São Miguel

O satélite Copernicus Sentinel-2A leva-nos até à maior ilha dos Açores: São Miguel. Assente no cruzamento das placas tectónicas euro-asiática, africana e norte-americana, os Açores formam uma cadeia de ilhas vulcânicas no Oceano Atlântico Norte, cerca de 1500 km a oeste de Portugal continental. As nove ilhas principais estão divididas em três grupos, com São Miguel a pertencer ao grupo oriental.

O arquipélago é uma região autónoma de Portugal e abriga pouco menos de 250 000 pessoas. É possível observar a capital da região, Ponta Delgada, no canto inferior esquerdo da imagem. O principal centro de transportes dos Açores, o Aeroporto Internacional João Paulo II de Ponta Delgada, é claramente visível na mesma parte da imagem. O turismo é uma indústria importante para as ilhas, com os visitantes a desfrutar das praias virgens e das paisagens deslumbrantes, desde os geiseres de São Miguel às cascatas naturais das Flores.


Conhecida localmente como a Ilha Verde, São Miguel é a mais populosa das ilhas e, entre a exuberante folhagem, as crateras vulcânicas e os lagos de água doce, os visitantes têm muitas opções quando se trata de atracções visuais.

O maior lago de água doce dos Açores, a Lagoa das Sete Cidades, pode ser visto no canto superior esquerdo da imagem. Encontra-se numa grande cratera vulcânica e consiste em dois lagos: a Lagoa Azul e a Lagoa Verde. À direita da imagem podemos ver o Lago das Furnas, no Vale das Furnas, famoso pelos seus cones vulcânicos. A paisagem vulcânica da ilha influenciou até mesmo os métodos locais de culinária. O Cozido das Furnas, uma espécie de guisado, é preparado ao enterrar uma panela cheia de carne e legumes nas fontes termais espalhadas pelo vale e deixando-a cozinhar durante cerca de cinco horas.

As ilhas dos Açores são ricas em termos de flora e fauna e abrigam um grande número de populações de aves residentes e migratórias. Estão a ser realizados esforços no sentido de restaurar e expandir as florestas de louro, típicas das ilhas Macaronésias (uma área que cobre os arquipélagos da Madeira, Açores, Ilhas Canárias e Cabo Verde), uma vez que apenas cerca de 2% da floresta de louro nativa permanece nas ilhas.

A ESA, em colaboração com a Agência Espacial Francesa, CNES, está a organizar um simpósio sobre os 25 anos de progresso na altimetria radar, que se realizará em Ponta Delgada de 24 a 29 de Setembro. Com o aumento global do nível do mar, uma preocupação global, o simpósio concentrar-se-á nos avanços feitos na nossa compreensão do oceano aberto, da criosfera e dos processos costeiros e terrestres. A reunião anual da Equipa Científica de Topografia da Superfície Oceânica e o Workshop Internacional de Serviços DORIS também serão realizados na mesma semana.

Esta imagem, que foi obtida no dia 8 de Setembro de 2016, está também destacada no programa Terra a partir do Espaço.

Notícia e imagem: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

 

%d blogueiros gostam disto: