Philae na superfície do cometa Churyumov-Gerasimenko



Philae_ESA4X3_web_1024a

Após uma viagem que se iniciou a 2 de Março de 2004, o veículo Philae desceu na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko a 12 de Novembro de 2014, sendo esta a primeira vez que tal acontece. A confirmação da descida na superfície, em Agilkia, teve lugar às 1603UTC, mas a descida terá ocorrido pelas 1535UTC (com os sinais do Philae a demorarem cerca de 28 minutos a atingir a Terra).

Segundo a telemetria recebida, os sistemas de fixação (arpões) não dispararam e não está confirmado que o Philae (pelas 1647UTC) esteja seguro na superfície.

Foram momentos tensos vividos no centro de controlo da missão Rosetta da qual o Philae se separou às 0835UTC. A sonda Rosetta obteve uma imagem do Philae sessenta segundos após a separação.

ESA_Philae_CIVA_Farewella

O_que_faz_o_Philae_durante_a_descida_large_pt

A descida foi feita de forma automática e sem qualquer controlo a partir da Terra. Antes da separação do Philae surgiram dúvidas quanto à funcionalidade de um propulsor que tem como função impedir que o veículo ressalte na superfície e o impeça de voltar ao espaço enquanto são disparados dois arpões que irão fixar o módulo na superfície. O propulsor utiliza nitrogénio para contrabalançar a força que foi exercida pelos arpões. A descida na superfície acabou por ser realizada sem a ajuda deste propulsor.

How_Philae_lands_on_the_cometa

Uma vez na superfície o Philae inicia uma série de observações cientificas com os instrumentos a obterem imagens panorâmicas do local de descida, a realizarem um mapeamento do conteúdo mineral da superfície e das rochas próximas, e a perfuração do solo para obtenção de amostras que serão analisadas num laboratório no Philae.

Imagens: ESA

Deixe um comentário