Terceiro satélite Sentinel do programa Copernicus lançado com sucesso



Sentinel-3A 4

O terceiro satélite desenvolvido pela ESA, para o programa ambiental europeu Copernicus, foi lançado hoje, transportando quatro instrumentos de observação da Terra.  

O satélite Sentinel-3A,  de 1150 kg, foi posto em órbita num foguetão Rockot, lançado em Plesetsk, Rússia, às 17:57 GMT (18:57 CET; 20:57 hora local) de 16 de Fevereiro.

Depois da primeira queima, a começar cinco minutos depois da descolagem, e uma segunda 70 minutos mais tarde, o andar superior do Rockot pôs o Sentinel-3A na sua órbita prevista, 815 km acima da Terra. O satélite separou-se 79 minutos depois do início do voo.

O primeiro sinal do Sentinel-3A foi recebido ao fim de 92 minutos pela estação de Kiruna, na Suécia. Ligações de telemetria e controle de atitude foram então estabelecidas pelo controladores no centro de operações da ESA, o ESOC, em Darmstadt, Alemanha, possibilitando a monitorização da saúde do satélite.

Depois do lançamento e da fase inicial da órbita de três dias, os controladores começarão a verificar se todos os elementos do satélite estão a funcionar, calibrando de seguida os instrumentos para o comissionamento do satélite. Espera-se que as operações da missão se iniciem dentro de cinco meses.

 “Com o lançamento bem sucedido  do Sentinel-3 estamos expectantes relativamente à forma como as nossas equipas de peritos irá levar esta missão até à sua vida operacional  – tal como fizeram com os dois primeiros satélites da série,” disse  o Diretor Geral  da ESA, Jan Woerner.

 “Esta é outra demonstração do vasto leque de competências que temos na ESA, das fases iniciais de design de missão até à fase operacional em órbita.”

A missão é a terceira de seis famílias de missões dedicadas que compõem o coração da rede europeia Copernicus, de monitorização ambiental. O Copernicus baseia-se nos satélites Sentinel e ainda no contributo de outras missões, para fornecer dados de monitorização ambiental e de apoio a atividades de segurança civil. O Sentinel-3 transporta uma série de sensores de ponta para o fazer.

Por cima dos oceanos, mede a temperatura, cor e altura da superfície do mar, bem como a espessura dos gelos marítimos. Estas medições serão usadas, por exemplo, para monitorizar as alterações no clima da Terra e ainda em outros problemas mais diretos, como a poluição marítima e a produção biológica.

Por cima de terra, esta missão inovadora irá monitorizar fogos florestais, mapear a forma como a terra é usada, verificar a saúde da vegetação, e medir a profundidade de rios e lagos.

Este é o terceiro satélite Sentinel lançado em menos de dois anos – e este é seguramente um momento especial. Marca uma nova era para os Serviços Copernicus, com o Sentinel-3 a fornecer uma vasta gama de novos dados sem precedentes sobre a cobertura dos oceanos,” disse o Diretor dos Programas de Observação da Terra da ESA, Volker Liebig.

O Sentinel-3B, o seu satélite gémeo, tem lançamento marcado para o próximo ano. 

Os dados de todos os Sentinel são usados em todo o mundo, disponibilizados a todos os utilizadores.

Notícia e imagem: ESA

Deixe um comentário