 


Imagens e Vídeos: NASA

Deixe um comentário