Seleccionada a etiqueta vencedora do foguetão dos exoplanetas

Um design colorido, que captura a essência da missão Cheops da ESA, que medirá o tamanho dos planetas à medida que estes passam em frente das suas estrelas-mãe, foi seleccionado para o foguetão que levará o satélite para o espaço.

Foram submetidos mais de 300 na competição que ofereceu aos designers gráficos e artistas a oportunidade única de apresentar o seu trabalho no foguetão que lançará o CHEOPS – CHaracterising ExOplanets Satellite (satélite para caracterização de exoplanetas) – na órbita da Terra.


O design será colocado, juntamente com os logotipos da ESA e outros, na carenagem do foguetão Soyuz, na parte externa resistente que protege o satélite durante o lançamento e quando este passa através da atmosfera para o espaço.

Um júri inicial composto por especialistas da missão CHEOPS, um representante do consórcio Cheops, comunicadores da ESA e designers gráficos – incluindo Joost Grootens, diretor do programa de mestrado em Design da Informação na Design Academy Eindhoven, Países Baixos – reuniu-se para seleccionar os candidatos.

Contribuições altamente elogiadas

O painel apresentou um conjunto de projectos para o júri final, além de alguns vice-campeões para representar a ampla gama de desenhos enviados, desde ilustrações e desenhos animados a pinturas, bem como várias contribuições de crianças.

A segunda e última rondas de selecção incluíram o cientista e o director do projecto Cheops, um representante do consórcio Cheops, o chefe do Departamento de Missões Futuras da ESA e o Consultor Sénior de Ciência e Exploração da ESA. O júri escolheu a participação de Denis Vrenko, de Celje, na Eslovénia, um designer gráfico de 25 anos e estudante de arquitectura do último ano da Universidade de Ljubljana.

Denis disse: “A inspiração para o meu projecto foi tirada de imagens de Vénus em trânsito ao nosso Sol e muitas outras silhuetas simuladas de diferentes planetas descobertos por missões científicas utilizando fotometria de trânsito, tal como a missão Kepler da NASA.

Como CHEOPS está a utilizar métodos similares, o design representa silhuetas de planetas que transitam por estrelas diferentes e assemelha-se à representação visual de como estes planetas são detectados.”

Fiquei impressionado com a diversidade e qualidade dos projectos”, diz Joost. “A participação vencedora tem um conceito muito rico, e as cores fortes certamente se destacarão no foguetão quando impressas em tamanho real. Como qualquer grande projecto, é simples e complexo.”

Denis está convidado a participar do evento principal de lançamento de CHEOPS na Europa, como convidado da ESA, e verá como o seu design sobe para o céu, com o mundo a assistir.

Os 16 projectos “altamente elogiados”, seleccionados como vice-campeões, serão exibidos durante o evento, que será transmitido através dos múltiplos canais dos meios de comunicação.

O júri observou: “A missão CHEOPS inspirou uma série de ideias criativas, com submissões baseadas no seu foco científico em exoplanetas, o design do telescópio e até mesmo homenagens imaginativas ao antigo tema egípcio que ecoa em seu nome. Agradecemos a todos os participantes pelas suas contribuições. O design vencedor captura a essência científica da missão de uma maneira simples, mas clara e atraente, e com ênfase no design gráfico como pretendido.”

CHEOPS, uma parceria entre a ESA e a Suíça, deverá estar pronta para descolar até ao final do ano. Ao contrário das missões anteriores de exoplanetas, Cheops observará estrelas brilhantes que já são conhecidas por albergar planetas.

Os cientistas usarão a monitorização de alta precisão do brilho de uma estrela para examinar o trânsito de um planeta à medida que este passa na frente da sua estrela hospedeira, na sua órbita. A precisão única permitirá a CHEOPS determinar os tamanhos precisos dos planetas do tamanho da Terra-Neptuno. A combinação do tamanho de um planeta, juntamente com as medições existentes da sua massa, estabelecerá a sua densidade média – e, com isso, pistas importantes sobre a sua estrutura interna.

Notícia e imagens: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

 

%d blogueiros gostam disto: