Rússia lança Cosmos-2519



A Rússia levou a cabo o lançamento de um satélite militar a partir do Cosmódromo GIK-1 Plesetsk, região de Arkhangelsk. O lançamento teve lugar às 1804:33UTC do dia 23 de Junho de 2017 a partir do Complexo de Lançamento LC43/4 utilizando o foguetão 14A15 Soyuz-2.1V/Volga (78072003/????).

Não existem informações relativamente ao satélite colocado em órbita, porém rumores apontam para que este seja o primeiro satélite do tipo 14F150 Napryazhenie, que será um satélite geodésico militar.

O foguetão 14A15 Soyuz-2.1V é a mais recente derivação do míssil balístico intercontinental R-7 desenvolvido nos anos 50 do Século XX por Sergei Korolev. De forma geral o novo foguetão pode ser descrito como um foguetão Soyuz mas sem incluir os característicos quatro propulsores laterais. Por outro lado, o primeiro estágio foi também modificado.

O primeiro estágio do lançador é uma versão modificada do primeiro estágio utilizado no foguetão Soyuz-2, utilizando um único moto NK-33 que assim substitui o motor RD-117 de quatro câmaras de combustão utilizados em foguetões anteriores e juntamente com alterações estruturais no estágio e na estrutura dos tanques de propelentes. Como o motor NK-33 está fixo, é utilizado um motor RD-0110R para fornecer controlo vectorial, fornecendo também mais 230,5 kN de força e proporcionando aquecimento aos gases de pressurização. Anteriormente utilizado no foguetão lunar N-1, o NK-33 fornece uma maior performance em relação ao RD-117. Porém, existe um número muito limitado destes motores disponíveis e assim no futuro o NK-33 será substituído pelo motor RD-193. Este motor é uma versão mais leve do motor RD-191 utilizado nos foguetões Angara.

O segundo estágio do Soyuz-2.1V é o mesmo que é utilizado como terceiro estágio do foguetão Soyuz-2-1B, estando equipado com um motor RD-0124.

O terceiro estágio do lançador é constituído por um estágio superior Volga que é utilizado para manobrar as cargas a partir da órbita inicial para a órbita final. Este estágio é derivado do sistema de propulsão dos satélites de reconhecimento Yantar, sendo mais leve e mais barato do que os estágios Fregat.

O foguetão é capaz de colocar uma carga de 2.850 kg numa órbita terrestre baixa a 51,8º,  2.800 kg numa órbita terrestre baixa a 62,8º ou 1.400 kg numa órbita terrestre sincronizada com o Sol.

No total o foguetão tem um comprimento de 44,0 metros e um diâmetro de 3,00 metros. A sua massa é de 158.000 kg. O foguetão é desenvolvido pela TsSKB Progress.

Dados estatísticos e próximos lançamentos

– Lançamento orbital: 5637

– Lançamento orbital Rússia: 3204

– Lançamento orbital desde Plesetsk: 1615

Dos lançamentos bem sucedidos levados a cabo em 2017: 10,8% foram realizados pelos Estados Unidos (incluindo ULA – 100,0% (4) e Orbital ATK – 0,0%); 18,9% (7) pela China; 16,2% (6) pela Rússia; 16,2% (6) pela Arianespace; 10,8% (4) pela Índia; 8,1% (3) pelo Japão e 18,9% (7) pela SpaceX.

Os próximos lançamentos orbitais previstos são (hora UTC):

23 Jun (1910:00) – Falcon-9 (reused 1st stage B1029) – CE Kennedy, LC-39A – BulgariaSat-1

25 Jun (2024:59) – Falcon-9 – Vandenberg AFB, SLC-4E – Iridium NEXT (x10)

28 Jun (2145:07) – Ariane-5ECA (VA238) – CSG Kourou, ELA3 – Inmarsat-S / Hellas-Sat 3 (Europasat); GSat-17

02 Jul (????:??) – CZ-5 Chang Zheng-5 (Y2) – Wenchang, LC101 – SJ-18 Shijian-18

14 Jul (0636:00) – 14A14-1A Soyuz-2-1A/Fregat-M (Т15000-018/122-02) – Baikonur, LC31 PU-6 – Kanopus-V-IK; Flying Laptop; WNISAT-1R; TechnoSat; NORSAT-1; NORSAT-2; CICERO-1; CICERO-2; CICERO-3; Corvus-BC 1; Corvus-BC 2; Perseus-O 1; Perseus-O 2; Perseus-O 3; Perseus-O 4; Mayak; MKA-N1; MKA-N2; Flock-2k (1) a (48); Iskra-MAI-85; Ecuador UTE-YuZGU

Deixe um comentário