Preparação para Mercúrio: conclusão dos testes de BepiColombo



A aeronave para a missão Mercúrio da ESA passou no seu teste final na configuração de lançamento, a última vez que estará empilhada assim antes de ser reagrupada no local de lançamento, no próximo ano.

As duas sondas de BepiColombo, a Sonda Magnetosférica de Mercúrio do Japão e a Sonda Planetária de Mercúrio da ESA, serão levados pelo Módulo de Transporte de Mercúrio. O transportador usará uma combinação de propulsão eléctrica e o auxílio múltiplo pela gravidade da Terra, Vénus e Mercúrio, para completar a viagem de 7,2 anos para o planeta mais interno e misterioso do Sistema Solar.

Uma vez em Mercúrio, as sondas separar-se-ão e mover-se-ão nas suas próprias órbitas para fazer medições complementares do interior, da superfície, da exosfera e da magnetosfera de Mercúrio. A informação dir-nos-á mais sobre a origem e a evolução de um planeta próximo da sua estrela-mãe, proporcionando uma melhor compreensão da evolução geral do nosso Sistema Solar.

Para se preparar para as condições difíceis perto do Sol, a nave espacial foi submetida a testes extensivos, tanto como unidades separadas, quanto na configuração de lançamento e de cruzeiro de 6 m de altura.

Um conjunto de testes realizado no início deste ano no centro técnico da ESA, nos Países Baixos, centrou-se no desdobramento das asas solares e nos mecanismos que bloqueiam cada painel no lugar. A matriz de 7,5 m de comprimento da Sonda Planetária de Mercúrio e os dois conjuntos de 12 m de comprimento do Módulo de Transporte de Mercúrio estarão dobrados enquanto estiverem dentro do foguetão Ariane 5.

No mês passado, o conjunto completo das partes da aeronave foi testado dentro da câmara acústica, onde as paredes estão equipadas com alto-falantes potentes que reproduzem o ruído do lançamento.

Na semana passada, os testes imitaram as intensas vibrações experienciadas por um satélite durante o lançamento. O conjunto completo foi abalado numa variedade de frequências, tanto em movimentos para cima como para baixo e de lado para lado.

Estes foram os testes finais a serem concluídos com a BepiColombo na configuração de inicialização mecânica, antes das partes serem novamente reagrupadas no local de lançamento.

Nas próximas semanas, a montagem será desmontada para preparar o módulo de transferência para o último teste na câmara de vácuo térmico. Isto permitirá verificar se suportará as temperaturas extremas a caminho de Mercúrio.

A avaliação final da qualificação e aceitação da missão está prevista para o início de março. Então, BepiColombo será levada para o Porto Espacial da Europa em Kourou, Guiana Francesa, em preparação para a partida prevista para outubro de 2018. A data será confirmada no final deste ano.

Esta semana foi a última oportunidade de ver a nave espacial na sua configuração empilhada de lançamento antes de deixar a Europa. A próxima vez será quando estivermos no local de lançamento já abastecida”, diz Ulrich Reininghaus, Diretor do Projeto BepiColombo da ESA. “Este é um marco para a equipa do projecto. Estamos ansiosos para completar os testes finais deste ano, e enviá-la para Kourou na data prevista.

Notícia e imagens: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

Deixe um comentário