Terá o Irão falhado um novo lançamento orbital?




A 30 de Janeiro era anunciado (em Farsi) que o Irão iria levar a cabo o lançamento de três satélites na semana de 4 a 10 de Fevereiro. Apesar de ser uma má interpretação por parte do editor da notícia, pois na realidade tratava-se do anuncio do lançamento de um satélite (Fajr) e da exibição de outros dois veículos (Nahid e Gahem), a verdade é que nada aconteceu naqueles dias. Por outro lado, na mesma data, a PressTV iraniana anunciava o lançamento do satélite Zafar dentro de um período de oito meses.

É usual o Irão proceder a anúncios deste tipo, referindo e anunciando o lançamento de satélites como grandes avanços tecnológicos. De facto, o lançamento do Fajr que deveria ter lugar iria coincidir com a Semana da Ciência e Tecnologia durante a qual são exibidos os mais recentes avanços científicos iranianos em antecipação das comemorações da revolução islâmica.

Em 2012, o Irão havia anunciado o lançamento do satélite Fajr para o dia 23 de Maio desse ano. A verdade, é que essa data passou e nada aconteceu, sendo no entanto emitido um comunicado por parte das autoridades iranianas referindo que o lançamento havia sido adiado. Mais tarde surgiram fotografias de satélite da plataforma de lançamento dos foguetões Safir onde se viam marcas recentes da ocorrência de um lançamento perto da data de 23 de Maio de 2012. Imagens semelhantes surgidas em Dezembro de 2012 mostram novamente a plataforma de lançamento com marcas de um acontecimento mais violento e que terá tido resultados mais catastróficos, no qual provavelmente um foguetão Safir terá explodido na plataforma ou nos segundos imediatamente a seguir ao lançamento que terá ocorrido a 22 de Setembro de 2012.

Os novos anúncios iranianos continuam a referir que o satélite Fajr será lançado até 21 de Março de 2012, data do fim do ano iraniano. Porém, e tendo em conta o que se verificou no passado, é possível assumir que tenha ocorrido um lançamento entre 4 e 10 de Fevereiro e que novamente o foguetão Safir tenha sofrido uma falha catastrófica, resultando na perda de mais um satélite.

Imagem: Arquivo

Deixe um comentário