Última visão do satélite Sentinel



Sentinel-1A_encapsulationA

As preparações para o lançamento do primeiro satélite do Copernicus seguem o seu curso. Agora a equipa no Porto Espacial Europeu, em Kourou, Guiana Francesa, teve de se despedir do Sentinel-1 já que o satélite já foi posto dentro da carenagem do foguete. A descolagem está marcada para as 21:02UTC, de Quinta-feira. 

Outro passo importante foi o foguetão Soyuz ter sido içado na plataforma de lançamento.  

O lançamento de quinta-feira irá também marcar uma nova era na observação da Terra para aplicações operacionais. Enquanto os satélites meteorológicos fornecem observações de rotina para as previsões meteorológicas, as missões Sentinel irão alimentar os serviços ambientais através do programa europeu Copernicus.

O primeiro satélite Sentinel tem um radar muito avançado que irá varrer a superfície da Terra quaisquer que forem as condições meteorológicas e independentemente de ser dia ou noite. 

Será usado para seguir vários aspectos relacionados com o ambiente, como a detecção e seguimento de derrames de petróleo e mapeamento do gelo marinho, ou ainda a monitorização do movimento em superfícies de terra e mapeamento das alterações na forma como a terra é usada.

Terá ainda um papel crucial no fornecimento de informação precisa durante desastres naturais, ajudando nos esforços humanitários.

Para uma cobertura óptima e distribuição de dados, a missão foi concebida como uma constelação de dois satélites idênticos – o Sentinel-1B irá juntar-se em órbita ao Sentinel-1A no próximo ano.

O Sentinel-1A já está no local de lançamento há pouco mais de um mês, passando por uma série de testes rigorosos. Depois do abastecimento, juntou-se ao andar superior do foguetão Fregat, antes de ser encapsulado.

Esta composição superior está agora a ser deslocada para a plataforma de lançamento, onde será colocada no topo do foguetão Soyuz, em preparação para a descolagem na quinta-feira.  

Notícia e imagem: ESA

Deixe um comentário