Problema com o Tranquility pode adiar missão do Endeavour



 

Testes de prova levados a cabo recentemente às condutas de amoníaco associadas ao módulo Node 3 ‘Tranquility’ que será transportado pelo vaivém espacial Endeavour para a estação espacial internacional. Nesta altura o problema está a ser estudado pela NASA que põe a hipótese de levar a cabo uma missão mais curta com somente uma única actividade extraveícular ou então proceder ao adiamento da missão trocando a ordem dos voos em 2010.

As condutas de amoníaco são um elemento fundamental no sistema activo de controlo térmico que leva a cabo o arrefecimento do módulo durante as operações de instalação no decorrer da missão STS-130. Esta missão tem duas actividades extraveículares dedicadas a tarefas de ligação e activação do módulo.

As condutas deveriam ter sido transportadas para o Centro Espacial Kennedy em finais de Dezembro, mas os problemas já haviam sido detectados durante testes levados a cabo em Novembro.

Prevista para ser lançada a 7 de Fevereiro, a alteração dos planos de voo da missão STS-130 requer a alteração de muitos outros aspectos da missão, tais como as tarefas associadas à reparação do UPDA (Urine Processing Distillation Assembly) que seriam afectadas com uma missão mais curta do Endeavour. Outra preocupação para a NASA é a capacidade de manter o Tranquility, bem como a Cupola, em operação num cenário no qual seriam instalados na ISS mas sem a finalização das tarefas associadas com a ligação das condutas de amoníaco.

Se todas as questões que a NASA coloca receberem uma resposta negativa, então a agência espacial norte-americana poderá simplesmente adiar a missão STS-130 para o final de 2010 numa opção que resultaria no regresso do conjunto actualmente na plataforma 39A para o interior do VAB (Vehicle Assembly Building) e continuar o processamento para a missão STS-131.

No entanto a missão do Discovery (STS-131) é uma missão logística tendo por princípio o facto de o Tranquility estar já acoplado e funcional da ISS a quando do seu lançamento, pois transportará um elevado número de ontentores científicos no módulo Raffaello.

Se a troca no manifesto de lançamentos do vaivém espacial ocorrer com o Discovery, não é certo que a missão STS-131 possa ser adiantada em relação à sua actual data de lançamento, isto é 18 de Março, e caso isto possa acontecer este adiantamente será certamente de poucos dias. Nesta cenário, os problemas surgem mais adiante no calendário de lançamentos pois o adiamento da missão STS-130 irá resultar num grande adiamento naquela que actualmente está planeada para ser a sua última missão, o voo STS-135.

Não sendo um problema relacionado com o programa do vaivém espacial, o problema agora registado com as condutas de amoníaco mostram a importância da aprovação do alargamento do manifesto de lançamento para 2011.

Imagens: NASA

Deixe um comentário