Progress M-27M poderá reentrar entre 5 e 8 de Maio



M-27M 57

O veículo de carga Russo, Progress M-27M, que se encontra em órbita terrestre, poderá reentrar na atmosfera terrestre entre 5 e 8 de Maio de 2015.

A missão ISS-59P sofreu uma série de problemas que levaram a que os controladores Russos declarassem como perdido o veículo de carga. A Agência Espacial Russa encontra-se a investigar as causas do problema e o relatório deverá ser apresentado até dia 13 de Maio.

Não se sabendo de imediato as causas do ocorrido, pode-se no entanto fazer um resumo dos acontecimentos tendo por base testemunhos de controladores Russos em serviço a quando da missão. Assim, sabe-se que a telemetria do veículo lançador 14A14-1A Soyuz-2-1A e do Progress M-27M foi perdida três segundos antes da separação do veículo de carga. Segundo observações a partir do Centro de Controlo de Korolev, o Progress M-27M separou-se do último estágio Blok-I e segundo a esporádica telemetria recebida, duas antenas não se colocaram em posição operacional e o computador de bordo bloqueou. Foi então tomada uma decisão para se alterar da aproximação e acoplagem de 4 órbitas à ISS para o esquema tradicional de dois dias.

Segundo a monitorização orbital utilizando sinais de rádio, o apogeu orbital era 40 km mais elevado do que o previsto. Os especialistas que constroem os foguetões Soyuz declararam à comissão de investigação que a inserção orbital foi nominal e que o equipamento de rádio utilizado para determinar os parâmetros orbitais, estava avariado. No entanto, após a segunda órbita os mesmos especialistas admitiram que não podiam confirmar a separação do Progress M-27M devido à falta de telemetria e que os dados orbitais anunciados anteriormente eram baseados sobre a planeada inserção orbital e não baseados nos dados provenientes do Progress M-27.

Após se activar o sistema de transmissão de sinal de televisão foi determinado que o Progress M-27M se encontrava numa rotação de 1 revolução a cada 3 segundos, explicando-se assim a recepção esporádica de telemetria proveniente do veículo. Entretanto, o NORAD detectava em órbita 44 fragmentos entre o terceiro estágio e o Progress M-27M.

No dia após o lançamento foi feita uma tentativa para se parar a rotação do veículo. Apesar dos motores de manobra do Progress M-27M terem funcionado, não foi possível parar a rotação e os especialistas chegaram à conclusão que as condutas de propelente estavam danificadas (não se explicando a forma como os motores de manobra funcionaram com as condutas danificadas).

Os controladores alteraram o veículo para controlo manual, não tal não resultou e outra tentativa para eliminar a rotação não foi bem sucedida, considerando-se então o Progress M-27M como um veículo descontrolado. A órbita está do Progress M-27M está a ser cuidadosamente monitorizada com a reentrada a ser antecipada entre 5 e 8 de Maio (o USSTRATCOM prevê a reentrada para 9 de Maio).

O Progress M-27M encontra-se numa órbita com um perigeu a 183 km, apogeu a 244 km, inclinação orbital de 51,64º e período orbital de 88,77 minutos.

Rússia lança Progress M-27M para a ISS

Problemas ameaçam missão do Progress M-27M

Progress M-27M sem controlo de atitude

Adiada acoplagem do Progress M-27M

Controladores Russos irão tentar recuperar o Progress M-27M

Evento energético na separação do Progress M-27M

Progress M-27M declarado perdido em órbita

Deixe um comentário